//
você está lendo...
Cidades

Belém, cidade aquática

A maior altitude em Belém está apenas 14 metros acima do nível do mar. Pelo menos 40% da primeira légua patrimonial da cidade fica abaixo da cota quatro. Não há desnível suficiente para a autolimpeza pelas drenagens. É preciso induzir a desobstrução natural, que tem pouca potência e é lenta.

Até alguns anos atrás era comum ver-se uma máquina de sucção da prefeitura atuando nos bueiros. Hoje, a limpeza, quando existe, é incipiente – quando não, ineficiente. As conexões entre as drenagens estão bloqueadas, total ou parcialmente. E também as grandes drenagens através dos canais – naturais ou revestidos. A cidade está sujeita, cada vez mais, a constantes e grandes alagamentos.  E a um período de refluxoi mais demorado.

Uma foto publicada na edição de hoje de O Liberal dá uma boa visualização desse problema. As pistas da avenida Pedro Miranda, na Pedreira, tomadas pelas águas da chuva de ontem. Ao fundo da foto vê-se o canal da Três de Maio, que tem (ou tinha) boa largura e profundidade e está sendo assoreado.

Enchente sempre houve nesse local, como em muitos outros. Mas esses pontos de inundação estão se multiplicando, se ampliando e permanecendo por mais tempo tomados pelas águas. Com isso, surgiu uma figura nova na paisagem da cidade: os empurradores de carros que ficam retidos na água, tema da reportagem. Rapazes do bairro saem às ruas nas chuvas fortes para ganhar dinheiro na função de socorrer motoristas ilhados. Alguns chegam a ganhar 100 reais num dia com esse trabalho.

É como observava o grande compositor e cantor maranhense João do Vale numa das suas reportagens musicais: “Eu vi a lavadeira/ pedindo céu/ e op lavrador pra chover./ Os dois com a mesma razão./ todos precisam viver”.

Saravá, prefeito Zenaldo Coutinho.

Discussão

2 comentários sobre “Belém, cidade aquática

  1. O que o povo inventa para ganhar uns trocados , mesmo correndo risco de morte e pondo em risco a vida dos outros , quase sempre cai na malha fina de políticos populistas . A lei do transporte ” moto-taxi ” em Belém é um exemplo emblemático do que o populismo psdebista é capaz .Trata-se de uma lei de 1,99 que revogou uma anterior que a proibia , justamente assinada pelo partido adversário (PT) tido pelos psdebistas como contumaz na realização de obras de 1,99 !!! Portanto, não duvidem que possa aparecer um projeto de lei para regulamentar o bico sazonal de empurrador de carros submersos , afinal, são tantos os “pontos de alagamento” na cidade e na região metropolitana de Belém, que o numero de votos já deve estar sendo contabilizado na ponta do lápis .
    Quanto à ações efetivas de resolução do problema , “ah! deixa prá lá “…

    Curtir

    Publicado por Marly Silva | 28 de abril de 2015, 00:17

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: