//
você está lendo...
Política

As alianças de Edmilson

Bem ao seu estilo, Edmilson Rodrigues se proclamou vitorioso, mesmo no segundo lugar, na entrevista que deu aos jornalistas logo depois do final da apuração dos votos, ontem. Como Zenaldo Coutinho, do PSDB, teve 31,02% (contra 29,5% do candidato do PSOL), a vitória moral do ex-prefeito se traduziria pela rejeição de 70% ao atual alcaide e Belém. O excesso de 1,02% na totalização dos votos válidos deve ser debitado à margem de erro na interpretação. E a estatística atrasada e já superada atirada às costas largas da memória utilitária.

O excesso de margem na análise de Edmilson pode lhe custar caro se levar a sério esse entendimento. Não houve uma frente contra o tucano, que se converterá em esmagadora maioria para o ex-petista, conforme ele declarou. Quem votou em Maneschy, Úrsula, Regina, Lélio e Ivanildo são, todas elas, “pessoas que querem mudança”. Mesmo os eleitores do delegado Éder Mauro “votarão em nós, agora, porque já disseram não ao projeto atual”, disse Edmilson, segundo O Liberal.

Embora tenha descartado (retoricamente) alianças com o PMDB e o PSD, ele diz ter boas relações com os candidatos dos dois partidos, Maneschy e Éder Mauro. Numa análise convenientemente caridosa, o ex-prefeito diz acreditar que quem votou no delegado-deputado “é gente humilde, séria. Votou porque ele tem um histórico como delegado e via nele uma solução para o problema da violência, porque o povo tá abandonado”.

Edmilson podia emprestar de Churchill a declaração de que se fosse preciso se aliar ao diabo para combater Hitler, o primeiro-ministro inglês não hesitaria em ir ao inferno. Mas Edmilson não é Chirchill, embora de inferno ele, Éder, Zenaldo e outros mais entendam perfeitamente. É bem próximo de lá que Belém se encontra, com a decisiva contribuição dos seus últimos prefeitos.

Um pelo outro, melhor continuar a perseguir a utopia em Belém.


 

Discussão

35 comentários sobre “As alianças de Edmilson

  1. Mais uma vez Edmilson pecando por sua extrema arrogância. Perde muitos votos por isso. Presunção pode ser fatal. Mais humildade, Edmilson.

    Curtir

    Publicado por everaldo | 3 de outubro de 2016, 15:33
  2. Esse não muda nunca. É da mesma escola de truculência e má gestão da Ana Júlia, Dilma e outros. Inventa fatos para poder dormir a noite. Só para deixar claro: o Zenaldo é tão ruim quanto. Empate técnico na falta de capacidade para tirar a cidade do buraco que se encontra.

    Curtir

    Publicado por Jose Silva | 3 de outubro de 2016, 16:36
  3. Um dado para reflexão. A cidade tem orçamento de R$ 3 bi e uma população de 1.4 milhão. Isso dá R$ 2.000 reais por pessoa por ano ou R$ 178 por mês. Portanto, com esse orçamento mixuruca e um governo inchado e ineficiente, só obras de 1.99 mesmo e serviços públicos de péssima qualidade.

    Para fazer alguma coisa que presta a curto prazo ou o prefeito aumenta os impostos ou sai pelo mundo atrás de investimentos do setor privado ou das multilaterais.

    Como aumentar imposto está fora de questão, e nenhum dos dois têm a mínima credibilidade internacional para atrair investimentos externos, o resultado é aquele que a gente já sabe muito bem: fundo do poço!!!

    Curtir

    Publicado por Jose Silva | 3 de outubro de 2016, 16:54
  4. A desgraça que são os dois é quase unanimidade.

    Queria que aparecesse aqui eleitor de cada um deles, que pudesse defender seu foto, o resto é chover no molhado.

    Curtir

    Publicado por Sou daqui. | 3 de outubro de 2016, 18:17
  5. Muita gente pessimista! Os srs. não teriam algo mais propositiva? Qual a experiência política terão, então?

    Curtir

    Publicado por Ricardo Gomes da Silca | 3 de outubro de 2016, 21:39
  6. Muita gente pessimista! Os srs. não teriam algo mais propositiva? Qual a experiência política terão, então?

    Curtir

    Publicado por Ricardo Gomes da Silva | 3 de outubro de 2016, 21:40
  7. Everaldo ,

    O que você chama de ” arrogância” , não é arrogância , o conceito não se aplica ao fato . Trata-se na verdade de uma estratégica discursiva , no sentido de dizer aos eleitores(as) frustados(as) com o resultado do pleito , que se os seus candidatos ou candidatas preferidos(as) no 1o. turno não conseguiram derrotar o atual prefeito-candidato ( que eles não querem mais na direção da cidade , por isso voltaram em outros/as ) no segundo turno , o eleitores(as) podem persistir nessa rejeição ao candidato-prefeito , apostando no seu adversário , ao invés de anular ou invalidar o seu voto. Essa é uma estratégia discursiva universal no campo politico-partidário , um campo de disputas por excelência , ou seja, tanto faz ser aqui ou nos EUA , na Europa , na América Latina … Não se trata de uma ” falha moral” do candidato do PSOL , Edmilson Rodrigues. É preciso que nós saibamos fazer a distinção do que é uma estratégia do discurso politico-partidário para não cairmos na vala comum da demonização do candidato A ou B , de modo a nós também contribuirmos para confundir os eleitores e as eleitoras na difícil escolha que terão de fazer no segundo turno. Se não tivermos esse cuidado , estaremos nos afastando da função de analistas para simplesmente transformar este espaço em panfletagem politico-partidária ….

    Curtir

    Publicado por Marly Silva | 4 de outubro de 2016, 06:05
    • Lúcio Flávio já começou sua campanha anti-edmilson. Diz ser imparcial,mas só ataca o psolista. Ora, se considera que os dois são ruins, por que não faz análises do governo de Zenaldo também? Dois pesos duas medidas.

      Curtir

      Publicado por Fabio Reis | 4 de outubro de 2016, 10:07
      • Basta você ler as matérias políticas para encontrar muitas referências ao Zenaldo. Peço aos leitores a gentileza de lerem o que escrevo antes de me criticarem.

        Curtir

        Publicado por Lúcio Flávio Pinto | 4 de outubro de 2016, 10:18
      • Nada impede agora uma análise da gestão de Zenaldo, ainda que breve e extremamente debochada, como você fez sobre a de Edmilson no texto “Em quem votar no dia 30?”. O momento pede isso. Se agora você bate só no psolista, a impressão que se tem é a de que você é parcial. E sinceramente, não veria problema nenhum em você declarar a sua opção por um dos candidatos (ainda tentamos ter uma democracia, certo?).

        No entanto, soa incoerente quando você tenta colocar os dois no mesmo patamar e bate apenas em um (estou falando desse momento agora:eleições). Se já falou de Zenaldo antes, por que não fala agora nesse momento importante (as eleições) em que muita coisa mudou?

        Curtir

        Publicado por Fabio Reis | 4 de outubro de 2016, 11:04
      • Votei na Úrsula no 1º turno, o que só agora revelo, e anularei meu voto no 2º. Faço campanha pelo voto nulo porque é de protesto.
        Acho que você não lê o que escrevo. Disse que o Zenaldo foi o prefeito que mais realizou obras eleitoreiras, de última hora, e que ele apostou na desmemória do povo para sair da condição de o pior prefeito nos últimos tempos, dentre outras coisas.
        Se isso não é crítica, me esclareça o que é.

        Curtir

        Publicado por Lúcio Flávio Pinto | 4 de outubro de 2016, 17:19
      • Nada impede agora uma análise da gestão de Zenaldo, ainda que breve e extremamente debochada, como você fez sobre a de Edmilson no texto “Em quem votar no dia 30?”. O momento pede isso. Se agora você bate só no psolista, a impressão que se tem é a de que você é parcial. E sinceramente, não veria problema nenhum em você declarar a sua opção por um dos candidatos (ainda tentamos ter uma democracia, certo?).

        No entanto, soa incoerente quando você tenta colocar os dois no mesmo patamar e bate apenas em um (estou falando desse momento agora:eleições). Se já falou de Zenaldo antes, por que não fala agora nesse momento importante (as eleições) em que muita coisa mudou?

        Curtir

        Publicado por FabioReis | 4 de outubro de 2016, 11:04
  8. Senhora Marly, leia a excelente análise que o Lúcio fez, em janeiro de 2005, sobre os oito anos de Edmilson à frente da PMB. Se encontra no 29º comentário do post “Como votar no dia 30?”.

    Curtir

    Publicado por bern | 4 de outubro de 2016, 09:54
  9. Rsrsrsrsrs

    Curtir

    Publicado por bern | 4 de outubro de 2016, 11:02
  10. Já que aparentemente a missão principal dos dois candidatos é afundar a cidade, eles poderiam fazer uma coligação para acelerar o serviço. Tudo isso, é claro, com apoio total e irrestrito dos eleitores.

    Como estamos completando bodas de prata de administrações desastrosas e aparentemente não conseguimos viver sem ter um incompetente como alcaide, a união dos dois gênios seria um maravilhoso presente de aniversário para a cidade.

    Curtir

    Publicado por Jose Silva | 4 de outubro de 2016, 12:32
  11. Ontem, não sugeri a união, mas a divisão da cidade entre eles. Mas a missão seria a mesma, ver abaixo.

    “…..Por mim, entregava metade da cidade para cada um deles.

    E ficava esperando qual das duas ia terminar pior depois de quatro anos.

    O páreo seria duro.

    Não perguntem em qual metade eu queria morar.

    E como castigo ou prêmio, cada qual moraria na sua metade sem direito de sair, também por 4 anos após a gestão. Uma espécie de quarentena ( para eles).

    Curtir

    Publicado por Sou daqui. | 3 de outubro de 2016, 13:24 ……”

    Curtir

    Publicado por Sou daqui. | 4 de outubro de 2016, 14:38
  12. Ainda existem saídas….

    Pela BR 316, pelo Porto de Belém e Val-de Cans.

    Curtir

    Publicado por Sou daqui. | 4 de outubro de 2016, 14:40
  13. As materias em desfavor de um dos candidatos são muito rasas, que nao acrescentam em nada. Na base do para nao dizer que falei de flores. Por outro giro, há clara indisposicao do blogueiro com um dos candidatos e nao precisa falar o nome. Ja listei inumeros “equívocos” aqui do blogueiro que para mim e muitos amigos que conheço também perceberam, quando o jornalista começou a postar materias neste blog ficaram bem claras a posicao politica e parcialidade de quem se tinha como serio no ofício. Se continuar assim, vai continuar a falar somente para os joses e marlys da vida.

    Curtir

    Publicado por Amilcar Barros | 4 de outubro de 2016, 19:40
    • Rasas? Basta olhar as estatisticas, que são neutras e imparciais. É sobre elas que as pessoas estão comentando sobre a falta de qualidade dos DOIS candidatos. Amílcar, se você os tem por favor poste alguns argumentos ou dados concretos para demonstrar que o seu candidato merece um tratamento diferenciado. Isso ajudaria muito a discussão.

      Até onde eu entendo o LFP está na campanha pelo voto nulo ou branco. Isso é parcialidade? Acho que já li nesse blog mais matérias negativas contra o Zenaldo e PSDB do que contra o PSOL e o Edmilson. Alguém quer contar para testar a hipótese?

      Curtir

      Publicado por José Silva | 4 de outubro de 2016, 20:18
      • O que me entristece, José, é as pessoas repetirem argumentos sem apresentar-lhes os fundamentos. E, ao que parecem, sem lerem o que criticam. Parece que criticam para punir quem não partilha suas posições. Mas vão se cansar. Eu só admito mudar de ideia ou posição com base em argumentos, no debate fundado em fatos e raciocínios lógicos, não em anátemas.

        Curtir

        Publicado por Lúcio Flávio Pinto | 4 de outubro de 2016, 21:43
      • Aliás, eu votei na candidata da Rede e, para vereadora, numa candidata do PT, a professora Mylene Lauande. Declarei para ela publicamente o meu voto. Só não fiz campanha, o que nunca fiz.

        Curtir

        Publicado por Lúcio Flávio Pinto | 4 de outubro de 2016, 21:44
      • Lucio,

        É sempre assim. A luta continua. O mais importante é continuar o processo de educação civilizatória, promovendo debates e análise crítica das informações. Quem sabe um dia…

        Curtir

        Publicado por José Silva | 4 de outubro de 2016, 23:54
      • Quem sabe…

        Curtir

        Publicado por Lúcio Flávio Pinto | 5 de outubro de 2016, 08:49
    • Não é pouca gente nem sem mérito, Amilcar. É gente que pensa e às vezes discorda de mim, até mesmo frontalmente. Mas está aqui se apresentando e expondo suas ideias, como tem que ser.

      Curtir

      Publicado por Lúcio Flávio Pinto | 4 de outubro de 2016, 21:40
  14. Seu barrus ,

    Sua visível frustração com o fato do PSOL não ter conseguido ganhar o pleito no 1o turno , muito provavelmente por conta dos votos decisivos que foram conquistados com muito suor pela REDE Sustentabilidade , não lhe dá o direito de vir aqui depreciar os(as) internautas que participam deste fórum de debates , sem censura e democrático , dentre os quais me incluo , tampouco o jornalista editor do mesmo . Ao partir para a depreciação do Outro , ao invés de melhorar a imagem do seu partido , o PSOL , e do seu candidato , o senhor apenas cria mais dificuldades para tal imagem e para o esclarecimento público do quadro politico-eleitoral que se configura para os eleitores e eleitoras de Belém. Escreva matérias substantivas enaltecendo as qualidades de seu partido e do seu candidato , nós a apreciaremos , pode ter certeza.

    Curtir

    Publicado por Marly Silva | 4 de outubro de 2016, 20:44
  15. Correção : quero dizer, seu Barros , autor da postagem do dia 4 de outubro às 19:40 .

    Curtir

    Publicado por Marly Silva | 5 de outubro de 2016, 08:23
  16. Já ouvi dizer que, se não der certo essa cor de Açaí que o Edmilson adotou, fugindo do antigo vermelho, na próxima eleição vai ser cor de Bacaba.

    Curtir

    Publicado por Sou daqui. | 5 de outubro de 2016, 14:40
  17. Francamente! dizer que edmilson e zenaldo são a mesma coisa é no minimo, decepcionante. dois homens públicos,com histórias de vida tão diferentes, não podem ser postos no mesmo patamar. Não só porque zenaldo nunca sentou num batente sobreviver dele, mas sobretudo porque nunca participou, como protagonista, de movimentos sociais em defesa de direitos para a maioria. Pense melhor Lúcio, antes de escrever coisas tão longe da realidade quanto essa opinião que você expressou.

    Curtir

    Publicado por Francisco almeida | 6 de outubro de 2016, 07:08
    • Zenaldo é populismo à direita. Edmilson, à esquerda. Afora a toponímia e a topografia, o que há de substância nisso? Em nenhuma das duas gestões (a do Edmilson de oito anos, Zenaldo pela metade), o que distingue um do outro não foi suficiente para tirar Belém do processo de estagnação comparativamente às demais capitais do país, da qual é a pior ou quase a pior em todos os indicadores sociais, para não falar nos econômicos. A cidade vive de comércio e serviços, da economia informal e da criminosa, na violência, no caos do transporte público, na falta de planejamento, no crescimento vertical especulativo, no desrespeito sistemático a todas as leis, na manutenção de esquemas viciados de concessões públicas (ônibus, lixo), na agressão ao meio ambiente, numa lixeira a céu aberto, na violência em expansão e muito mais. Voltar ao Edmilson? Não. Referendar o oportunismo mdo Zenaldo? Não. Qual a saída?

      Curtir

      Publicado por Lúcio Flávio Pinto | 6 de outubro de 2016, 08:52
    • Pois é. Não há nada nesse mundo que impeça que pessoas com histórias de vida tão diferentes possam convergir para as mesmíssimas práticas políticas.

      Curtir

      Publicado por Jose Silva | 6 de outubro de 2016, 11:46
  18. Não há nada neste mundo que obrigue, pessoas com histórias de vida tão diferentes, a comportarem-se de forma tão semelhante frente aos problemas sociais. Espero que não esteja esquecendo que, entre Edmilson e Zenaldo, Belém ficou sob o comando de alguém do porte de Duciomar por longos oito anos. Isso diz alguma coisa? Nossa querida Belém comandada por um delinquente por quase uma década. Pense nisso José silva.

    Curtir

    Publicado por Francisco almeida | 12 de outubro de 2016, 15:16
  19. Os Amilcar Barros da vida não tem competência para escrever matérias substantivas enaltecendo as qualidades de seu partido e de seu candidato , logo , no que tange ao uso da razão , da inteligência , do conhecimento ( filosófico ou cientifico) nada pode fazer para ajudar a conquistar de forma legitima e competente eleitores e eleitoras neste segundo turno .Talvez as armas de que dispunha para tal nem possam ser apresentadas publicamente .Triste condição a dos que somam rebanhos do fanatismo partidário-eleitoral …

    Curtir

    Publicado por Marly Silva | 17 de outubro de 2016, 13:09

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: