//
você está lendo...
Justiça, Política

A maré vazante da Lava-Jato

A Operação Lava Jato está em evidente refluxo. Pode ser um movimento natural. Depois de atingir o clímax, teria mesmo que se ajustar, se acomodar, passar a ter um ritmo mais rotineiro. Mas pode ser artificial também.Há muita gente – e gente poderosa – interessada em enfraquecê-la para tentar se livrar de eventual punição decorrente da apuração de ilícitos.

Este é um componente real do enredo. Não significa que seja completamente artificial. Por açodamento, impetuosidade, subjetivismo e busca de notoriedade de investigadores, algumas lacunas e falhas se abriram no curso da investigação.

Os adversários da LJ, diretamente, por seus advogados ou mexendo cordéis do poder aos quais ainda têm acesso, se valem de regras formais do processo penal para gerar descontinuidade na operação.

Como a força-tarefa da Lava-Jato indiciou 415 políticos de 26 dos 35 partidos oficializados no Brasil, inevitavelmente seus processos teriam que ser descentralizados para o local do cometimento dos crimes que se lhes foram atribuídos, em 21 das 27 unidades federativas do país, incluindo o Distrito Federal.

Embora o indiciamento desses políticos tenha resultado de delações de integrantes das empreiteiras da Petrobrás, 78 delas da maior das prestadoras de serviços à estatal, a Odebrecht, os desdobramentos – ou os antecedentes dos fatos – aconteceram em outras atividades e locais.

Os investigadores tiveram que gastar muito tempo com as delações. Não sobrou o suficiente para amadurecer e comprovar certas denúncias antes dessa redistribuição, que seria forçoso à justiça processar.

Disso parecem estar se aproveitando magistrados para começar a desviar os processos do seu curso e ritmo anterior. Um dos mecanismos de desvio é o carimbo de sigilosos aos autos, feito de forma crescente. A opinião pública já não poderá acompanhar em cima a movimentação dos processos como vinha fazendo a partir da atitude do juiz Sérgio Moro, que considerava todos os casos de alto interesse público.

Se a decretação do sigilo lança suspeita sobre o prosseguimento das apurações no plano estadual, pela justiça comum ou a federal, o argumento em seu favor é a possibilidade de maior celeridade processual. Antes a concentração  em Moro na 1ª instância e em Fachin (antes, em Zavascki) era tal que num momento haveria um colapso.

Este é também o argumento para a desconstituição da força-tarefa da Polícia Federal em Curitiba exclusiva da Lava-Jato. Os promotores reclamaram da iniciativa, vendo nela a intenção de diminuir a eficácia do conjunto de investigadores da PF junto com o Ministério Público. Pode ser que sim, mas não necessariamente, inevitavelmente.

O número de delegados, agora lotados na delegacia contra corrupção em geral, é suficiente para realizar as tarefas necessárias no âmbito da LJ. Mas se realmente a inspiração for de atender no interesse público.

Se for o inverso, a maré descendente se fortalecerá. Facilitada por certo enfado e canseira da opinião pública, após três anos de choques constantes, algumas vezes diários, do maior combate à corrupção realizado em qualquer lugar do mundo.

O Brasil foi até o topo, um céu imaginário. Pode desabar num buraco oposto extremo, se a sociedade se enfadar ou se revelar de curta consciência.

Discussão

3 comentários sobre “A maré vazante da Lava-Jato

  1. Estancou se a sangria….como queria o Jucá.

    Curtir

    Publicado por Norman | 10 de julho de 2017, 19:23
  2. Estancou se a sangria….como queria o Jucá. E

    Curtir

    Publicado por Norman | 10 de julho de 2017, 19:34
  3. Não é refluxo. A operação chegou a um platô com base nos bons resultados que ela gerou. Agora é preciso dar continuidade aos desdobramentos com outras operações similares. Está faltando uma operação específica para o BNDES. Esta sim desmontará o que resta da coligação PT-PMDB.

    Curtir

    Publicado por Jose Silva | 13 de julho de 2017, 01:10

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: