//
você está lendo...
Justiça, Política

O custo da insensatez

Quanto custará ao Brasil a teimosia de Michel Temer?

Esta deve ser a pergunta que começou a ser feita pelos que leram com rigor e isenção a transcrição da conversa que ele aceitou ter com o empresário Joesley Batista, revelada na íntegra, ontem, pela perícia da Polícia Federal. Como tem direito, como qualquer cidadão, ao devido processo legal, o contraditório e a ampla defesa, Temer não pode ser considerado culpado até o trânsito em julgado de uma ação que vier a ser proposta contra ele na justiça.

Como presidente da república, porém, por prerrogativa da função, a denúncia que o procurador geral da república fez contra ele só poderá prosperar se a Câmara Federal autorizar o início do processo. O fio de esperança que resta ao presidente é não deixar que os votos favoráveis atinjam dois terços das cadeiras do parlamento.

Hoje, talvez, essa aritmética lhe seja favorável. À medida que o tempo passar (e vai passar a jato), esse mínimo salvador irá desaparecer. Aos políticos com razoável senso de decência e dignidade se juntarão os ratos, que sobem dos porões ao tombadilho em todas as naus quando elas começam a afundar. Foi assim no processo de impeachment de Dilma Rousseff. Será assim na versão, ainda mais vergonhosa, do seu companheiro de chapa.

O problema é a eventual capacidade de ação externa dos que restam no bunker do presidente no Palácio do Planalto e sua incrível disposição de enfrentar a realidade, estado de espírito que guarda alguma semelhança com o que aconteceu no bunker de Adolf Hitler em Berlim, no final da Segunda Guerra Mundial. Quantos milhares de alemães morreram porque o Fuhrer do Terceiro Reich ainda acreditava que seu império seria milenar e em reverter o avanço dos seus inimigos?

Quantos milhões de reais o Brasil terá que continuar a pagar a cada hora de resistência de Temer à decisão que lhe cabe tomar, a de renunciar ao mandato que lhe caiu em mãos pelos caprichos da história e que, por absoluto despreparo e insensatez, ele tornou sujo e ilegítimo?

Discussão

7 comentários sobre “O custo da insensatez

  1. É impressionante que os membros da coligação PT-PMDB são incapazes de tomarem qualquer decisão que beneficie o país. Esta coligação é incapaz de reconhecer os próprios erros e, por conseguinte, minimizar o estrago que ela causou à nação.

    Que mentes medíocres e egoistas são essas? Como foram formadas? Como elas conseguiram amplo apoio popular? Como é que elas conseguem ainda manter grande apoio de pelo menos um terço do país? Estas são algumas das questões básicas que atormetam qualquer pessoa que tenta compreender o Brasil.

    Sobre os custos, são enormes. Teremos que pagá-los nos próximos 30 anos com muito sacíficio. Este é o custo de nossas decisões irracionais na hora do voto. Não tenho esperança que a coisa mude no futuro próximo, pois temos vocação para gostar de bandidos e bandidas. Entretanto, ontem, a bolsa de valores indicou que há uma ligeira tendência de separação da atividade econômica da catástrófe política. Se isso se manter, as coisas melhorarão apesar da incompetência de nossos represenantes em Brasília.

    Curtir

    Publicado por Jose Silva | 27 de junho de 2017, 10:14
  2. É mais que deprimente observar o quanto há de mais nefando em parte das apodrecidas vísceras da corrupta elite. Bons costumes da tradicional família brasileira….

    Curtir

    Publicado por Luiz Mário | 27 de junho de 2017, 11:08
  3. Apesar de ao assumir o governo tenha recrutado todas as raposas velhas da política nacional para assumir os principais cargos da república e para ajudá-lo a ter a maioria no congresso. Mesmo sendo ele também uma raposa velha e grande conhecedor dos mecanismos de funcionamento do legislativo, Michel Temer conseguiu fazer um governo bem melhor que o de sua antecessora. Adotou medidas que deram um rumo à nossa economia, propôs e vem lutando pela reformas necessárias que há muito vem sendo prometidas mas nunca colocadas em discussão. No entanto, a raposa velha caiu em sua própria armadilha e lançou por água abaixo a pouca credibilidade que ainda lhe restava.

    Curtir

    Publicado por Sabino Junior | 27 de junho de 2017, 13:27
  4. No divórcio litigioso da “grande Aliança” dos Amigos, não é de se estranhar que trocou-se seis por meia dúzia, apesar de achar que a parte que restou, mesmo com todas as podridões sistêmicas, na área econômica estava conseguindo ser mais competente e, na política, mais efetivo.
    Porém, os aliados de ontem e inimigos de agora, afogando-se no mar de lama que se meteram, deram um jeito de desmascarar e levar consigo os comparsas de três eleições. Com eles, enterram o que restava das promessas de “Esperança”, mote de 2002.
    Resta-nos esperar que haja bom senso e se encontre uma saída política e técnica que não nos jogue mais para o fundo do poço, em companhia da Venezuela, Síria e tantas outros ensandecidos que renunciaram ao direito e possibilidade de serem felizes.
    Que tal o parlamentarismo com um pacto de se manter o trabalho da atual equipe econômica, até as próximas eleições gerais, votando-se no período uma reforma política séria e competente?

    Curtir

    Publicado por JAB Viana | 27 de junho de 2017, 14:28
  5. Que tal observar que o que aí está é somente a tentativa de manutenção da Casa-Grande desde a invasão destas Terras? …S. R.

    Curtir

    Publicado por Luiz Mário | 27 de junho de 2017, 18:13
  6. Acho incrível como o LFP, com todo respeito que tenho a ele, consegue oscilar do pessimismo ao extremo otimismo. Alguém precisa ser muito otimista para acreditar que o canalha do Temer renunciaria. Da mesma forma, otimismo acreditar que o picareta do Zeenaldo, depois de reeleito,se preocuparia com os problemas da cidade.

    Curtir

    Publicado por Jonathan | 27 de junho de 2017, 18:22

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: