//
você está lendo...
Cidades, Política

Roupa suja para lavar

Às três e meia da tarde de hoje o jornalista Carlos Mendes postou no seu blog, o Ver-o-Fato, um artigo assinado, no qual o autor, professor e presidente de uma associação de concursados, faz uma gravíssima acusação: a falta de água por três dias anunciada pela Cosanpa, como providência programada, se deve a um acidente mantido oculto até agora; e que podia ter sido evitada se os responsáveis pelo acidente o tivessem notificado quando ele aconteceu, quase um mês atrás.

Como ninguém do governo se manifestou sobre a grave acusação a respeito de uma gravíssima situação, reproduzo o artigo, juntando minha indignação e exigindo resposta das autoridades ao menos formalmente competentes sobre a matéria.

Diz o artigo deJosé Emílio Almeida – professor e presidente da Associação dos Concursados do Pará (Asconpa)

Eis a verdade por trás da operação da Cosanpa, que deixará a população de Belém e região metropolitana sem água por três dias. Trata-se de mais uma história de desrespeito com a população honesta e trabalhadora da nossa cidade. O governo do Estado está tentando esconder o verdadeiro motivo da falta de água, que ocorrerá a partir desta sexta-feira, dia 20 de janeiro e que se prolongará até domingo, dia 22, em toda a Região Metropolitana de Belém. 
Na coletiva que deram ontem (17), à imprensa, os dirigentes da Cosanpa e do governo do Estado, se limitaram a falar de como será feito o serviço de conserto da adutora e outras providências que serão tomadas para tentar minimizar o grave problema. A verdade é que todo esse transtorno foi provocado pela obra faraônica, que está sendo construída no Parque do Utinga, de responsabilidade da Secretaria de Cultura (Secult). 
O problema ocorreu ainda na semana anterior ao Natal, quando operários faziam a terraplanagem de uma área próxima ao manancial e a retroescavadeira cravou a pá em uma adutora de água de 1.500 mm. Tudo seria rapidamente resolvido se a empresa responsável pela obra e pelo dano tivesse imediatamente relatado o fato aos engenheiros da Cosanpa. Mas não fizeram. Os dirigentes da Secult sabiam e ficaram quietos. 
O abacaxi só foi descoberto quando funcionários do Setor de Operação da Cosanpa notaram a redução na pressão da água e foram até o local verificar. Um enorme chafariz desperdiçava água no local. Indiferente aos infortúnios que causariam à população, somente agora, quase um mês depois, o governo autorizou o reparo na adutora. 
Todos sabem que a Cosanpa está longe de ser considerada uma empresa modelo e que seus dirigentes, todos cabos eleitorais do partido do governador do Pará, Simão Jatene, parecem ter sido selecionados entre os mais incompetentes do mercado. A intenção dos tucanos é precarizar a Companhia, para em seguida “justificar” a sua privatização, como mercadoria sem valor. 
Há quatro anos a Cosanpa fez concurso público, após acordo assinado com o Ministério Público do Trabalho (MPT), quando finalmente a empresa pode admitir profissionais competentes, mas sem nenhum poder dentro da companhia, que é dirigida há décadas pelos mesmos ineptos. 
Mesmo assim, as nomeações só ocorreram após intervenção da Associação dos Concursados, numa luta que terminou com todos os concursados nomeados.

Discussão

4 comentários sobre “Roupa suja para lavar

  1. Mais uma história para o festival de erros administrativos básicos que assolam o Grão-Pará. Qual será a próxima?

    Curtir

    Publicado por José Silva | 18 de janeiro de 2017, 22:34
  2. Ninguém é concursado para ser diretor em repartição pública. O professor deve ser de um partido aliado dos Petralhas, e estão tentando denegrir os atuais diretores da Cosanpa.

    Curtir

    Publicado por Valério | 18 de janeiro de 2017, 22:57
  3. Não precisa ser petralha pra afirmar que a Cosampa tá sucateada. Grande parte da RMB sofre com falta de água,em muitos bairros a falta do líquido precioso é recorrente.

    Curtir

    Publicado por Hiran Martins | 19 de janeiro de 2017, 00:06
  4. Que tal se trocassem os “erros administrativos” e a “incompetência” por medidas, digamos, estranhas? Afinal, toda instituição tem seus departamentos de planejamentos e projetos.

    Curtir

    Publicado por Luiz Mário | 19 de janeiro de 2017, 10:08

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: