//
você está lendo...
Imprensa, Política

O “constrangimento” de Míriam

A agressão à jornalista Míriam Leitão por militantes do PT, no aeroporto de Brasília e durante o voo da capital federal ao Rio de Janeiro, quatro dias atrás, continua a ser tema de comentários no blog. Algumas pessoas tentam negar a existência do fato. Por isso, reproduzo a seguir a nota que a presidente nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann, divulgou no mesmo dia.

O fato existiu, admite a nota, classificando-o de “constrangimento”. A partir daí procura minimizar o significado das ofensas à jornalista, o que pode ser motivo para controvérsias a favor e contra. A polêmica, no entanto, para ser positiva, precisa partir de uma premissa: o fato existiu, não foi inventado pela vítima. O PT, que já absolveu os seus “aloprados”, lamenta o ato dos constrangedores, o que é louvável, mas atribui aos pecados a condição de veniais, em função de circunstâncias que suavizam o significado da agressão.

Segue-se a nota na íntegra, cm a correção da data:

O Partido dos Trabalhadores lamenta o constrangimento sofrido pela jornalista Miriam Leitão no voo entre Brasília e o Rio de Janeiro no último dia 3 [13] de junho, conforme relatado por ela em sua coluna de hoje. Orientamos nossa militância a não realizar manifestações políticas em locais impróprios e a não agredir qualquer pessoa por suas posições políticas, ideológicas ou por qualquer outro motivo, como confundi-las com as empresas para as quais trabalhem.

Entendemos que esse comportamento não agrega nada ao debate democrático. Destacamos ainda que muitos integrantes do Partido dos Trabalhadores, inclusive esta senadora, já foram vítimas de semelhante agressão dentro de aviões, aeroportos e em outros locais públicos.

Não podemos, entretanto, deixar de ressaltar que a Rede Globo, empresa para a qual trabalha a jornalista Miriam Leitão, é, em grande medida, responsável pelo clima de radicalização e até de ódio por que passa o Brasil, e em nada tem contribuído para amenizar esse clima do qual é partícipe. O PT não fará com a Globo o que a Globo faz com o PT.

Senadora Glesi Hoffmann, presidenta nacional do Partido dos Trabalhadores.

Discussão

20 comentários sobre “O “constrangimento” de Míriam

  1. Reconhecem o fato, dizem o que fizeram para conter o problema e, no final, para não perder o costume, colocam a culpa principal nos outros. Deve ter alguma explicação psicológica para este tipo de comportamento. LFP, alguma hipótese?

    Curtido por 1 pessoa

    Publicado por Jose Silva | 17 de junho de 2017, 13:35
  2. Invertem totalmente as realidades. A rede Globo é uma rede privada que pode ser questionada por sua origem , por sua linha e por tudo o mais. Porém, é um ente privado e quem não gosta, basta ignorar, pois ela não é capaz de fazer o que dizem ela querer, tanto é que o PT venceu quatro eleições presidenciais seguidas e muitos outros partidos e políticos assumem posições de poder ou de destaque, mesmo não sendo simpáticos à rede. Não gosta da Globo, há inúmeras opções e seus opositores não são pobrezinhos que não tenham ou tivessem redes mediáticas em seu apoio, aqui e até no exterior, através de aliados que receberam grana pública do Brasil para seus projetos intransparentes.
    Já um partido político, recebe grana pública e participa da vida pública, apoiados por eleitores e patrocinados por mecenas, que no caso doam bilhões a partidos “com o único interesse de participar do desenvolvimento do Brasil, sem visar lucro”, como é a lógica ditada por seus dirigentes e absorvida por seus seguidores. Não há corrupção, maracutaias nesses partidos, vestais da pureza, mas sim,” quando acontece algo parecido”, uma construção de fundos para dividir com os miseráveis num futuro promissor que há de chegar um dia, conforme palavras de uma senadora quando descobriram seu marido envolvido em propinodutos que permitiram sua eleição.
    São ralidades diferentes:
    – um ente de imprensa contrata profissionais para atingir objetivos regulamentados em Lei e está submisso a essas leis, disputando espaço em um mercado democrático e competitivo, ao contrário de canais chapa branca.
    – outro ente, o partido político, é formado diferente e visa participar direta ou indiretamente do poder de Estado, da proposição e aprovação de leis, normas e regulamentos, da nomeação de gestores e de ministros de tribunais.

    De uma forma ou de outra, situação e oposição, participam diretamente dos negócios do País, com dinheiro público.
    Querer culpar uma rede mediática sobre sua linha editorial, dizendo que é culpada de jogar querosene em brasas, para atiçar os ânimos e o povo contra alguma cousa, é uma outra falácia que somente provaria, se fosse verdade, que as leis e regulamentos votados pelos mandatários políticos, permitem o absurdo de incentivos à desordem por um órgão de imprensa, que possui uma concessão para funcionar.

    O eleitor quando vaia um político está vaiando sua atuação, seu comportamento.
    Quando se reúnem para protestar. é democrático e certamente não estão a mando de um órgão de imprensa. Dizer que as multidões estão protestando teleguiadas por jornalistas e por redes mediáticas, é dizer que o eleitor não sabe discernir, decidir, criticar e, portanto, é pródigo, especial e não saberia votar, pois qualquer rede poderia influir e determinar seu voto.
    Agora, quando membros de um partido ou clube ou time de futebol se reúnem para achincalhar seus adversários, agredir e até linchar alguém indefeso e acuado em um assento de avião, isto é bullying em altíssimo grau e caso de polícia, pois poderia até chegar ao óbito do agredido, especialmente no caso de uma idosa de 63 anos, talvez hipertensa, ante a intensidade e persistência da agressão por quase duas horas de intensidade.
    A oposição de ideias tem suas formas de embate e não devem faltar órgão de imprensa dos próprios ou simpáticos, ou mesmo de aluguel para prestar serviços a quem conseguiu acumular recursos para tal, durante tantos anos.

    Curtido por 1 pessoa

    Publicado por JAB Viana | 17 de junho de 2017, 15:25
  3. Ela apenas colheu o que plantou de ódio todos esses anos. O Alexandre Garcia também já foi escrachado. Aliás, ela não prova as agressões que diz que sofreu. Tem testemunhas que desmentem ela e tem vídeo na web que mostra o contrário o que ela afirma.

    Curtir

    Publicado por Junior. | 17 de junho de 2017, 16:15
  4. O ódio não veio do povo. Veio de uma turma que não suporta a verdade alheia. Nunca vi na história essa justificativa, que vocẽ mereça o ódio e a repressão de quem não gosta de você. Isso passava pelas mentalidades doentias de Hitler e Stalin, condenadas pelo o mundo civilizado.

    Curtido por 1 pessoa

    Publicado por JAB Viana | 17 de junho de 2017, 16:42
    • Pois é Jab. O PT adora criar slogans (memes) para contaminar a cabeça dos companheiros. Uma é “golpe”. Outra é” ódio”. Outra é que o PT é o “partido dos pobres”. Outra é que o Lula é “mártir”, etc, etc. Talvez deveríamos fazer uma lista dos slogans do PT e compará-los com a realidade. Tenho certeza que não passariam no primeiro teste.

      Curtido por 1 pessoa

      Publicado por Jose Silva | 17 de junho de 2017, 19:46
  5. Concordo com o José Silva. Nunca vi a Miriam “semear” ódio em nenhum dos seus posicionamentos.
    O que esperar de tempos como estes, onde divergir de uma opinião é considerado essencialmente ódio?

    Curtido por 1 pessoa

    Publicado por EABA | 17 de junho de 2017, 21:41
  6. Qual a diferença entre a GLOBO e a JBS?

    Curtir

    Publicado por Luiz Mário | 17 de junho de 2017, 21:51
    • Uma é uma empresa de comunicação e a outra é uma empresa de alimentos. Uma já existia por um bom tempo, a outra cresceu milagrosamente durante os 13 anos de governo da coligação PT-PMDB. Uma é principalmente nacional, a outra é principalmente multinational. E por aí vai…será que as duas empresas se uniram para derrubar o Temer e com isso encerrar de vez o governo da coligação PT-PMDB?

      Curtido por 1 pessoa

      Publicado por Jose Silva | 18 de junho de 2017, 07:43
  7. A velha esquerda é mesmo ilária .
    A Rede Bandeirantes que leu em horário nobre um editorial defendendo abertamente o Temer foi poupada . Não soube de nenhum escracho ou qualquer outro tipo de reação dos fanáticos petistas .
    Já a Globo que ataca claramente o Temer tem seus jornalistas agredidos ( Caco Barcelos e Miriam Leitão ) . Vá entender ….

    Curtido por 1 pessoa

    Publicado por Marly Silva | 17 de junho de 2017, 23:58
  8. Boa, José,

    Imaginei que fosse a gula.

    Curtido por 1 pessoa

    Publicado por Luiz Mário | 18 de junho de 2017, 09:39
  9. O caso do PT e de seus fanáticos seguidores é de divã. Belos posts acima emolduram muito bem o texto do amigo Lúcio Flávio Pinto, em especial o do Jab Viana. Parabéns a todos

    Curtir

    Publicado por jmbsouza | 18 de junho de 2017, 18:28
  10. Ou seja: então é a questão do tamanho da gula que faz a diferença, né?

    Curtir

    Publicado por Luiz Mário | 19 de junho de 2017, 12:23
    • Não. A diferença é como as empresas usam os seus recursos para satisfazer a gula por lucros. Algumas inovam e trabalham duro. Outras preferem pagar politicos obter dinheiro público a taxas de empréstimo irrisórias. o Lula e a Dilma favoreceram o segundo grupo via a política dos campeões nacionais.

      Curtido por 1 pessoa

      Publicado por Jose Silva | 19 de junho de 2017, 13:55
  11. Seminal…

    Curtido por 1 pessoa

    Publicado por Luiz Mário | 19 de junho de 2017, 18:31

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: