//
você está lendo...
Cidades

Belém: e da próxima vez?

A greve de hoje em Marituba e os últimos dias de chuva escancaram a frágil condição de Belém e da sua região metropolitana. Uma fragilidade que precisa ser tratada com urgência e competência. Dentro da cidade, pela multiplicação dos pontos de alagamento, um estorvo para o trânsito, porém ameaça maior para pedestres e condutores ou passageiros de veículos.

O nível da inundação chega, em pontos cada vez mais numerosos da cidade, a uma altura que não só impede que os veículos continuem a andar como pode levá-los ao colapso, sobretudo os carros baixos ou elétricos. Quem está dentro deles fica à mercê de agressores externos, que também se multiplicam. Há cada vez mais arrastões.

O problema atinge mais gente e de forma mais sistemática por causa da invasão das casas por águas mais volumosas, especialmente nas baixadas, onde há maior densidade de moradia e seus habitantes estão em condições desfavoráveis para enfrentar as inundações. Há problemas de saúde e prejuízos materiais constantes.

É preciso refazer o trabalho de limpeza e aprofundamento do canal em todas as drenagens de Belém, juntamente com a melhoria dos sistemas de proteção e controle no ponto de contato das vias aquáticas urbanas com a calha fluvial. Do contrário, o flagelo do inverno se transformará em desastre ambiental e humano.

A baixa capacidade de vazão das vias públicas e o afunilamento dos caminhos de saída e entrada na cidade, e de circulação pela sua região metropolitana, minimizarão o impacto positivo do BRT, que o tempo demorado do seu início e realização tornou anacrônico. A função gravitacional de Belém, solidificando a função das cidades dormitórios do seu entorno, intensificarão o trânsito. Com isso, a velocidade diminuirá e as paralisações se amiudarão.

Um cenário propício para quadrilhas do crime organizado, que estão sempre adiante do poder público. Se ele não adotar uma estratégia eficaz e imediata, continuará a vir atrás dos prejuízos e a contabilizar as perdas humanas.

Da próxima vez, será pior.

Discussão

5 comentários sobre “Belém: e da próxima vez?

  1. E bem pior…se os prognósticos da subida do mar devido as mudanças climáticas se confirmarem.

    Curtir

    Publicado por Jose Silva | 4 de abril de 2017, 16:02
  2. “Diz-se que”.

    Curtir

    Publicado por Luiz Mário | 4 de abril de 2017, 18:33
  3. lúcio, o problema é que ninguém no governo quer trabalhar. mas todos se arrolam uma competência além de toda crítica. tanto as prefeituras como o governo estadual estão se lixando pra população. E ainda se reelegem. a população merece sim tudo isso. o problema é justos pagarem pelos pecadores.

    Curtir

    Publicado por alexandre | 4 de abril de 2017, 19:31
  4. Olá Lucio boa noite.

    Nesta semana vivemos uma situação inusitada na ordem dos advogados da seccional de Belem. O Presidente demitiu a chefe do call center em razao de uma desavença com o Tesoureiro. A funcionaria entrou na justica trabalhista e foi reintegrada por uma liminar. Recebi a decisao e o Oficio para cumprimento dessa decisao. Os fundamentosA moça esta gravida e em tratamento de cancer. O amigo tem interesse em escrever sobre o tema? Tenho o material. Abraços ao amigo, com meu apreço sempre,

    Curtir

    Publicado por Marcia Vasconcelos | 5 de abril de 2017, 23:31

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: