//
você está lendo...
Política

Os inimigos e os inimigos

O Liberal é (ou era) aliado do prefeito de Ananindeua, o tucano Manoel Pioneiro. Mas o jornal dos Maioranas ignorou, na sua edição de hoje, a inauguração, ontem, da Escola Sesi Ananindeua, que custou 14 milhões de reais e é considerada uma das mais modernas (e sustentáveis) do Pará.

Duas fotos do prefeito do PSDB saíram no Diário do Pará, o jornal dos Barbalhos, em tese inimigos dos tucanos. Pioneiro aparece com semi-sorriso ao lado do senador Jader Barbalho e do filho, Helder, ministro da Integração Nacional. Os dois foram convidados pelo anfitrião, o presidente da Federação das Indústrias, José Conrado, a quem o Sesi é subordinado.

Foi por cortesia (que poderá custar caro na relação com os Maioranas), mas também porque, quando prefeito, Helder Barbalho doou o terreno, de 2,5 mil metros quadrados, onde a escola foi construída e já está funcionando.

Com o feito de ontem, os Barbalhos contabilizam a aproximação do segundo tucano prefeito na região metropolitana de Belém. O primeiro foi o prefeito da capital, Zenaldo Coutinho, em função de obras no Mosqueiro apoiadas por Helder.

Tudo pode não ter passado de esperteza política e fogo fátuo. Mas foi o bastante para abrir uma cunha nas fileiras do PSDB e provocar o ódio do grupo Liberal. Se a Lava-Jato não causar um breque, a campanha de Helder para o governo do Pará em 2018 vai de vento em popa – ou quase.

Discussão

6 comentários sobre “Os inimigos e os inimigos

  1. Barbalinho está costurando o apoio de todo mundo. Possivelente já assumindo a aliança entre PSDB e PMDB para a eleição presidencial..

    Curtir

    Publicado por Jose Silva | 4 de maio de 2017, 18:37
  2. leia-se possivelmente.

    Curtir

    Publicado por Jose Silva | 4 de maio de 2017, 18:37
  3. Há um dado importante aí: tanto Pioneiro quanto Zenaldo realizam administrações medíocres nas duas cidades as quais eles governam, respectivamente. Nas últimas eleições, Coutinho foi o que saiu mais desgastado, tendo que abusar da maquina pública comprando votos. Ambos são cartas fora do baralho na disputa por quem será o sucessor de Jatene. Logo, a suposta aproximação deles com Hélder não é suficiente para despertar ameaças. No mais, Hélder perderá a eleição. Já era difícil ganhar com o estigma que carrega, a LV o enfraquece ainda mais.

    Curtir

    Publicado por Jonathan | 4 de maio de 2017, 19:33
    • Jonathan,

      Lembre-se de que a memória do eleitor é do tamanho da perna da mentira: curtíssima!

      Curtir

      Publicado por Jose Silva | 5 de maio de 2017, 00:59
      • Eu não entendo o porquê de superestimarem os Barbalhos. Nos últimos 20 anos, perderam quase todas as eleições para Prefeitura de Belém e Governo do Estado. A única exceção foi a Ana Júlia em 2006. Mas isso foi porque ela era do PT, que ainda não estava acabado do jeito que está. Se fosse uma Elcione ou um Priante para o segundo turno com Almir, a derrota seria certa.
        Barbalho é sinônimo de corrupção no Pará. Óbvio que tem eleitores cativos (todo político tem), mas não o suficiente para vencer eleições para o Governo do Estado.

        Curtir

        Publicado por Jonathan | 5 de maio de 2017, 09:59
  4. Pra mim a estratégia dos Barbalho é confundir a opinião pública saindo em fotos com os desafetos de Belém e Ananindeua. Isso criaria na população a ideia de que todos são iguais. O próprio Jatene em entrevista a O Liberal fez essa observação e também o chefe do executivo já descartou aliança com os Barbalho.

    Curtir

    Publicado por Hiran | 4 de maio de 2017, 22:34

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: