//
você está lendo...
Polícia, Segurança pública, Violência

O crime com muitas balas

Os criminosos de Belém não estão economizando balas para matar. Em três homicídios praticados ontem, foram 29 balas, quase todas de uma arma de grosso calibre (pistola ponto 40). Nove desses tiros, em dois casos, foram dados na cabeça das vítimas. Todos os assassinatos foram execuções sumárias. Os mortos tinham passado de envolvimento com o crime. Era acerto de contas ou vingança. Além de matar, os assassinos queriam mandar recados, fazer advertência ou intimidar.

A escalada de violência prossegue na capital paraense, em frequência diária. A segurança pública só não vem sempre atrás porque frequentemente na direção de carros pretos ou pratas há policiais querendo participar dessa guerra sem serem identificados. Eles também possuem desafetos, contas a saldar ou não aceitam mais ficar à espera de ordens ou se sujeitar a regras gerais.

Discussão

4 comentários sobre “O crime com muitas balas

  1. Quem diria que Belem se tornaria Belembala, Se juntando as consagradas Matabala e Paragobala. Por sinal, como está a segurança pública nesses dois municípios?

    Curtir

    Publicado por José Silva | 26 de fevereiro de 2017, 20:08
    • Eu acompanhava a espantosa violência em Marabá (a Marabala) pelo Correio do Tocantins, com o qual eu tinha uma permuta. Mas deixei de receber os jornais e perdi essa fonte. Como continuo a enviar o Jornal Pessoal para eles, aproveito para perguntar: o que houve?
      Quanto a Paragominas, diminuiu mesmo. Não sei se porque a violência se descentralizou na área (para Dom Eliseu, Vila Rondon, Ulianópolis e cercanias), se também por ação oficial ou se as duas coisas juntas e mais o marketing verde.

      Curtir

      Publicado por Lúcio Flávio Pinto | 27 de fevereiro de 2017, 11:07
      • Então Paragobala perdeu o título? Então hoje so temos Belebala, Ananibala e Marabala. Estamos muito bem de cidades. Grandes e violentas.

        Curtir

        Publicado por Jose Silva | 27 de fevereiro de 2017, 11:31
  2. Em que situação chegamos!
    Ficamos à mercê dos criminosos e dos que os eliminam, pois o estado perdeu totalmente o controle.

    Curtir

    Publicado por Osório Jr | 26 de fevereiro de 2017, 23:18

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: