//
você está lendo...
Justiça, Política

Juntos e desunidos

A posse do novo procurador-geral de justiça teve mais destaque na capa do Diário do Pará do que na primeira página de O Liberal. No jornal dos Barbalhos a foto publicada tem, ombro a ombro, em atitude tensa e séria, pela sequência, o governador Simão Jatene, o novo procurador, Gilberto Martins, o ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, e o presidente do Tribunal de Justiça do Estado, Ricardo Ferreira.

Por livre e espontânea vontade, talvez não estivessem ali. A presença, porém, considerando seus contextos, lhes impôs a convivência. Todos procurando encarar o infinito, talvez para abstrair a companhia incômoda ou imprevisível. Na capa da folha dos Maioranas, a foto é de Jatene, rígido, cumprimentando Martins, mais aberto.

Ambos os jornais ressaltaram o compromisso anunciado pelo procurador de combater a corrupção. O Liberal omitiu a presença do ministro Barbalho, seu arquiinimigo. O Diário fez longa citação de Jatene. Naturalmente, para lembrar que ele “se tornou réu em ação civil pública, acusado de favorecer o próprio filho, Beto Jatene, que abastecia os veículos da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros Militar em seus postos de combustíveis”.

O Diário cita frase de uma entrevista que o ex-chefe do Ministério Público lhe deu na ocasião, de que “o combate à improbidade administrativa é uma tendência em todo o país. ‘O Brasil está mais atento à corrupção e o Ministério Público não vai mudar esse foco”, disse Marcos Antonio das Neves, segundo o jornal. Assim, ele acredita que o torpedo que deixou armado contra seu ex-aliado, o governador, seguirá seu rumo até o alvo.

O Liberal estampou uma foto de Gilberto Martins ao lado do diretor industrial, João Pojucam Moraes, que se tornou o principal gestor de fato (e mesmo o articulador político) do jornal, em função das constantes e cada vez mais prolongadas ausências de Romulo Maiorana Jr.  Ele divide o seu tempo entre Belém e Miami, onde tem residência.

Tanto Jatene quanto Romulo Jr. são investigados pelo MPE. O executivo do grupo Liberal por contratos com o Estado para uso de um jatinho que importou dos Estados unidos e deu entrada ilegalmente no país para a sua empresa de táxi-aéreo, segundo processo em tramitação na justiça federal. A apuração do contrato, pela auditoria militar, pode alcançar o governador. A investigação sobre os Barbalhos é federal. Esses incidentes não foram obstáculos para as declarações em favor do combate à corrupção e à exação do fiscal da lei e autor da ação penal pública.

Espera-se que Gilberto Martins faça boa leitura nas linhas e entrelinhas dos dois jornais.

Discussão

2 comentários sobre “Juntos e desunidos

  1. A Flórida não merecia esse presente paroara.

    Curtir

    Publicado por Jose Silva | 11 de abril de 2017, 15:27
  2. Cadê o tapete?!

    Curtir

    Publicado por Luiz Mário | 11 de abril de 2017, 18:24

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: