//
você está lendo...
Política

Tiro certo

Não se conhecia nenhum feito do diplomata e político Marcelo Calero que o credenciasse a ocupar o ministério da Cultura. No rapidíssimo tempo em que esteve na pasta, porém, fez mais do que qualquer titular do cargo antes dele.

Ccomo ministro sem qualquer força, lidando com uma questão menosprezada, maltratada ou ignorada pelo ocupante do Palácio do Planalto, Calero conseguiu a façanha de derrubar um colega tão poderoso quanto o ocupante da secretaria de governo. Ainda mais sendo o político baiano Geddel Vieira Lima, considerado até então uma das peças mais fortes do governo Temer, inexpugnável a intocável por anos a fio.

Se a cultura nada ganhou com a passagem de Calero por esse território, o país deve-lhe um tiro certeiro contra um dos mais expressivos representantes da política predatória no Brasil.

Discussão

7 comentários sobre “Tiro certo

  1. Concordo com você. Calero fez um grande serviço s nossa pátria amada, salve, salve. Mandar o Geddel, uma das figuras mais repugnantes da política nacional, não tem preço.

    Curtir

    Publicado por Jose Silva | 26 de novembro de 2016, 20:10
  2. Tai uma coisa que o governo de Fidel Castro não fez : maltratar o patrimônio arquitetônico , histórico e cultural de Havana .
    Um Geddel e um “estado de direito das empreiteiras” como existe no Brasil das liberdades democráticas , seriam obrigados a rumar para o aeroporto …ou pegar um bote ….E pensar na quantidade de Geddeis que estão concentrados no planalto central do pais , e nas nossas capitais .

    Curtir

    Publicado por Marly Silva | 27 de novembro de 2016, 06:54
    • Marly, infelizmente isso não é verdade. A parte antiga de Havana está caindo aos pedaços por falta de investimentos estatais.

      Há Geddeis em todos os paises e partidos politicos. Cabe a sociedade evitar que eles se tornem maioria nas máquinas públicas. Porque não conseguimos isso?

      Curtir

      Publicado por Jose Silva | 27 de novembro de 2016, 07:45
  3. O historiador cubano Eusébio Leal Spengler , explica , em entrevista disponível on line , a razão que abalou o trabalho de restauração do patrimônio histórico cubano e o que já está sendo feito para resolver o problema.E bem feito , diga-se. Lembrando que Cuba tem nada mais nada menos que cinco bens culturais coloniais reconhecidos pela UNESCO como patrimônio mundial , a metade do que tem o Brasil e muito mais do que São Paulo que praticamente destruiu todo o seu patrimônio colonial pelo apetite geddelsiano do mercado imobiliário e da ” pujança econômica” capitalista da maior cidade global da América do sul .
    Lembrando ainda que foi no governo do presidente Lula ( 2003-2010) que houve maior investimentos nessa área. A década de 1990 ( FHC) foi de estagnação na politica de tombamentos , enquanto no período de 2000 a 2010 , o IPHAN protegeu 146 bens, sendo 102 destes , tombados entre 2007 e 2010 .Dados de pesquisa acadêmica . Interessante , não ?

    Curtir

    Publicado por Marly Silva | 27 de novembro de 2016, 20:21
  4. Quando o preconceito prevalece , o raciocínio trava …

    Curtir

    Publicado por Marly Silva | 27 de novembro de 2016, 23:37

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: