//
você está lendo...
Política

A política no Pará (5)

(Dou continuidade aos textos publicados na edição de aniversário de 1982 de O Liberal)

Em 1947, voltaram a votar 120 mil eleitores, em um colégio eleitoral de 200 mil (o Pará tinha um milhão de habitantes). Deveriam escolher o novo governador (havia então um interventor, José Faustino), três senadores, nov deputados federais e 37 estaduais. . O PSD (Partido Social Democrático), novamente sozinho, apresentava o nome do major Moura Carvalho, que fora deputado estadual em 1935, comandante da Polícia Militar e  chefe de polícia. Era deputado federal, eleito em 1945.

A oposição, mais uma vez, não conseguiu se unir. A UDN (União Democrática Nacional) rejeitou lançar uma candidatura única por todas as forças antibaratistas, patrocinando Prisco dos Santos. O PSP (Partido Social Progressista) trouxe de volta a Belém o general Zacarias de Assunção para enfrentar o coronel Magalhães Barata.

Assunção comandara a 8ª Região Militar e assumira o governo do Estado durante três dias, em 1945, quando Getúlio Vargas caiu e Barata foi exonerado da interventoria. Cumpria uma orientação do ministro da Guerra: se fosse necessário à ordem pública, os comandantes militares deveriam assumir os governos estaduais. Nesse curto período, segundo a Folha do Norte, o jornal que assumiu a mais constante e feroz oposição a Barata. Assunção “libertou o Pará dos guantes do baratismo, operando de pronto a sua ansiada redenção”.

O PSD tentou impedir a candidatura de Assunção. Considerou-o inelegível por ter assumido o governo no período de 18 meses antes da eleição, o que a legislação proibia. O PSP alegou que o general não assumiu de fato a interventoria  e que a sua presença no governo foi ato da sua função militar. O PSD lembrou que, mesmo assim, Assunção recebera remuneração pelo cargo. Mas o Tribunal Regional Eleitoral, por quatro votos a três (voto de Minerva do presidente, desembargador Arnaldo Lobo), mandou fazer o registro.

Alguns dias antes da eleição, a Folha do Norte publicaria um elogio de Luís Carlos Prestes a Moura Carvalho, tentando demonstrar a vinculação entre os comunistas e os pessedistas. O Liberal reagiu dizendo não haver escândalo nesse apoio e que o PSD não rejeitaria o voto dos comunistas, porque o PCB era um partido legal e, não apresentando candidatos, poderia apoiar qualquer um.

Em nota oficial, a Liga Eleitoral Católica anunciou que não poderia indicar o nome de Moura Carvalho “por ser candidato do Partido Comunista”, provocando outra resposta do PSD. Considerando ter havido “lamentável equívoco”, o partido afirmou que o seu candidato “não é, nem nunca foi, em absoluto, candidato do Partido Comunista, com o qual não tem, nem jamais teve, nenhum compromisso, entendimento ou acordo, sendo, como é público e notório, radicalmente contrário aos postulados de sua doutrina, que não se conformam com a sua formação moral e tradição religiosa”.

O PSD e seu presidente, o senador Magalhães Barata, atribuíram as acusações ao PSP, que manipulava a LEC. A Liga pedira duas declarações a Moura, nas quais ele deveria negar plenamente qualquer acordo com os comunistas. O candidato respondeu, mas a Liga considerou reticentes suas afirmativas e manteve o veto à sua candidatura.

Mais uma vez, no entanto, o PSD teve uma grande vitória. Moura recebeu mais de 58 mil votos e Assunção 46 mil. Prisco dos Santos não chegou a quatro mil. O PSD venceu em 51 dos 56 municípios do Estado. Elegeu 26 deputados estaduais, enquanto o PSP fez nove, a UDN e o PTB dois cada. O Partido Comunista elegeu Henrique Santiago, que recebneu 3.800 votos, contra 4 mil na eleição anterior.

Discussão

Um comentário sobre “A política no Pará (5)

  1. Republicou isso em REBLOGADOR.

    Curtir

    Publicado por adcarrega | 19 de julho de 2019, 10:24

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: