//
você está lendo...
Agricultura, Economia, Estrangeiros, Multinacionais

Cargill: mais soja

A Ferrogrão, a ferrovia projetada para ligar Lucas do Rio Verde, no Mato Grosso, a Miritituba, no Tapajós, teria sido um dos temas da conversa que o presidente mundial da Cargill, Dave MacLennan  teve, na semana passada, em Davos, na Suíça, durante o Fórum Econômico, com o presidente Michel Temer.

A condição inicial para mais investimentos da multinacional americana no Pará no escoamento de grãos pela Amazônia seria a definição de um marco regulatório para a infraestrutura. O que pode significar mais vantagens para a empresa assumir o projeto da ferrovia. Mas a Cargill também quer que seja concluída a pavimentação da rodovia Santarém-Cuiabá, que complementaria o fluxo ferroviário.

Traduzindo: vem mais soja por aí. A cultura já ocupa quase 4% da área do Brasil.

Discussão

Um comentário sobre “Cargill: mais soja

  1. Tanta soja para suprir a demanda chinesa. É o Brasil se afundando cada vez mais no extrativismo. A agricultura (incluindo pecuária) usa quase 30% do território nacional e produz menos de 11% do PIB. As contas não fecham. Se incluirmos os custos ambientais diretos e indiretos de tal atividade, então a sociedade brasileira está praticamente subsidiando a comida dos porcos chineses. Somos muito altruístas mesmo..Quem diria, estamos erodindo o nosso patrimônio natural para subsidiar o fome zero dos porcos chineses. Que maravilha!

    Curtir

    Publicado por Jose Silva | 30 de janeiro de 2018, 19:53

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: