//
você está lendo...
Política

Helder em campanha para 2018

Jader Barbalho já tem um candidato à eleição do próximo ano para governador do Pará: é o próprio filho, o atual ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho. A candidatura de Helder já está nas ruas. Viajando sem parar e criando factótuns, o ex-prefeito de Ananindeua e ex-deputado estadual está se beneficiando da antecipação da sua campanha, impondo vantagens aos concorrentes.

Deles se distanciará ainda mais se três variáveis, com grau razoável de imponderabilidade, se mantiverem como se acham neste momento: Michel Temer mantido como presidente da república até 2018, o próprio Helder continuar no ministério e seu pai não for alcançado pela Operação Lava-Jato. Especialmente se não for conduzido coercitivamente para depor ou, pior ainda não for preso.

Preenchidas as três hipóteses, mais um Barbalho chegará à eleição de 2018 como favorito. Contra quem? Ainda não se sabe. É pouco provável que o PT consiga apresentar um nome competitivo. O deputado federal Edmilson Rodrigues ainda é uma incógnita. Depende da eventualidade da cassação do prefeito Zenaldo Coutinho. Se o tucano foi defenestrado, Edmilson será o mais forte candidato na nova eleição, caso a cassação seja promovida ainda na primeira metade do mandato do prefeito de Belém.

Se vier a ser eleito como novo prefeito da capital, Edmilson estará de fora da próxima disputa estadual. Há ainda outra possibilidade – um tanto remota, mas real – de que ele não seja o vitorioso na reconvocação do povo para escolher o substituto do prefeito cassado. E, finalmente, se tudo continuar como está na política municipal, dificilmente Edmilson, como candidato do PSOL, será adversário à altura da máquina que Helder poderá usar. Entrará no jogo como azarão.

E o PSDB? O partido está em queda livre no Pará. Os créditos do governador Simão Jatene estão sendo dilapidados por ele mesmo, graças à sua abulia, inércia, descompromisso. As artes do governador estão se reduzindo a jogo de bastidores. Como o último, envolvendo a nova saída de Helenilson Pontes do seu secretariado. A renúncia do secreta´rio extraordinário de governo e assuntos institucionais teria o objetivo de mantê-lo na presidência do PSD.

Segundo uma versão, o PSD deverá se atrelar à candidatura de Helder Barbalho no Pará, por determinação do presidente nacional do partido, Gilberto Kassab, ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicação do governo Temer, do PMDB. Ele poderia estar se reintegrando para entrar nesse esquema u para abortá-lo, impedindo que os defensores da aliança com Helder assumam o comando do partido?

Não se sabe ainda. Mas uma coisa é certa: a campanha para a eleição de 2018 já começou.

Discussão

14 comentários sobre “Helder em campanha para 2018

  1. Por enquanto dá para anular o voto de novo, Lúcio?

    Curtir

    Publicado por Paul Nan Bond | 29 de janeiro de 2017, 19:41
  2. Espero que as opções sejam diversas e que o povo, dessa vez, use o senso crítico na hora de votar. Muita água vai rolar embaixo dessa ponte até as eleições. O Brasil está em permanente estado de fluxo. Tudo pode acontecer.

    Curtir

    Publicado por José Silva | 29 de janeiro de 2017, 23:32
    • É verdade. O planejamento não consegue chegar ao fim da semana, Logo o turbilhão de fatos o desatualiza,

      Curtir

      Publicado por Lúcio Flávio Pinto | 30 de janeiro de 2017, 06:22
      • Aproveitando. LFP para governador. O único a sobreviver ao turbilhão que se abaterá sobre nossa terra!

        Curtir

        Publicado por Jose Silva | 30 de janeiro de 2017, 13:14
      • Só se os eleitores votarem virtualmente em mim e montarem um programa de governo para transformar o Pará desde já. Será a primeira candidatura coletiva para o governo do Pará, à disposição de quem se dispuser a assumir compromisso, registrado em cartório, de cumprir o programa.

        Curtir

        Publicado por Lúcio Flávio Pinto | 30 de janeiro de 2017, 13:30
    • Bom texto, Lúcio. Algumas impressões para reflertirmos:

      1- O Jader não precisa de outro escândalo.Na Região Metropolitana de Belém, seu nome é sinônimo de corrupção e de tudo o que há de ruim. Esse será o principal obstáculo de seu filho, pois o maior colégio eleitoral do estado é a Região Metropolitana de Belém que execra o nome Barbalho.

      2- O PSDB tem a vantagem de ser o preferido na Região Metropolitana de Belém, o maior Colégio Eleitoral do Estado. Entretanto, o candidato do partido será um nome desconhecido e o péssimo governo de Jatene – marcado pela violência desenfreada e seu filho preso – dificilmente terá força para deslanchar a campanha. Enfim, estamos diante de uma incógnita.

      3 – Edmilson pode ter eleitores cativos, mas é bastante fraco em suas campanhas políticas. Isso não é de hoje. Em 2000, quase perdeu para o Duciomar e foi derrotado duas vezes por Zenaldo Coutinho que até 2011 não passava de um político medíocre sem pretensões. Nos três casos, Edmilson foi caindo nas pesquisas muito mais por erros próprios que méritos do adversário. Muito improvável que tente o governo. No máximo, o senado.

      4- Eder Mauro é um provável candidato?

      Curtir

      Publicado por Jonathan | 30 de janeiro de 2017, 17:24
  3. Helder está em campanha desde o dia em que perdeu para Jatene. E o seu jornal, hoje não passa de agenda política da família Barbalho, como você muito bem pondera neste espaço (O Liberal também não fica atrás…), entretanto, na região de Paragominas falou-se por um tempo que o ex-prefeito e secretário Adnan Demachki seria uma opção do PSDB ao governo do estado. Seria um nome viável?

    Curtir

    Publicado por Jaime Lopes | 31 de janeiro de 2017, 14:49
  4. CREDO. TÔ FORA, Não temos um bom nome para o PSDB, Elder, jamais darei meu voto, o que ele fez por Ananideua? A maior arrecadação do Pará. Será que tem competência para ser o gestor do Estado, Edmilson! nem pensar, Ursula Vidal, nem pensar, apesar de sua competência como jornalista, não tem cacife para a gestão governamental, deve se candidatar para deputada, ai sim, subira um degrau por um.Eder Mauro, não terá meu voto, então minha opção é “NULO”, Se os candidatos não satisfazerem, anularemos, se conseguirmos 51%, a eleição será anulada, haverá outra com novos palhaços e o mesmo circo.

    Curtir

    Publicado por Graça Simões | 5 de setembro de 2017, 14:32
  5. helder é ministro do governo golpista, dificilmente vai ganhar a eleição.

    Curtir

    Publicado por JF Alencar | 5 de outubro de 2017, 00:29

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: