//
você está lendo...
Ecologia, Energia, Estrangeiros, Grandes Projetos, Hidrelétricas

Chineses maiores em energia

O BNDES anunciou, hoje, que aprovou financiamento de 5,2 bilhões de reais para que a Xingu Rio Transmissora de Energia, empresa pertencente ao grupo chinês State Grid, implante a segunda linha de transmissão de energia da hidrelétrica de Belo Monte, no Pará, ao Rio de Janeiro, no município de Nova Iguaçu, com 2.500 quilômetros de extensão. A primeira linha, também da empresa estatal chinesa, a maior do mundo, já está funcionando desde dezembro do ano passado.

O empréstimo do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social representa 61% dos investimentos totais do projeto, no valor de R$ 8,5 bilhões. O banco não informou detalhes sobre o contrato, como juros, prazo de carência, garantias ou período de amortização. Mas estimou que sejam criados oito mil empregos diretos e 24 mil indiretos durante a fase de implantação do projeto, em período também não informado. A linha de transmissão atravessará 79 municípios no Pará, Tocantins, Goiás, Minas Gerais e Rio de Janeiro.

A State Grid  construirá essa linha de transmissão, de 800 kV, em Ultra-Alta Tensão, que era inédita no Brasil. Essa tecnologia é mais eficiente para transmissão de grandes quantidades de energia e a grandes distâncias, possibilitando menos perdas. É a mesma tecnologia que aplicou no primeiro bipolo, em corrente contínua.

Essa tecnologia também é interessante do ponto de vista ambiental, por requerer menores áreas de passagem e de supressão vegetal em relação às tecnologias de transmissão convencionais.

O BNDES financiará também investimentos sociais no valor de R$ 12 milhões, na área de influência do projeto, além dos investimentos socioambientais de caráter obrigatório previstos no licenciamento ambiental.

O Grupo State Grid é o maior do setor de energia no mundo. A sua holding no Brasil já é uma das maiores empresas de transmissão do país, transmitindo a energia gerada pela maior hidrelétrica nacional, a de Belo Monte, no rio Xingu. Com a contribuição da poupança nacional.

Discussão

6 comentários sobre “Chineses maiores em energia

  1. Eta negócio bom!!! Estou esperando para ver o Bozo beijar as mãos dos comunistas chineses. É uma questão de tempo até ele descobrir o quão esquálida é a economia de Pindorama.

    Curtir

    Publicado por Jose Silva | 19 de novembro de 2018, 19:32
  2. Sem ar condicionado, sem limpeza, sem conforto, sem manutenção, sem atenção com o passageiro, sem prudência na direção, sem segurança, sem… sem… sem… esta é a situação do transporte coletivo em Belém e no interior do estado do Pará. O stress de peças velhas e recondicionadas determinaram ontem a desintegração do chassis de um ônibus em Belém, ferindo vários passageiros. É a triste rotina da precariedade do transporte coletivo, que causa atrasos, incômodos, indignação, ferimentos e morte nos seus usuários.
    O trecho da Rua dos Mundurucus entre Generalíssimo e Alcindo Cacela, por ter poucos semáforos, tornou-se uma pista de corrida, onde os motoristas chegam a correr 90km/h e os passageiros são arremessados das poltronas quando o veículo passa nas ondulações do asfalto.

    Curtir

    Publicado por J.Jorge | 20 de novembro de 2018, 07:30
  3. Fica cada vez mais que evidente a estratégia do embusteiro: fazer pressão para conseguir um “por fora”.

    Curtir

    Publicado por Luiz Mário | 20 de novembro de 2018, 10:17

Deixe uma resposta para J.Jorge Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: