//
você está lendo...
Economia

Governo deve mais de 70% do PIB

Quando 2016 chegar ao fim, em 31 de dezembro, a dívida pública brasileira deverá chegar a espantosos 77% do Produto Interno Bruto do país, previsto para chegar a 6 trilhões de reais. Somadas as dívidas interna e externa, o resultado é uma dívida líquida total de 4,3 trilhões de reais.

A previsão do déficit fiscal nominal, já aprovado pelo Congresso, é de 570 bilhões de reais (R$ 170,5 bilhões primário mais R$ 400 bilhões de juros). Até o mês passado, o déficit efetivamente realizado alcançou R$ 225,5 bilhões. Nessa progressão, restariam R$ 345,0 bilhões a serem incorporados ao estoque da divida até o final do ano.

Esses números só não causam impacto, conforme sempre insiste o professor Ricardo Bergamini, porque a imprensa omite o estoque da dívida em poder do Banco Central, que é de mais de R$ 1,3 trilhão.

Mas essa é justamente “a parte mais importante da dívida, visto que nada mais é do que uma ‘pedalada oficial’(aumento disfarçado de base monetária), que não existiria se o Banco Central fosse independente”, argumenta com razão Bergamini.

Em 2010, quando Dilma Rousseff se elegeu presidente da república, sucedendo seu companheiro de partido, Luiz Inácio Lula da Silva, essa dívida representava17,86% do PIB em 2010. Em junho deste ano, no mês seguinte ao afastamento de Dilma, a proporção já era de 21,97% do PIB, com crescimento real em relação ao PIB de 23,01%.

Com ironia, Bergamini aponta o paradoxo desse Brasil fantástico: é crime se o governo for financiado por bancos do qual seja o controlador; mas se for financiado pelo Banco Central “é mecanismo de controle de política monetária”.

Lembra que só um Banco Central independente “acabaria com a orgia de carregar a divida do governo. É um ralo incontrolável. Não há como fazer política monetária com esse ralo aberto. Em sentido figurado o governo seria um filho irresponsável que gasta à vontade sabendo que no final o pai (Banco Central) vai bancar a orgia. Assim é muito fácil governar”.

Dívida Líquida

Total da União (Interna e Externa)

Fonte Ministério da Fazenda – Base: R$ bilhões.

Itens 2002 % PIB 2010 % PIB Junho/16 % PIB
Dívida Interna Em Poder do Mercado 558,9 37,54 1.603,9 41,28 2.837,9 47,24
Dívida Interna Em Poder do Banco Central 282,1 18,95 694,0 17,86 1.319,5 21,97
Dívida Externa Líquida 262,9 17,66 90,1 2,32 120,8 2,01
Dívida Total Líquida 1.103,9 74,15 2.388,0 61,46 4.278,2 71,22

PIB 2002 – (R$ 1.488,8 bilhões); PIB 2010 – (R$ 3.885,8 bilhões);

PIB 2016 – previsão (R$ 6.007,2 bilhões).

Discussão

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: