//
você está lendo...
Justiça, Política

Moro é suspeito?

Ontem, a defesa do ex-presidente Lula anexou a uma ação que propôs contra o juiz da Operação Lava-Jato, Sérgio Moro, fotos e registros jornalísticos em que ele aparece em eventos realizados ao longo deste semana com políticos do PSDB, na condição de homenageado. Com os documentos juntados em processo que está com o desembargador federal João Pedro Gebran, titular do Tribunal Regional Federal da 4ª região, os advogados querem reforçar a tese de que Moro age de maneira tendenciosa contra o ex-presidente.

Um dos dossiês mostra o juiz federa de Curitiba em um palanque ao lado do governador do Mato Grosso, o tucano Pedro Taques, patrono do evento em Cuiabá. Na ocasião, Moro elogiou o deputado federal Nilson Leitão, também do PSDB, que votou contra o dispositivo introduzido por emenda ao pacote anticorrupção, que pune juízes, membros do Ministério Público e autoridades policiais por abuso de autoridade.

“Não gosto de falar mal de ninguém, mas, vendo a lista dos deputados federais deste Estado, um único deputado votou contra essa emenda de criminalização de juízes. Não é política partidária. Então, vou me permitir falar bem do Nilson Leitão”, Moro declarou. Prova, segundo os petistas, de que o juiz age um militante tucano.

“Magistrado que julga Lula é o mesmo que é chamado para dar palestra em evento do governo do PSDB e que elogia deputado tucano acusado de desviar dinheiro de secretaria estadual de Educação”, diz um texto divulgado no Facebook de Lula.

Os patronos do ex-presidente citaram também premiação concedida no dia 6 pela revista IstoÉ na categoria “Brasileiro do Ano” na justiça, enquanto o presidente Michel Temer foi o grande vencedor geral. O site da revista reproduziu o flagrante o momento que Moro cumprimenta com efusão o senador tucano Aécio Neves, adversário de Dilma Rousseff na última eleição presidente da república. Além de Temer e Aécio, o ministro das Relações Exteriores, José Serra, aparece em fotos com Moro, sorridentemente.

O ex-governador de Minas Gerais, Aécio Neves, é alvo de dois inquéritos abertos no Supremo Tribunal Federal, com base em delações da Lava-Jato, cuja ação em primeira instância está sob a responsabilidade de Moro. Tanto Temer quanto Serra são suspeitos de envolvimento com o esquema de corrupção descoberto pela Polícia Federal na Petrobras.

No vídeo postado no Face, Lula critica sarcasticamente Moro: “Você tem em Curitiba um agrupamento especial de pessoas ungidas por Deus para salvar o mundo. O que aqueles moleques falam de bobagem é muito grande! Eles têm noção de quanto a Operação Lava Jato causou para a economia desse país, ao PIB desse país? Ele [Moro] tem noção de quanto desemprego já causou?”

Os fatos novos acrescentados à ação levam a três hipóteses possíveis. A primeira: Moro não esconde mais que é um tucano. Segunda, tendo a primeira hipótese como premissa: ele busca um bom pretexto, que não dependerá da sua vontade, como a suspeição, para se afastar do processo da Lava-Jato e se tornar político, apresentando-se como candidato – talvez à presidência da república – em 2018. E a última possibilidade: Moro vai a todos esses atos porque é homem público, em meio a atividades que reúnem outros homens públicos em torno de uma causa pública.

Esta última possibilidade se confirmará se ele não reconhecer a sua suspeição, ir até o último recurso para se manter à frente do processo, continuar a aparecer em todos os atos púbicos e não trocar a carreira na magistratura pela política, ao menos enquanto a ação sob a sua responsabilidade não se esgotar, passando a outra instância.

O Brasil espera que a terceira hipótese seja a correta. Ele pode vir a ser um excelente político, mas está possibilidade ainda é meramente hipotética. Mas, prejudicados à parte, já provou ser um juiz raro no âmbito da mal servida justiça brasileira.

Discussão

15 comentários sobre “Moro é suspeito?

  1. Moro é parcial e Lula é cínico.

    Curtir

    Publicado por Jonathan | 8 de dezembro de 2016, 17:41
  2. É melhor deixar o Moro como juiz mesmo. Ele não seria um bom politico de forma alguma.

    Sobre o Lula: Ele continua um bufão. Ele continua fingindo que não sabe o quanto de mal ele e sua amada Dilminha fizeram para o PIB (e credibilidade) desse país. Pura momice para enganar os incautos!

    Curtir

    Publicado por Jose Silva | 8 de dezembro de 2016, 18:04
  3. Curtir

    Publicado por Sou daqui. | 8 de dezembro de 2016, 18:34
    • Quer aprender o que é política, boa ou má? Fique no plenário do Senado ou da Câmara durante uma sessão apimentada. Depois vá ao cafezinho. Muito daquilo que se viu no plenário é circo, teatro. Na hora da conversa ao pé do ouvido ou da descontração, há cenas como essa. Infelizmente. Ainda bem.

      Curtir

      Publicado por Lúcio Flávio Pinto | 8 de dezembro de 2016, 18:42
      • Como o flagrante foi feito em ato público, não num aniversário do Aécio ou do Moro, não há causa efetiva para a suspeição. Vamos ver como ele decide em relação ao Aécio, quando – e se – o senador entrar no processo. Também tenho sido cordial ou toleranteaté com os meus inimigos, alguns dos quais me agrediram fisicamente ou verbalmente.

        Curtir

        Publicado por Lúcio Flávio Pinto | 10 de dezembro de 2016, 09:52
      • Aécio já foi penta delatado. O que falta para abrirem processo? Acho que merece suspeição sim.

        PS: PT não é vítima e muito menos inocente. Tudo o que o partido passa é mais do que merecido. O cinismo e a desfacatez de Lula são coisas a serem estudadas pela ciência de tão absurdas que são.

        Curtir

        Publicado por Jonathan | 10 de dezembro de 2016, 14:41
  4. Isto É mais do mesmo .Espetáculo midiático . Cansa …a mídia é reprodutora de estafas .Estamos todos estafados .

    Curtir

    Publicado por Marly Silva | 8 de dezembro de 2016, 21:25
  5. É exatamente isso o que acontece, caro Lício. Os canalhas sobem ao “Olimpo” e mandam bananas (para não dizer outra coisa) para o povo. Eles representam apenas a si próprios. O resto é politicagem para manter a corrupção.

    Curtir

    Publicado por Luiz Mário de melo e Silva | 9 de dezembro de 2016, 11:37
  6. Lucio, se nos processos movidos pelos maioranas contra vc….um juiz encarregado de julgar fosse fotografado num evento de lançamento da revista do bacana….gargalhando e conversando no pé de ouvido do Rominho ao seu entender era caso de suspeição????

    Curtir

    Publicado por Norman | 10 de dezembro de 2016, 15:22
    • Se ele estivesse julgando uma ação do Rominho contra mim ou de mim contra ele, então sua suspeição poderia ser suscitada, já que ele estaria demonstrando intimidade com a parte.
      Dou-lhe um exemplo concreto: argui a suspeição do juiz Mairton Carneiro porque o aniversário do juiz foi noticiado, com os devidos salamaleques, por O Liberal. O juiz instruía processo dos Maioranas contra mim. O momento processual era de litígio entre as partes. E ele demonstrara intimidade com uma delas. O juiz reconheceu su suspeição e se afastou do processo.

      Curtir

      Publicado por Lúcio Flávio Pinto | 10 de dezembro de 2016, 16:36
  7. Lúcio, você não é um dos devotos de São Moro da Igreja Lava Jato, é? Lembrando que essa igreja condena,mas perdoa logo depois. Youssef pegou 120 anos, mas só vai cumprir 2 em sua casa hahahaha. Daqui a uns anos vai estar em outro escândalo de novo. Fazer o quê? A igreja perdoa hahaha

    Curtir

    Publicado por Fábio Reis | 11 de dezembro de 2016, 14:17
    • O problema não é do executor da lei, mas da lei. Há países em que o condenado é sentenciado, por exemplo, a 8 anos, 20 meses, 15 dias e 10 horas de prisão. Cumpre a pena integramente. Para crimes hediondos e financeiros, pelo menos, não podia haver progressão ou qualquer forma de atenuação da pena. Em delação premiada, concordo que haja redução, mas não escandalosa. Proporcional ao volume da devolução do dinheiro público desviado. Por exemplo: redução entre 10% e 50%, o teto, proporcionalmente à devolução de 20% a 100% do prejuízo causado ao erário. Mas toda pena cumprida em regime fechado.
      Não sou devoto de ninguém, mesmo que seja santo. A santidade é a felicidade pessoal, não uma forma de culto de personalidade. Dã para ver que Moro é de carne e osso.

      Curtir

      Publicado por Lúcio Flávio Pinto | 11 de dezembro de 2016, 15:39
  8. Moro não pode julgar Aécio pelo foro privilegiado, mas como condutor do processo já ouviu e sabe muito bem todos os podres delatados. É no mínimo AÉTICO esse encontro, mas eu prefiro o adjetivo usado pelo Juca Kfouri: é um ESCÁRNIO!
    Evento público premiação da revista “quanto é” que premia o Temer como “homem do ano”??
    hahahahhahahahahaha bela piada!

    Curtir

    Publicado por Vitor Castro | 12 de dezembro de 2016, 16:20

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: