//
você está lendo...
Minério, Política

Hospital de Parauapebas fecha

O Hospital Geral de Parauapebas, o município que mais exporta e mais divisas gera para o Brasil, com o segundo maior PIB do Pará, deixou de funcionar hoje. A empresa responsável pela gestão do único hospital público do município, a GAMP, decidiu fechar as portas por “falta de recursos humanos, insumos e medicamentos”. Recorreu ao ato extremo “para não por em risco as vidas dos pacientes”.

A empresa alega que não recebe as transferências da prefeitura há quatro meses. A dívida atingiu 15 milhões de reais. A GAMP notificou no dia 8 a prefeitura do problema, mas o prefeito, conhecido por Valmir da Integral, em fim de mandato, nada fez para saná-lo. A empresa ainda tentou um Termo de Ajuste de Conduta através do Ministério Público, mas novamente não foi atendida.

Ontem, sua diretoria técnica, Edith Selma Pereira, foi à polícia fazer boletim de ocorrência sobre a paralisação do hospital.

 

Discussão

4 comentários sobre “Hospital de Parauapebas fecha

  1. Como o hospital do município fecha por falta de pagamento com todo os royaltes que o município recebe? Má-gestão do prefeito? ou a Vale não está pagando mais? Não faz sentido!

    Curtir

    Publicado por Jose Silva | 28 de dezembro de 2016, 21:03
    • Só neste ano o hospital se credenciou a receber R$ 25 milhões, dos quais R$ 10 milhões foram pagos e R$ 15 milhões estavam pendentes. A primeira tarefa da nova câmara de vereadores deve ser apurar essa história. A persistir op fechamento do Hospital Geral de Parauapebas, o único hospital público do município passa a ser o de Carajás, a cidade fechada – e discriminatória – da mina da Vale. Aquele que se chamava Nossa Senhora de Nazaré e foi rebatizado subservientemente para Yutaka Takeda, o presidente da Mitsui, grande compradora japonesa de minério de ferro.

      Curtir

      Publicado por Lúcio Flávio Pinto | 29 de dezembro de 2016, 08:24
      • Então a Vale irá colocar tinteiro rapidinho para sanar o problema. Já imaginou a cidade modelo no topo da serra ser invadida pelos moradores de Pebas em busca de saúde? Há de se manter a separação.

        Curtir

        Publicado por José Silva | 29 de dezembro de 2016, 09:39
  2. É um absurdo, pois Parauapebas além dos repasses de impostos e arrecadações próprias, recebe os royalties dos minérios. Há de se saber como são gastos ou desperdiçados seus recursos.

    Curtir

    Publicado por José Americo Boução Viana | 28 de dezembro de 2016, 23:18

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: