//
você está lendo...
Economia, Política

Tragédia chamada Dilma

Desde que a atual recessão começou, no segundo semestre de 2014, a riqueza do Brasil encolheu 9%, caracterizando a maior recessão que o país já sofreu desde 1948, quando o IBGE, fonte dos dados, começou a calcular o Produto Interno Bruto do país. Como a população continuou a crescer nesse período de 30 meses, pondo mais gente para divididor um bolo menor, o decréscimo do PIB per capita foi ainda maior: de 11%.

Os salários de quem continuou a receber salários emagreceu mais de 8 bilhões de reais. Em dois anos, o consumo das famílias caiu 8,1%. Mais de 12 milhões de pessoas ficaram desempregadas. Mais de 210 mil lojas fecharam as suas portas, o equivalente a pouco mais do que a soma de todas as lojas contidas nos shopping centers brasileiros. Seria como se eles tivessem desaparecido. O PIB do comércio caiu 20%, o de serviços 5,4% e o da indústria despencou 11,6%.

Se tudo der certo nos planos e projetos de recuperação econômica, no próximo ano, quando haverá a primeira eleição geral depois do início da recessão, o Brasil ainda estará uns 5% abaixo do nível de 2014. Ninguém pode prever com base nos dados atuais, diante da instabilidade política que atrasa a retomada do crescimento positivo da economia, mas talvez só em 2011 o Brasil voltará a crescer de verdade.

Por que a recessão começou no segundo semestre de 2014? Não foi por acaso. O governo federal promoveu a mais cara e onerosa das campanhas de arrecadação de dinheiro para reeleger a presidente Dilma Rousseff. Por seus muitos e graves erros, provavelmente ela seria derrotada, talvez já em primeiro turno, se todos os escrúpulos, prudências e sabedorias não tivessem sido deixadas de lado para alavancá-la.

Dinheiro a rodo foi distribuído aos amigos e parceiros pelo BNDES, que recebeu do tesouro a fantástica quantia de meio trilhão de reais, suplementares aos seus recursos próprios. Contratos de obras e serviços foram superfaturados para deixar um grosso troco para o jogo de compra de adesões e de subsídios pelo caixa 2 à campanha eleitoral (não só de Dilma, mas, em escala menor, de quase todos os partidos, já que o jogo, mesmo com todo suporte oficial, ainda era temerário). Foi o que permitiu a revelação do maior roubo já perpetrado contra os cofres públicos em todos os tempos, no Brasil e fora dele. Ainda há muito roubo por desvendar, mas a dose conhecida é cavalar. Ou à elefantíase.

Os dados divulgados ontem pelo IBGE são de causar espanto, indignação e revolta. Michel Temer, companheiro de chapa de Dilma e beneficiário indireto (e indesejado) da tramoia, poderia ser um estadista e ainda assim qualquer efeito realmente modificador desse desastre levaria alguns anos para se tornar significativo, mesmo que as medidas indutoras fossem as corretas. Mas Temer não é um estadista.

Tem pouca legitimidade, escassa simpatia e nulo carisma, Ainda assim, ele provavelmente não cometeria as barbaridades feitas ou patrocinadas por Dilma no período mais desastroso (e tão curto, ainda que com raízes de mais remotas origens) da história da administração pública no Brasil. Dos 30 meses de recessão, 22 foram sob o tacão dela, que feriu profundamente a dinâmica produtiva da nação.

As grandezas estatísticas apuradas pelo IBGE, lidas em profundidade, com isenção e o mínimo necessário de compreensão eliminam de vez qualquer dúvida consistente que ainda havia. Se houve golpe, se o impechament foi ilegal, se Temer é ilegítimo, se ele está vendendo o país a estrangeiros, se está solapando os direitos dos trabalhadores, tudo isso é troco (e é consequência) diante da tragédia que se consumou com nome e sobrenome: Dilma Vanna Rousseff.

Discussão

7 comentários sobre “Tragédia chamada Dilma

  1. O plano está em plena execução…

    Curtir

    Publicado por Luiz Mário | 8 de março de 2017, 15:46
  2. Exatamente!

    Curtir

    Publicado por Paul Nan Bond | 8 de março de 2017, 17:19
  3. Nome e sobrenome de padrinho, madrinha gerente batizada, e atuante feito Rainha Louca… Seus sócios de chapa, de atuação no lodo dos bastidores, permanecem c/ a mão no manche… Q as forças Divinas nos guardem…

    Curtir

    Publicado por Amélia Oliveira | 9 de março de 2017, 11:54
  4. Parece que há bastante evidências para: (a) cassar a chapa Dilma-Temer; (b) fechar tanto o PT como o PMDB por ter recebido dinheiro do exterior. LFP como preseidente interino!

    Curtir

    Publicado por Jose Silva | 9 de março de 2017, 19:40

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: