//
você está lendo...
Política

A cunha no Eduardo

Num intervalo entre as várias frentes de trabalho, o ócio laboral me colocou uma pulga atrás da orelha: qual o significado de Cunha (do ex-mandão na Câmara Federal) Eduardo, atualmente na prisão, em Curitiba? Será que um significado simbólico poderia estabelecer alguma ligação com a figura desse político, da geração de tipos da criminologia, como o maior de todos, o ex-governador do Rio, Sérgio Cabral?

Fui ao Aurélio, a principal fonte dos que ainda vão aos dicionários convencionais. Ele dá a origem latina (de cunea), faz uma abonação (ao português Almeida Garret), incursiona pelo significado simbólico, de pistolão, mas, como nas pesquisas mais exigentes, não é satisfatório, apesar das suas 1.838 páginas em formato grande.

Fui aa uma fonte que mais prezo do que ao Aurélio, o Dicionário Contemporâneo da Língua Portuguesa, o Novíssimo Aulete (antigo Caldas Aulete), organizado por Paulo Geiger em 1.456 páginas. Estabelecendo o significado zoológico, ele se refere a cada uma das penas externas das aves de rapina. Eduardo Cunha tem feito rapinagem nos cofres públicos e privados. Esquentou.

Geiger, ao invés de simplesmente a=notar a expressão figurada de pistolão, a define: “Intervenção de pessoa influente em benefício de alguém”. O Cunha da vida real interveio em estruturas de poder para benefício próprio e de sua família. Foi pistolão dele mesmo.

A melhor aplicação analógica, entretanto, me veio através do Dicionário do Voto, de Walter Costa Porto (de 475 páginas. Em linguagem um tanto tortuosa, ele lembra o significado histórico de cunhas no Brasil: “Assim, se denominavam, no Império, as nulidades, junto a nomes de peso, para escolha, pelo Monarca, dos senadores”.

Com esse sinal, os senadores procuravam constranger D. Pedro II de fazer certas nomeações. Às vezes, porém, o imperador “escolhia a cunha, com grande gáudio das galerias”, como lembra o grande historiador Capistrano da Cunha, citado por Costa Porto.

A simbologia dos nossos dias republicanos é bem pior do que da era monárquica. Talvez porque, regimes e sistemas políticos à parte, os homens são os mesmos – ou piores.

 

Discussão

2 comentários sobre “A cunha no Eduardo

  1. Apenas daquele cujo nome deriva do latim “Lucius”, que deriva da raiz luk, originou a palavra “Lux”, que quer dizer luz e significa o luminoso poderiamos esperar uma sinapse brilhante.

    Como diz o ditado popular: “Enquanto descansas carrega pedras”, mesmo no “ócio laboral”, produz pérolas, para entusiamar os leitores.

    Curtido por 1 pessoa

    Publicado por Thirson Rodrigues de Medina | 6 de março de 2017, 12:46

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: