//
você está lendo...
Segurança pública, Violência

Violência: entre o medo e a razão

Walter Júnior, que mora em Macapá, atuando há muitos anos na publicidade e no jornalismo, reproduziu no seu blog um dos meus artigos sobre a senhorita Andreza. O texto provocou muitos comentários, elípticos e, às vezes, contundentes. Ao final da leitura, se reforça a certeza de que os paraenses – e os belenenses em particular – precisam dedicar mais atenção aos problemas da (in)segurança pública.

Não apenas com frases cortantes ou juízos definitivos. É preciso criar uma massa de informações suficientes para aproximar a avaliação dos graves problemas, que ameaçam a vida, da realidade e da verdade. Com isso, fundamentando melhor e iluminando a ação d governo e as atitudes da sociedade. As pessoas estão se orientando mais pelo seu emocional e passional do que pela razão. Não sem motivo: todos os dias nos sentimos ameaçados e tentamos nos proteger – ou reagir atacando.

Para manter vivo o debate transcrevo os comentários feitos no blog do Walter para manter vivo o debate. Reproduzo também o texto que provocou essas manifestações.

Eram oito horas da noite. A “senhorita Andreza” caminhava com uma prima pela avenida Independência, na Cabanagem, bairro limítrofe entre Belém e Ananindeua, com 40 mil habitantes. Uma motocicleta com dois homens, sem capacete nem capuz, se aproximam. Andreza começa a correr, procurando fugir.

Está próxima da sua casa, numa das muitas vielas da região metropolitana da capital paraense. Correndo recebe na perna o primeiro tiro e cai. Está acuada, sem saída, em frente a um lava-jato. O carona desce e faz mais disparos. O último, a pouca distância, na cabeça, para arrematar o “serviço”. Com um pouco mais de sorte, ela teria chegado à delegacia de polícia, bem perto dali.

O noticiário da imprensa de Belém continuaria a ser anódino, como na abordagem da maioria dos crimes praticados diariamente numa das cidades mais violentas e perigosas do mundo. Mas a “senhorita Andreza”, de 22 anos, teve um ano e meio de vida pública. Foi famosa, à maneira dos Big-Brother platinados.

Sua biografia incluiu ser pobre, vida marginal, nem bonita nem feia. Perfil típico da periferia: roupa sumária, cabelos tingidos, rosto fortemente pintado. Uso de drogas, participação no mundo da criminalidade, linguagem estereotipada do submundo, mãe precoce, vida em comum com um criminoso, sem emprego, instrução primária – mas desembaraço, inteligência, raciocínio rápido, oportunismo, nenhum preconceito, nem moral, muito menos ético.

Com essas características, não surpreende que não tenha conseguido sair do crime nem escapar às suas regras selvagens, que desprezam a vida dos marcados para morrer por alguma violação às regras desse círculo feroz.

É claro que Andreza quis levar vantagem da fama efêmera. Mas não podia ter tido outro caminho se as pessoas que procurou ou dela se aproximaram lhe oferecessem opção? Como reagiria se, depois do vídeo “desembaçado”, alguém lhe oferecesse tratamento médico, psiquiátrico, um trabalho, bolsa escolar, creche para a filha e alguns serviços essenciais do Estado, saqueado por sua elite de nariz empinado e olhar condenatório a tudo que esteja fora do próprio umbigo dourado?

Ela voltaria ao crime?

É uma resposta que Andreza já não pode dar. Numa cidade, num Estado e num país que fecha as portas solenemente e de imediato a esses desafios, a essas vidas, que se entortaram na luta por um espaço mínimo, roubado pelos atletas da alta corrupção no Brasil, é melhor esconder esses dramas num arquivo inativo, tornando-os arquivo morto.

A morte é produto barato. Está em todas as prateleiras. Sirvam-se.

OS COMENTÁRIOS

 

Parte superior do formulário

Angela Rodrigues Perfeito Lúcio Flávio Pinto, vc disse tudo no seu texto.

 

Paixão Margarete Pimentel Ouvi dizer q tatuou o palhaço no braço.. desta forma complicou a situação para ela mesma..
Apenas ouvi dizer.

Malka Sandy Gouveia Firmino Ela tatuou o coringa, que está muito em moda, a minha filha de 11 anos, só não faz uma tatoo igual, porque eu não deixo, rsrsrs, mas tem varios desenhos na parede do quarto dela.

Katia Farias Figueiredo Tatuar palhaço, quer dizer matador de policial. Não é moda Malka Sandy Gouveia Firmino, é um código

Malka Sandy Gouveia Firmino Não quando se trata do coringa, o palhaço que representa esse código, é outro. Querem imputar a moça, crimes que ela não cometeu.

Malka Sandy Gouveia Firmino Querem absolver a milícia, ou seja, a lei paralela, do assassinato da moça, isso sim, é crime, um monte de policiais, pagos com dinheiro público, para defender a sociedade, sair às ruas, fazendo justiça com as próprias mãos.

Paixão Margarete Pimentel Falam mal da Polícia, mas a Polícia Ainda é o escudo da Sociedade. Eu prefiro defender um soldado q sai p trabalhar todo dia arriscando sua Vida q defender qualquer bandido q seja.

Paixão Margarete Pimentel E Bandido Bom realmente é Bandido Morto!

Malka Sandy Gouveia Firmino A polícia não me protege, nunca me protegeu. Agora esse seu pensamento, baseado em senso comum, retrata bem a hipocrisia da direita brasileira, pois não vejo ninguém pedindo a morte do Aécio pó, esse sim, um traficante internacional, mas é branco, rico, bem nascido, bandidos como ele, vocês querem levar pra casa, e coroar como presidente do Brasil. E se o bandido for parente então, ai sim, vamos dar todas as chances possíveis e imagináveis.

Katia Farias Figueiredo Eu nao quis falar mal se ninguém, SÓ quis alertar, na hora de uma blitz ou batida policial , ate parece que vai da tempo de verificar se a tatugem é palhaço ou coringa. Desculpe !

Carlos Castilho Jr. Lúcio, vc foi certeiro. Como sempre.

Elinete Barbosa Penalber Taí, nunca se sabe ao certo o que gera a marginalidade, tem rico bandido e teve muitas oportunidades, tem pobre bandido que nenhuma teve. De uma coisa é certa: SE fosse só por falta de oportunidade a nossa população brasileira toda era bandida porque somos são pobres sem oportunidades mais dignos.

Carlos André Penso o mesmo que vc ,parabéns !

Junior Silva Vc falou a pura verdade, tem pessoas que não querem trabalhar para subir na vida , resumindo ; querem vida boa com nada de trabalho e fica ou acabam assim!!

Julia Castilho Concordo com você!!!!

Mirecelia Farias Essa moça é mais uma vitima dessa sociedade hipócrita e usurpadora de sonhos dos menos favorecidos.

Alexandre Barão Defecou com os dedos.

Mirecelia Farias Pouco me importo com a tua opinião.

Alexandre Barão Deu a tua agora aguenta a minha.

Cassiane Andre Barros Esta moça ,queria ver tua opinião se Lea tivesse roubado ou matado alguém dá tua família ou se vc tem filhos , e é bom dizer pouco importa a opinião dos outros a tua é que interessa , pimenta no olho dos outros é refresco

Mirecelia Farias Cada um dá a resposta que acha que lhe convém.

Mariléia Maciel Texto perfeito, lúcido. Com quantas Senhoritas Andresas esbarramos ou ouvimos falar? Quem faz algo para mudar?

Alexandre Barão Todos colhemos o fruto que plantamos. Se mataram ela, da forma que foi, pq algo bom não deve ter plantado.

Azolfo Gemaque Todos podem errar é ter outra oportunidade. Observe Airton os Executivo Bandidos da Odebrecht, à Globo transformou em Heróis e a Andreza não teve oportunidade de recuperar seus erros.

Anne Meireles A GLOBO “CULPADA” E A EDUCAÇÃO QUE ELA TINHA QUE TER DENTRO DE CASA?

Azolfo Gemaque ??????????????

Anne Meireles Muito cômodo culpar terceiros pelos seus erros!

Keila Rebelo É verdade. O texto é realista, não interessa ao Estado resolver esse drama que se desenrola no cerne de um sistema político corrompido e inerte às mazelas sociais. Apenas mais um número em meio a um arquivo minimizado como “morto”.

Airton Da Silva Pa Nos não podemos so esperar so governo. Temos q fazer nosssa parte a familia q tem estar presente desde criancianha..pra evitar q aconteceu com essa moça…nao querendo julgar.la como é sua familia por partes dos seus pais

Keila Rebelo O alicerce da sociedade está podre para que as escolhas sejam as melhores para o indivíduo. Não há qualidade de vida, mas uma dominação midiática que impede uma reação diferente. As exceções são a peso de muitos valores em exemplos de vida. Mas a prevalência não é esta, senão indivíduos que, desacreditando de alguma possibilidade de mudança em meio à sua realidade lamentável, apenas seguem o caminho que está a sua frente, assumindo os riscos, mas na verdade acreditando que este é apenas um estilo de vida, como muitos outros. E não esperam, nunca esperam, ser alvo, afinal, quem ligaria ou a quem importou sua vida e suas escolhas até aquele momento?

Suzanna Assayag Um texto de Lucio Flávio Pinto é sempre um convite irrecusável a reflexão e ainda que não se concorde com ele, se faz necessário o respirar para confirmar se é contrário ou se há uma outra janela a ser vista… neste caso, com lucidez e serenidade ele transcreveu nossos tempos, o tipo de povo que somos e não assumimos, não queremos nos reconhecer admitindo que o produto violento da sociedade sai nem que seja da nossa falta de postura social, essa atitude de “não se meter” ou “não se manifestar” é o cenário perfeito pros corruptos… a melhor reação vem das urnas e hoje das considerações postadas em internet que são capazes de questionar “pesquisas de opinião” ou mesmo a grade de grandes veículos de comunicação, porém precisamos fazer mais do que estamos fazendo…

Airton Da Silva Pa Hoje a dogra cocaina maconha ta na classe alta tb so q se esconde .e pobre escancara mostra a cara esssa é a diferencia

Aracy Souza Esse é o fim de quem leva uma vida desregrada….esse papo de ser vítima da sociedade é conversa por boi dormir pois todos nós somos vítimas da sociedade e nem todos são bandidos ….ela foi vítima de suas próprias escolhas de sua ambição em ter dinheiro fácil achar que o crime compensa…tudo na vida tem um preço e ela como todos os outros que escolhe o caminho do crime uma hora paga o preço e infelizmente o preço é sempre a vida…

Gilberto Soares O texto é bom. O texto é muito bom, é ótimo. Mas, é apenas texto. A vida dessa senhorita estava comprometida por suas escolhas erradas. Se fosse assim não haveria mais ninguém vivo nessa mesma comunidade onde ela vivia. Há pessoas e pessoas. Estou falando do mesmo cenário mas com personagens diferentes. . . Desculpem a minha falta de conhecimento sobre as teorias aqui relatadas que inclusive fazem todo sentido em um outro cenário. Os escândalos nos jornais, delações, corrupção e impunidade levam qualquer um a uma descrença absurda. No mundo em que ela vivia existem as regras que ela conhecia e provavelmente foram essas “leis” que a julgaram e a condenaram a esse fim .

Rita Goebel Agora vai ter filme e livros contando a história dessa infeliz, sabe por que? Era bonitinha, mais ordinária, milhões de meninas são assassinadas, violentadas devido o trabalho que essa linda mocinha fazia: tráfico de drogas, não sou eu quem falo, não a conheci, é a mídia, que ela descanse em paz e que Deus tenha piedade da alma dela.

Vívian Régia Bandeira É triste pq mtos já nascem condenados e abandonados a propria sorte.

Socorro Farias Perfeita colocação, essa moça tinha um potencial muito grande, infelizmente ela “escolheu” um caminho onde não tinha direita ou esquerda, só seguir em frente sem opção de escolha e sem nenhuma oportunidade. Infelizmente.

Keila Rebelo O alicerce da sociedade está podre para que as escolhas sejam as melhores para o indivíduo. Não há qualidade de vida, mas uma dominação midiática que impede uma reação diferente. As exceções são a peso de muitos valores em exemplos de vida. Mas a prevalência não é esta, senão indivíduos que, desacreditando de alguma possibilidade de mudança em meio à sua realidade lamentável, apenas seguem o caminho que está a sua frente, assumindo os riscos, mas na verdade acreditando que este é apenas um estilo de vida, como muitos outros. E não esperam, nunca esperam, ser alvo, afinal, quem ligaria ou a quem importou sua vida e suas escolhas até aquele momento?

Lucidéa Portal Parabéns Jornalista Lucio Flávio Pinto pelo texto! Lamentável a morte precoce da “Senhorita Andreza ” que sequer teve alguma oportunidade de se redimir.

Airton Da Silva Pa Na vida. É asssim na acontece por acaso..teve seu livre arbitrio e escolheu mal a caminhada aqui..ela teve sua oportunidade mas vicio é vicio não é facil sair

Leidilene Rocha Sabíamos que era uma tragédia anunciada.
Sem oportunidade, recorreu ao submundo que faz o que lhe convém, na hora que quer.

Paulo Cesar Independente da classe social, temos dois caminhos a seguir, o caminho do bem e o caminho do mau. Você tem a livre escolha, conheço pessoas da mesma periferia que não se envolveram com o crime, cursaram o ensino fundamental e médio com muito sacrif…Ver mais

Bianca Ivani “Vitima” nunca vi isso , agr a culpa é de uma sociedade hipócrita??? Ela teve sim sua oportunidade … pessoas como vc q a tornam vítima…. sou pobre e vivo em sociedade hipócrita e não me tornei criminosa não tiver oportunidades e não foi mete com as coisas errada sou de periferia e não fui assalta ninguém lutei honestamente pra chega onde tou …. ela se tivesse um pouco de juízo não tinha morrido dessa maneira ….. pessoas como vcs tornam ela como vítima

Airton Da Silva Pa Quantos os politico em brasilia tb vao pagar pelo q fez .hoje Brasil estar passando limpo. Quem errado aqui vai pagar é lei vida

Dil Assunção Quem é essa mulher? O que ela fez pra ser tao odiada? Por acaso é alguma polica do PT?

Gelvanio De Freitas Freitas Pais da hiporgrisia da corrupcao onde so tem vez Sao os corruptos mas o povp deve e tem obrigacao de expurgar da politica esses caras que Estao ai de collarinho Branco

Gelvanio De Freitas Freitas Quantas Andresas da vida, perderam o direito de viver onde a sua patria era pra lhe acolher lhe abandonou

Michelle Abrantes Eu acho que as pessoas devem.ser julgadas pelos seus atos com direito a defesa.

Uliclelson Luis Esqueceu do quociente eleitoral, ela serviu para todas as formas de organização, paralela e “legal”.

Azolfo Gemaque Vdd Mireceli e Vivian, sociedade canalha que discrimina pobres.Lamentável!

Bernadete Berna Ela morreu,mas vai ficar na Historia.Jesus Cristo morreu por inveja talvez foi o caso dela tamb,Cairao grandes maldiçoes na vida de seus assassinos

Marcos Maues Bandido (politicos policial corrupto empresarios que fazem de tudo pra ter lucros agiotas interceptadores etc etc,vc que faz gato e Rouba energia da propina pra fugir de algum ato etc julgar menos é se olhe no espelho ok? )

Raphaela Luz Vítima da sociedade? Aff

Raphaela Luz Não existe vítima da sociedade, se todos os pobres e negros virassem bandidos, estaríamos rumo a extinção!!!
Eh bandido quem escolhe ser, existe o livre arbítrio, o pobre pode ser digno ou não… Vim de família pobre com pai alcoólatra e vivia numa rua onde a bandidagem fazia escola, eu tenho uma mãe que me mostrava o dois caminhos, escolhi o digno!

Maria De Lourdes Pinto Famosa depois da morte. Sempre assim, Mataram dois Netos de um senhora que trabalhou comigo por anos, e nada… infelizmente .. . se ela nao tivesse sido presa pelo convite que fez para festa e nao estivesse candidatado seria somente mais uma.

João Gomes Gostei da abordagem sociológica dessa questão toda.

Cilene Cruz Realmente lindo texto sereno e objetivo

Marilan Sousa Texto coerentemente maravilhoso!!

Ale Del Castilo Realidade nefasta

Luciana Luh Texto brilhante..
Quem pode ajudar não ajudou.

Nicleuson Cardoso A vida é feita de escolhas! O que se planta, se colhe!

Marcos Maues

Waleiska Fernandes Juliana Mittelbach veja

Welison Ferreira Poça

Paulo Hilster Bandido fudido Reina des de criança 🎵🎶

Izabella Araújo Essa moça é mais uma vitima dessa sociedade hipócrita e usurpadora de sonhos dos menos favorecidos.

Anne Meireles Espero que saibam agora educar os filhos dela! A serem cidadãos de bem e escrevam seus futuros de outra forma, com bons exemplos. Pra terem um destino bem diferente. Meus pêsames aos familiares e amigos dela! EU FUI ABANDONADA QUANDO CRIANÇA E NEM EDUCAÇÃO RECEBIR ( PASSEI POR MUITOS PERRENGUES) E NEM POR ISSO FUI PARA O LADO MAIS FÁCIL DA VIDA…VITIMISMO NÃO!

Curtir · Responder · 21 · 1 h

Parte inferior do formulário

 

Discussão

4 comentários sobre “Violência: entre o medo e a razão

  1. Eita, misericórdia! Compararam Andreza até com Jesus Cristo.

    Curtir

    Publicado por Paul Nan Bond | 16 de abril de 2017, 13:50
  2. Parabéns, ao Walter Júnior, ao publicar a matério do Lúcio, levando aos seus leitores a visão cristalina do flagelo social que ceifou a vida de Andreza, poucas ou raras vezes replicada nos demais jornais paraenses.

    A relevância das opiniões voluntárias, reside na característica de emanar do amago da sociedade e do interior mesmo dos leitores, que sem holofotes midiáticos vivem uma verdadeira metamorfose social para sobreviverem ilesos diante da escalada do crescimento da violencia generalizada nos subúrbios de Belém.

    Curtir

    Publicado por Thirson Rodrigues de Medina | 16 de abril de 2017, 15:25
  3. Há uma foto circulando por aí mostrando centenas de crianças chinesas se arriscando em um despenhadeiro para ir estudar. Muitas já morreram por causa disso. Segundo os chineses isso é uma consequência da “fome de estudar”, pois as famílias sabem que sem estudo não há como escapar da pobreza. Na Indonésia, as crianças são afastadas dos pais aos cinco anos para irem estudar em escolas distantes, onde vivem em quartos minúsculos organizados por elas mesmas, por vários anos. Tudo isso por causa da “fome de estudar”.

    O nosso sistema escolar não é o mais maravilhoso do mundo, mas não é também uma ruindade completa. É muito melhor do que o que existe na maioria dos países latinos e vários países asiáticos. Então porque nossos jovens nao usam bem as oportunidades existentes e preferem sempre o caminho mais curto, aquele que gera benefícios fáceis com o mínimo de esforço?

    Tudo indica que falta a “fome de estudar”. Qual a razão?

    Curtir

    Publicado por José Silva | 16 de abril de 2017, 16:42
  4. Que tal trocar os referenciais “medo e razão” por “deus e diabo”, para talvez tentar entender os fundamentos da educação nacional?

    Curtir

    Publicado por Luiz Mário | 17 de abril de 2017, 08:59

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: