//
você está lendo...
Economia, Polícia

Mordomias do PT

(Reproduzido do blog Implicante)

Na gestão Lula, em 2010, “comida de bordo” da Presidência custou R$ 1,8 mi; e SEM licitação

Em 2006, chegou a custar R$ 3,7 milhões.

Em primeiro lugar, o Implicante deixa claro que considera um absurdo a mera existência de um “avião presidencial”. É algo que vai além do despautério, para dizer o mínimo. Nesse sentido, e por lógica, também somos contra tudo que decorra disso: gastos em geral, comida de bordo etc.

Hoje, muitos petistas resolveram mostrar indignação com Michel Temer, pois foi divulgada uma licitação no total de R$ 1,7 milhão para a compra de comida de bordo; e, como ocorre em procedimentos desse tipo, havia a discriminação dos itens.

Pois bem: em 2010, Lula fez a mesma coisa. Ou melhor: QUASE a mesma coisa. A compra foi de R$ 1,8 milhões, um valor maior MESMO SEIS ANOS ATRÁS (ponham aí inflação e afins, para ter ideia do que se trata). E sem licitação. Isso mesmo: SEM LICITAÇÃO. Há inúmeras outras compras do tipo, realizadas pelo Governo Federal, mas essa serve de exemplo.

Hoje, propõe-se um Pregão para que forneça quem oferecer o menor preço; em 2010, não. Notório saber? Especialização extrema? Que alguém explique, pois é algo um tanto controverso. E, se alguém duvida, aí vai cópia do Diário Oficial da União do dia 21/01/2010 (sim, quase SETE anos atrás):

Já tratamos aqui dos luxos extremos do governo de Dilma Rousseff, mas é bom trazer ainda mais elementos. Desse modo, segue trecho de uma interessante reportagem do jornal O Globo, de outubro do ano passado (o que torna o exemplo de 2010 até meio bobo):

“Como nem os donos de segredos de Estado conseguem guardá-los, sabe-se que um dos mais caros cardápios é mantido à margem da contabilidade rotineira de copa e cozinha palaciana: custam R$ 2 milhões anuais o serviço de comida a bordo do avião presidencial. Já foi mais. Em 2006, Lula chegou a gastar R$ 3,7 milhões — mais que a conta dos cinco mil telefones da presidência naquele ano. Ele instituiu um padrão em voos, preservado por Dilma, com variedade de carnes (coelho assado, costeleta de cordeiro, rã, pato, picanha e peixe). O café da manhã a bordo custa R$ 58,60; a bandeja de frutas, R$ 102; cada canapé de caviar sai a R$ 7; camarão ou salmão defumado, a R$ 4,60.

Em viagens ao exterior, Dilma prefere hotéis às residências oficiais nas embaixadas brasileiras. Em junho, passou três dias numa suíte do St. Regis, em Nova York, decorada por joalheiros da Tiffany. Depois, passou um dia em São Francisco, Califórnia, no hotel Fairmont, cuja suíte principal tem um mapa estelar em folhas de ouro contra um céu de safira.

O custo médio das diárias nos EUA foi de R$ 36 mil. Para servi-la e à comitiva foram contratados 19 limusines, 15 motoristas, dois ônibus e um caminhão para transportar bagagens. Custou R$ 360 mil (o pagamento atrasou dois meses). Em Atenas, na Grécia, em 2011, a presidente gastou R$ 244 mil numa “escala técnica” de 24 horas — mais de R$ 10 mil por hora.” (grifamos)

Então, é aquilo de sempre: esse pessoal NÃO ESTÁ preocupado com comidinha de avião ou gastos exagerados. Para eles, o ato em si pouco importa; o que vale é quem o pratica. Se é um político amado, tudo bem; se é o adversário, aí ficam furiosos. E, convenhamos, os últimos que podem reclamar de “luxos” presidenciais são justamente aqueles que apoiavam – e ainda apoiam! – os ex-presidentes.

Isso ajuda a entender a tal da “bolha” em que vivem há anos, e da qual simplesmente não conseguem sair. E também faz com que todos nós tenhamos ainda mais certeza de estar do lado certo, que é o lado de NENHUM político.

Discussão

25 comentários sobre “Mordomias do PT

  1. Ninguém entendeu. Todas essas mordomias lulo-dilmistas faziam parte do Programa Fome Zero. Simples assim!

    Curtir

    Publicado por Jose Silva | 28 de dezembro de 2016, 10:54
  2. Faces da mesma moeda: corrupta elite.

    Curtir

    Publicado por Luiz Mário de Melo e Silva | 28 de dezembro de 2016, 11:23
  3. Caro Lúcio Flávio, quando você diz estar do lado certo ao não ficar ao lado de NENHUM político, como ficamos, no atual estágio civilizatório, com respeito à democracia e ao estado de direito? Acho que é aquela história, ruim com eles, pior sem eles!! Não?

    Curtir

    Publicado por Helio Franco de Macedo Jr | 28 de dezembro de 2016, 12:23
    • Sim. De vez em quando cito Weber, que recomendava, na frágil democracia de Weimar, tapar o nariz, se preciso fosse, e apoiar a política, com seus políticos. O que não faço, por imposição profissional de quem avalia e critica através da imprensa, é aderir a eles. Minha participação, nesse aspecto, é através do voto. Mas, como se pode constatar, política e políticos estão sempre no meu foco de interesse.

      Curtir

      Publicado por Lúcio Flávio Pinto | 28 de dezembro de 2016, 12:29
  4. Caro Lúcio, já escolheu melhor suas fontes. Já as testou melhor, ao menos. Há algo a expor quanto à filiação partidária do Implicante.org, conforme se lê em jornal insuspeito:

    “Blogueiro antipetista recebe pagamentos do governo Alckmin
    RICARDO MENDONÇA
    EDITOR-ADJUNTO DE PODER
    LUCAS FERRAZ
    DE SÃO PAULO
    18/04/2015 02h00
    70 mil
    Mais opções
    Publicidade
    Um blogueiro que distribui propaganda antipetista a milhares de seguidores na internet recebe há dois anos pagamentos mensais por serviços de comunicação prestados ao governo Geraldo Alckmin (PSDB) em São Paulo.
    Na rede, o advogado Fernando Gouveia se apresenta com o pseudônimo Gravataí Merengue e como “CEO”, ou executivo principal, do site Implicante, que publica e ajuda a difundir notícias, artigos, vídeos e memes contra o PT e a presidente Dilma Rousseff.
    O Implicante tem quase meio milhão de seguidores no Facebook, quatro vezes mais que o Movimento Brasil Livre, um dos grupos na linha de frente dos protestos de rua realizados contra Dilma neste ano. O material produzido pelo site costuma ser replicado nas redes sociais e por outros blogs políticos.
    Gouveia é dono da Appendix Consultoria. A empresa foi criada em janeiro de 2013 e começou em junho do mesmo ano a receber pagamentos oriundos da Subsecretaria de Comunicação do governo Alckmin, órgão vinculado à Casa Civil do Estado.
    Editoria de Arte/Folhapress

    A Appendix foi subcontratada pela agência de publicidade Propeg, uma das três que cuidam da propaganda do governo estadual. De acordo com documentos oficiais, a empresa do blogueiro recebeu R$ 70 mil por mês de outubro de 2014 a março deste ano.
    O governo se recusou a informar o valor total dos pagamentos à empresa de Gouveia, alegando que a responsabilidade pela contratação da firma não é sua, mas da Propeg.
    A Subsecretaria de Comunicação permitiu apenas a consulta da documentação no Palácio dos Bandeirantes. Disponibilizou então 88 caixas, cada uma com centenas de papéis sobre propaganda oficial, sem indicar a localização das informações específicas da Appendix.
    Segundo os documentos, a Propeg pagou a Appendix por serviços de “revisão, desenvolvimento e atualização das estruturas digitais” da Secretaria de Estado da Cultura.
    Em nota, a agência afirmou que subcontrata a Appendix para atender demandas do governo do Estado. Mas não respondeu quem indicou a empresa nem o motivo pelo qual recorre ao blogueiro em vez de fazer ela mesma o serviço.
    MILITÂNCIA
    O envolvimento de Fernando Gouveia com a política é antigo. Ele trabalhou durante três anos no setor de comunicação da Prefeitura de São Paulo, na gestão da petista Marta Suplicy (2001-2004).
    Depois, ele trabalhou no gabinete da ex-vereadora Soninha Francine, que foi do PT e migrou para o PPS, partido alinhado com os tucanos.
    A militância política de Gouveia na internet também é antiga. Em 2006, quando tinha um blog chamado Imprensa Marrom, ele foi condenado pela Justiça a pagar dez salários mínimos de indenização a uma empresa por ter publicado comentários ofensivos a ela. O blogueiro recorreu.
    Gouveia também se apresenta na internet como colaborador de uma página chamada Reaçonaria, que difunde conteúdo similar ao do Implicante e tem cerca de 16 mil seguidores no Facebook. Os dois sites estão abrigados num servidor no exterior que impede a identificação do responsável pelos registros.
    OUTRO LADO
    O advogado Fernando Gouveia afirmou que suas opiniões pessoais, expressas na internet, não têm relação com as atividades da sua empresa, a Appendix Consultoria.
    “Não sou filiado a nenhum partido. Tenho longo histórico de trabalho em comunicação do setor público, em governos de vários matizes ideológicos”, disse Gouveia.
    O blogueiro afirmou que a Appendix presta serviços a “diversos clientes” e citou três, entre eles a Brasil Comunicação, de Belo Horizonte.
    À Folha a agência mineira negou ter relação com a Appendix. As outras duas empresas citadas por Gouveia não responderam à Folha.
    O blogueiro ressaltou que sua empresa não é contratada diretamente pelo governo estadual, mas sim pela Propeg. “A Appendix não apenas atualiza Facebook, Twitter e o portal da Secretaria de Cultura, mas também produz conteúdo para redes sociais e faz criação e design de partes do portal”, disse Gouveia.
    A Subsecretaria de Comunicação do governo paulista afirmou que a decisão de contratar a Appendix “é da agência de publicidade [Propeg] e de sua inteira responsabilidade”, e se recusou a informar os valores pagos a Gouveia.
    “Consolidar as informações mantidas em arquivos contábeis ao longo de mais de 20 meses é atividade que a lei não nos obriga a fazer para atendimento às demandas de informações”, afirmou a Subsecretaria de Comunicação em nota. (RM E LF)” (http://www1.folha.uol.com.br/poder/2015/04/1618288-blogueiro-antipetista-recebe-pagamentos-do-governo-alckmin.shtml).

    É, meu amigo: parece que aos amigos, a reprodução de notícia de blog sujo; aos inimigos, o manual de jornalismo.

    Apenas como especulação à dispensa de licitação da era Lula, jamais poderia ter ocorrido ao advogado-jornalista (sabe-se lá se é alguma das duas coisas em medida ao menos medíocre), que a dispensa pode ter sido aplicada em função da segurança institucional do Presidente da República e de seu staff, alguns reconhecidos militantes de interesses afrontantes de muitos poderosos no Brasil e fora dele. Não que se possa pensar que o envenamento de alguém como Lula e seus assessores seja algo crível e facilmente executável, no Brasil ou na aeronave presidencial, já que o Brasil não é interessante a ninguém, é um país pobre e nada atrativo. Suscito, assim, como quem toma uma agua de coco em mosqueiro.

    Curtir

    Publicado por Marlon Araújo | 28 de dezembro de 2016, 12:56
    • Está feita a denúncia da motivação suspeita ou viciada do blogueiro, que incorporo. Mas as informações estão aí para que as examinemos, sem permitirmos que o nosso juízo crítico seja definido pela relação promíscua do blogueiro ou o habeas corpus preventivo e absoluto da segurança institucional do presidente da república quando usufrui de mordomias opiparas pagas pelo povo, enquanto tomamos nossa água de coco em Mosqueiro, caro amigo.

      Curtir

      Publicado por Lúcio Flávio Pinto | 28 de dezembro de 2016, 13:35
      • Sem dúvida, as informações aí já estavam há muito, mas nem delas, nem do argumento da segurança institucional se fez qualquer juízo crítico. Se a reprodução do blog tucano foi feita a título de provocação, calo-me quanto ao propósito de acender o debate, jamais quanto a nenhuma ressalva da origem da fonte – que a meu juízo seria pertinente esclarecer, afinal também representa opção, a omissão desse tipo de informação, ou, quando menos, falha lamentável e descredibilizadora, especialmente num tempo de informação de guerra, onde a verdade é a principal vítima.
        Concordo quanto às lautas condições gastronômicas da viagem, que poderiam ser revistas, a depender de informações contingentes, que geralmente não nos são acessíveis. No entanto, não parece haver relação entre a licitação ausente e a redução dos custos, pois com ou sem licitação, eles foram QUASE os mesmos. No entanto, a existência ou não de licitação pode e deve ser suscitada se em jogo a segurança institucional do Presidente da República e seu staff, risco que o anão golpista não corre, por ser representante de muitos dos interesses em que os governos petistas mexeram, o que já foi confirmado pelos wikileaks do Assange, algo que poderia nos entreter ao usufruirmos de nossa agua de coco em mosqueiro, dileto amigo.

        Curtir

        Publicado por Marlon Araújo | 28 de dezembro de 2016, 14:08
      • As informações do blog do advogado/jornalista completavam as anteriores, referentes ao governo Temer. As críticas, feitas ao presente, se estenderam ao passado. O valor não é o mesmo porque precisa ser corrigido. O principal é não haver concorrência, dispensada com base no argumento imperial, contumaz durante a ditadura, da segurança institucional, incabível à espécie.
        O que me impressiona é a dificuldade ou mesmo incapacidade para analisar com ponderação as informações quando elas desagradam, incomodam ou são consideradas (ab initio) inconfiáveis. Eu simplesmente não sabia da origem do blog porque a matéria me foi passada por um jornalista amigo e de confiança. O que me fez decidir publicar o comentário foi ele ter trazido informações concretas e específicas. Elas mostravam que o mal é antigo e, quantitativamente, pior antes do que agora. Essa conclusão continua a se manter.

        Curtir

        Publicado por Lúcio Flávio Pinto | 28 de dezembro de 2016, 15:08
      • “As informações do blog do advogado/jornalista completavam as anteriores, referentes ao governo Temer. As críticas, feitas ao presente, se estenderam ao passado. O valor não é o mesmo porque precisa ser corrigido. O principal é não haver concorrência, dispensada com base no argumento imperial, contumaz durante a ditadura, da segurança institucional, incabível à espécie.
        O que me impressiona é a dificuldade ou mesmo incapacidade para analisar com ponderação as informações quando elas desagradam, incomodam ou são consideradas (ab initio) inconfiáveis. Eu simplesmente não sabia da origem do blog porque a matéria me foi passada por um jornalista amigo e de confiança. O que me fez decidir publicar o comentário foi ele ter trazido informações concretas e específicas. Elas mostravam que o mal é antigo e, quantitativamente, pior antes do que agora. Essa conclusão continua a se manter.”

        …………………………………..

        O fato de o valor não ser o mesmo decorre de informações contigenciais, número de pessoas, número de viagens institucionais. Como é de todos sabido – e não é apenas de quem não quer… – o anão golpista não tem compromissos institucionais no mesmo número do Lula – que saiu com aprovação recorde do cargo – porque se sabe usurpador – isso também só nega quem o defende, papel a que se prestam seus defensores explícitos ou os que omitem informações convenientemente,
        Quanto ao principal, se se tratava de argumento imperial durante a ditadura, creio que os fatos efetivamente não podem negá-lo. Agora, tentar forçar que se trata da mesma natureza para a proteção de civis é realmente alucinar, porque não se pode crer que as instituições e os homens em questão seja iguais em poder e violência, em capacidade de infundir temor e tentar ocultar crimes, alguns hediondos como sabe qualquer cidadão comum, jornalista ou não.
        Mais impressionante que aquilo que te impressiona, é achar que deténs o monopólio da chama inapagável da especulação fiel e das análises e críticas insuperáveis. Meu caro, revisa teu manual de jornalismo, deve haver algo lá que não sustenta essa tua (im)postura, uma daquelas páginas que se lê de vez em quando e que não se gostaria de ler tantas vezes quanto as necessárias. Se há alguma incapacidade aqui, por certo é a de dar razão aos filiados ao PT, se detiverem-na. O por que? Jamais se saberá… Do que não se pode duvidar é do incômodo, claríssimo, de fazer ataques não-imunes a um simples argumento. Isso parece machucar, e muito.

        Curtir

        Publicado por Marlon Araújo | 28 de dezembro de 2016, 15:30
      • O que realmente me machuca, Marlon, depois de 50 anos enfrentando poderosos de todo tamanho, ideologia, apetite e truculência, é me elogiarem quando agrado e me ofenderem quando desagrado. Já fui herói dos petistas. Hoje sou uma bête noire. As ofensas não me mudarão mais. Lastimo que você me venha dar lição de jornalismo por eu fazer jornalismo. Não levarei em consideração o que você escreveu. Não por me machucar. Por me entristecer mesmo ao vê-lo como juiz político de um gulag tropical.

        Curtir

        Publicado por Lúcio Flávio Pinto | 28 de dezembro de 2016, 15:35
      • O que realmente me machuca, Marlon, depois de 50 anos enfrentando poderosos de todo tamanho, ideologia, apetite e truculência, é me elogiarem quando agrado e me ofenderem quando desagrado. Já fui herói dos petistas. Hoje sou uma bête noire. As ofensas não me mudarão mais. Lastimo que você me venha dar lição de jornalismo por eu fazer jornalismo. Não levarei em consideração o que você escreveu. Não por me machucar. Por me entristecer mesmo ao vê-lo como juiz político de um gulag tropical.

        Vamos pensar. Trata-se de ofensa dizer que não deténs o monopólio da leitura perfeita da realidade? Em 50 anos de jornalismo, por certo, não te ferirá, com todo esse currículo necessário e premiado que merecidamente ostentas, que te digam que não vais bem (o que é muito diferente de criminalizar a tua atuação profissional ou te espancar no meio do rua, como outros fizeram. Faço o registro para veres como são distintas as maneiras de divergir de ti). Aliás, foste o primeiro a reconhecer teu desconhecimento da origem do blog sujo. Sugiro que trilhes o mesmo caminho quando as análises do leitores não te agradem e se oponham quase diametralmente às tuas. É melhor que dizer: “O que me impressiona é a dificuldade ou mesmo incapacidade para analisar com ponderação as informações quando elas desagradam, incomodam ou são consideradas (ab initio) inconfiáveis”.
        Apontar dificuldade ou incapacidade na opinião alheia só tem dois objetivos: a) desqualificar o oponente, para com ele não porfiar; b) pretender a infalibilidade papal, ridícula relíquia histórica.
        Não sou petista, me afastei da simpatia que tinha pelo PT, quando expulsaram os três futuros psolitas. Pra mim, sufocar democracia interna representava troglodice inadmissível num partido com a tradição de enfrentamento à falta de democracia que tinha o PT.
        Apesar de todos esses senões, não posso admitir o que vem sendo feito com Lula e alguns petistas no âmbito do direito. Estou pensando em mim e em gente que não é ex-ministro nem ex-Presidente. No dia que inventarem de suprimir minhas garantias, vão fazê-lo baseados nos precedentes de ex-ministros e ex-presidentes, inter alios.
        Se és um pesadelo para o PT, essa conta é deles, não minha.
        Deverias pensar, isso sim, em mudar a partir da crítica franca e clara, e não de ofensas, que é como tomas, o que põe em questão teu viés de análise.
        Aqui já estou a dar conselhos a alguém que se julga perito no que faz, e certamente o é, do contrário não teria granjeado tanto reconhecimento nacional e internacional. Todavia, insisto: até os melhores profissionais falham, é impossível acertar 100%, parece-me que esse percentual cai vertiginosamente quando se faz análise política, dada a multiplicidade de variáveis do exame da realidade, considerando a própria realidade, o que se tem por válido e necessariamente atende ao bem comum ao buscar, situações que por certo implicam tomada de posição, onde, convenhamos, a neutralidade não é possível. Todos tomam partido, mesmo aqueles que não tem partido.
        Nos meus poucos anos de vida e profissão, bem mais modestos que os teus, aprendi algo: renunciar ao monopólio da última palavra. São tão inalcançáveis as possibilidades de orientar, planejar e decidir uma discussão, são tantos os aspectos que se decide não suscitar, que verdadeiramente pode haver alguém aí fora com o palito que vai fazer a grande engrenagem parar ou se mover de um modo totalmente inesperado. Portanto, é necessário paciência e humildade – sem subserviência é claro – para disputar a opinião que se pretende momentaneamente hegemônica.
        Quanto a ser juiz político de um gulag tropical, por certo não detenho o poder que me colocaria numa posição assim, e se o detivesse renunciaria a esse topos, e a razão é simples: minha alma foi forjada na religião católica apostólica romana e no Direito, donde não me é possível a investidura em um papel que não é meu, nem mesmo entre os homens, e para exercer um poder sobre vidas que não são minhas em nenhum aspecto, o que me confere o direito de lutar pelo mesmo tratamento, estando aí incluso o de manifestar opinião e defendê-la com o que considero justo e racional.

        Curtir

        Publicado por Marlon Araújo | 28 de dezembro de 2016, 16:11
      • Poxa Lúcio,

        Vou dar um tempo por aqui.

        Sei que as vezes devo “te encher o saco”, mas não tem nada de pessoal ou qualquer outra coisa,…..

        Depois dessas acima,….rsrsrsr….. acho que vc merece um descanso de final de ano…se é que vc me entende….rsrsrsrs…..

        Bom Ano Novo.

        Curtir

        Publicado por Sou daqui. | 28 de dezembro de 2016, 16:18
      • Que grande debatedor, kkkkkkk… Até o nome esconde, deve ser da turma do Temer Cagão…

        Curtir

        Publicado por Marlon Araújo | 28 de dezembro de 2016, 16:26
      • Quem está na chuva é para se queimar, como dizia o Vicente Matheus. O que dá uma medida desse tipo de debate.

        Curtir

        Publicado por Lúcio Flávio Pinto | 28 de dezembro de 2016, 17:56
  5. Caro Lúcio, concordo que jornalistas independentes não estejam ao lado de nenhum político. Mas no seu texto você diz “faz com que todos nós tenhamos ainda mais certeza de estar do lado certo, que é o lado de NENHUM político”. Daí o mesmo questionamento.

    Curtir

    Publicado por Helio Franco de Macedo Jr | 28 de dezembro de 2016, 13:28
    • Não estou do lado de nenhum como jornalista que, além de noticiar os fatos, os analisa, interpreta e, eventualmente, sobre eles faz julgamento. Quero estar livre de amarras para, se errar, errar de boa fé e em função das minhas falhas, não do meu comprometimento ou associação a uma das partes citadas no meu texto. É opção editorial.

      Curtir

      Publicado por Lúcio Flávio Pinto | 28 de dezembro de 2016, 13:37
  6. Curtir

    Publicado por Sou daqui. | 28 de dezembro de 2016, 13:34
  7. Que grande debatedor, kkkkkkk… Até o nome esconde, deve ser da turma do Temer Cagão…

    Curtir

    Publicado por Marlon Araújo | 28 de dezembro de 2016, 16:25
  8. O que os áulicos e cortesões não querem admitir é que a questão agora é entre quem rouba e quem é roubado. E a coisa está bem visível.

    Curtir

    Publicado por Luiz Mário de Melo e Silva | 28 de dezembro de 2016, 17:31
  9. O que é compreensível, pois os vestais do PSDB, com sua empáfia de intelectuais, tendem ser mais sedutores. Coisa de bons-moços.

    Curtir

    Publicado por Luiz Mário de Melo e Silva | 28 de dezembro de 2016, 17:37
  10. Voltando o assunto da mensagem:

    Muito do que está escrito no posto era de conhecimento geral, incluindo o calote do governo federal na viagem da Dilma a California.

    Os custos de viagem do Lula e Dilma eram mais altos. Não poderia ser diferente. Isso é facilmente explicável, pois ambos tinham uma agenda intensa de viagens internacionais para defender os interesses dos empresários capturados pela Lava-Jato que, entre outras coisas, eram também mantidos a juros subsidiados do BNDES. Em contrapartida, a coligação do PT-PMDB recebia uns trocados para pagar as suas campanhas e assim se perpetuar no poder. Isso já foi demonstrado pela Lava-Jato e há várias pessoas presas por causa disso. Há alguma dúvida sobre a existência do esquema?

    Soubemos ontem que o esquema todo era um bom negócio…para as empreiteiras! Segundo investigadores suiços, a cada dolár investido, elas lucravam quatro. Vocês podem perguntar, de onde então saiu os três doláres de lucro? Simples: do nosso bolso!!! Tá tudo lá contabilizado no grande deficit público que teremos que pagar nas próximas décadas. Não é a toa que temos hoje quatro grandes estados em calamidade financeira e um país com economia em frangalhos e desemprego recorde.

    Curtir

    Publicado por Jose Silva | 28 de dezembro de 2016, 18:54
  11. terminar com tais mordomias e outras é preciso…”Eles” , os políticos, os “marajás”, não mudarão seu viver. Cabe ao povo exigir, fazer, a mudança. Rigor e transparência é preciso na vida do político.

    Curtir

    Publicado por valdemiro | 28 de dezembro de 2016, 21:35
  12. Lúcio, da próxima publica aí algum do blog ‘brasil247’, o mais isento do universo, como embargos à pedomorfose da parte que pugna por isenção.

    Curtir

    Publicado por Paul Nan Bond | 30 de dezembro de 2016, 01:59

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: