//
você está lendo...
Grandes Projetos, Hidrelétricas, Justiça, Política

Ação sobre Belo Monte esquenta

A Operação Lava-Jato está dando neste momento mais um passo para esclarecer a denúncia de que um consórcio formado pelas maiores empreiteiras do país, envolvidas diretamente no esquema de corrupção da Petrobrás, também pagaram propina para vencer o leilão para a concessão da hidrelétrica de Belo Monte, no rio Xingu, no Pará.

O percentual seria o mesmo adotado em relação à estatal do petróleo: pagamento aos intermediários de 1% do valor da obra. Na época, ela foi estimada em 19 bilhões de dólares. Seu custo atual seria de R$ 33 bilhões. A propina, portanto, alcançaria R$ 190 milhões. Se fosse hoje, sairia por R$ 330 milhões.

Desde cedo, a Polícia Federal cumpre mandados de busca e apreensão nas casas e escritórios das pessoas investigadas de participação nessa corrupção, através de uma operação batizada de Leviatã. Entre os seus alvos estão o ex-senador e ex-deputado estadual Luiz Otávio Campos e o filho do senador Edison Lobão (do PMDB do Maranhão), Márcio Lobão.

Luiz Otávio, conhecido popularmente por Pepeca, foi ligado ao governador Hélio Gueiros, do qual foi secretário de transporte. Depois aderiu ao senador Jader Barbalho, tornando-se seu principal auxiliar em Brasília. Jadewr também foi citado no curso das investigações

Elas se transformaram em inquérito, que tramitação no Supremo Tribunal Federal. A propina teria sido destinada ao PT e ao PMDB. Delfim Netto, ex-ministro dos governos militares e ex-deputado federal por São Paulo, também está sendo investigado. Ele foi o principal conselheiro econômico tanto de Lula quanto de Dilma Rousseff, de quem se afastou em 2014, durante a campanha pela reeleição da presidente.

Delfim é apontado como inspirador dos detalhes do edital de licitação que dirigiram o resultado para beneficiar o vencedor. O leilão foi realizado justamente quando Dilma era eleita para suceder Lula, em 2010. A hidrelétrica, projetada para ser a terceira maior do mundo, se tornou a principal obra do Programa de Aceleração do Crescimento, o PAC, que teve a então ministra de Minas e Energia como a gestora.

Quando ela assumiu a presidência, chamou o senador Lobão para sucedê-la. Lobão é aliado do ex-presidente Joosé Sarney, que mandava na Eletronorte, a criadora de Belo Monte.

Os mandados de busca desta fase da Lava Jato foram expedidos pelo ministro Édson Fachin do STF. Ao que parece, os investigadores estão deixando os personagens mais importantes da história para o capítulo derradeiro do enredo.

Discussão

7 comentários sobre “Ação sobre Belo Monte esquenta

  1. Finalmente. Agora a Lava-Jato fará algum estrago no elefante branco. Não é a toa que as empresas estão doidas para vender a vergonha para os chineses. Dilminha com certeza está por trás dessas negociações, pois foi ela que colocou o Lobão para tomar conta do galinheiro. Na verdade, o elefante branco era mais de interesse dos políticos maranhenses, que precisavam de dinheiro para aumentar as contas, do que dos paraenses. Veremos..

    Curtir

    Publicado por José Silva | 16 de fevereiro de 2017, 08:47
  2. Mas do que principal assessor de Jader Barbalho em Brasília, o ex senador Luiz Otávio passou a circular a tira-colo dos Barbalhos e ser referência em várias operações. Não foi à toa que teve seu nome sempre lembrado pelo patriarca da família para ocupar cargos de destaque no cenário nacional, sendo por último homem ligado diretamente ao filho, o ministro Helder Barbalho, tanto que ocupou o estratégico cargo de secretário executivo dos ministérios da Pesca e depois dos Portos. Só saiu recentemente de perto do ministro, quando o zum-zum-zum já indicava que a batata do “Pepeca” estava esquentando. Daí, o Barbalho, que não besta nem nada, tratou de deixar o Luiz Otávio um pouco mais distante. Mas não sei se ainda foi a tempo.

    Curtir

    Publicado por Edir | 16 de fevereiro de 2017, 09:35
  3. Só complementando: o Luiz Otávio foi também secretário executivo, o segundo cargo mais importante, do ministério da Integração Nacional, pilotado pelo Helder Barbalho.
    Acredito que o Lúcio esteja averiguando melhor toda essa relação “amiga”do Pepeca com os Barbalhos para nos atualizar aqui. Até porquê não será na mídia do grupo RBA que teremos notícias desses fatos.

    Curtir

    Publicado por Edir | 16 de fevereiro de 2017, 09:57
  4. Avante!

    Curtir

    Publicado por Luiz Mário | 16 de fevereiro de 2017, 10:34
  5. Diminuem as chances de Helder e sobem as de Adnam pra 2018?

    Curtir

    Publicado por cidadão | 16 de fevereiro de 2017, 11:10

Trackbacks/Pingbacks

  1. Pingback: Boletim de Notícias, 6ª feira, 17/fev: Câmara aprova tratado do Aquífero Guarani | Direto da Ciência - 17 de fevereiro de 2017

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: