//
você está lendo...
Agenda Oficial, Política

Pró-Saúde investigada

A Pró-Saúde terá que devolver ao erário 477 mil reais, acrescidos da devida atualização monetária, se for considerado irregular o contrato de gestão assinado com o Estado em 2006 para administrar o Hospital Regional Público da Transamazônica, com sede em Altamira.

O auditor geral do Estado, Ilton Giussepp Stival Mendes da Rocha Lopes da Silva, decidiu instaurar investigação preliminar para apurar possíveis irregularidades nesse contrato, firmado entre a Secretaria de Saúde Pública e a Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar Pró-Saúde, que administra oito hospitais públicos no Pará, graças a esse tipo de contrato.

Discussão

Um comentário sobre “Pró-Saúde investigada

  1. tudo seja investigado e revelado: da privada pública à cloaca privada!

    Curtir

    Publicado por felipe puxirum | 24 de junho de 2019, 14:14

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: