//
você está lendo...
Minério

Minério não era de Carajás

O navio cargueiro sul-coreano Stellar Daisy, que naufragou na sexta-feira passada, no Atlântico Sul, carregava para a China 260 mil toneladas de minério de ferro de Minas Gerais e não de Carajás, no Pará. Dos seus 24 tripulantes, apenas dois foram resgatados até agora.

O navio, com 312 metros de comprimento, atracou no porto de Itaguaí, no Rio de Janeiro, no dia 23 de março. Concluiu o carregamento, atingindo plena capacidade, dois dias depois, seguindo viagem. Desapareceu a 3,7 mil quilômetros de Montevidéu e a 2,5 mil km do Rio de Janeiro.

Segundo os dois sobreviventes, o navio afundou muito rapidamente, depois de um barulho que parecia ser de rompimento da sua estrutura. Adernou e sumiu completamente no Atlântico Sul.

Uma mudança física da carga do navio, com os minérios de ferro passando de sólidos a líquidos, é apontada como causa possível do naufrágio, causando a perda da estabilidade da embarcação. Esse fenômeno já foi registrado em outros acidentes semelhantes.

Um especialista citado num dos despachos jornalísticos observou que “embora uma carga possa parecer seca, a sua estrutura central pode conter umidade suficiente para causar a sua liquidificação”.

Mas se este foi o caso do Stella Daisy, o minério de ferro estava com uma proporção elevada demais de água, o que é pouco provável, dado o rigor da Vale, dona e vendedora do minério para os chineses, e destes ao receber a carga.

Discussão

5 comentários sobre “Minério não era de Carajás

  1. Mais uma tentativa de desviar…? Deixa pra lá

    Curtir

    Publicado por Luiz Mário | 4 de abril de 2017, 18:42
  2. Triste história. Vidas sacrificadas para economizar um dinheirinho. O bom é que na Coreia do Sul a coisa pega de verdade. Basta comparar o que aconteceu o destino da presidenta de lá com a presidenta daqui.

    Curtir

    Publicado por José Silva | 4 de abril de 2017, 20:59
  3. Lúcio, chequei a informação antes de publicá-la no blogue. O embarque do minério do Stellar Daisy ocorreu no porto de Itaqui e o minério é de Carajás, sim. Se quiseres, printo o protocolo de embarque e te mando. Nesse protocolo estão todas as atracações e embarques de navios que pegam o minério da Vale em Itaqui para embarque. Tem o dia da atracação e o dia da desatracação, como eles chamam na linguagem dos portos.

    Porto de Itaqui: STELLAR DAISY – Panela GEMA 1S 23/03/17 01:50 25/03/17 22:52 266.141 260.003

    Curtir

    Publicado por Carlos Mendes | 5 de abril de 2017, 10:20

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: