//
você está lendo...
Cultura, Governo, Política

Mais R$ 410 mil de cachê

Quando a exação no uso do dinheiro público impedirá que deputados, insensíveis aos dramas da população eu em má hora os elegeu, continuarão a se valer das emendas que a legislação lhes permite apresentar para sacar contra o tesouro estadual em ações supostamente de incentivo à cultura, mas de benefício pessoal e política para os autores da iniciativa?

Estimulados pela omissão ou conivência dos órgãos de controle externo e valendo-se da intermediação da Fundação Cultural do Estado, que se limita a repassar o dinheiro, sem as mínimas exigências administrativas para legitimar a inexigibilidade de licitação, eles se apossaram de mais 410 mil reais, na forma de pagamento de cachês artísticos, em apenas oito contratos, publicados numa única edição do Diário Oficial.

Se os mesmos critério que a Secult teve que adotar forem seguidos, a Fundação Cultural também terá que refazer tudo e eliminar da contratação os ditos empresários, que intermedeiam a relação dos deputados com os artistas. O pagamento terá que ser feito diretamente a eles e informados os seus respectivos endereços, omitidos nos documentos.

Os pagamentos efetuados?

*R$ 50.000,00: para os artistas/representantes Leo Meneses, Rayssa Abrahão, JP Tubarão e Recorda Som por suas apresentações no evento “Paracuri Musical”, na Feira de Artesanato do Paracuri, em Icoaraci, Quem recebeu o dinheiro em nome deles foi Cleber Henrique Almeida Figueiredo.

* R$ R$ 60.000,00 para os artistas/representantes Trilogia Kids: Frozen, Peppa Pig e Dora Aventureira, Samy Lourinho e Banda, Hugo Santos, Teddy Mark’s, Jorginho e Banda e Adriana Oliver e Banda por suas apresentações no evento “Umari Cultura na Praça”, em Marituba. A contratada foi E S de A Pinto E Serviços.

* R$ 50.000,00 para os artistas/representantes Catarina Drago, Leo Meneses, Ivanna e Kássio e Groove Bom por suas apresentações no evento “Arte na Cidade”, em Ananindeua-PA, mais uma vez com a intermediação de Cleber Figueiredo.

* R$ 50.000,00 para os artistas/representantes Monique Moral, Antônio Marcos e Luann Kassio por suas apresentações no evento “Arrasta-Pé do Nordeste Paraense”, em Irituia. Quem recebeu a grana (como diz Bolsonaro) foi a VM Produções.

* R$ 50.000,00 para os artistas/representantes Ricardo Frota, Ivanna e Kássio, Arrochaê e Banda Hits por suas apresentações no evento “Setembro Musical”, em Belém. Cleber foi outra vez o contratado.

* R$ 50.000,00 para os artistas/representantes Rayssa Abrahão, JP Tubarão, Açaí Latino e Recorda Som por suas apresentações no evento “Independência Musical, em  Ananindeua. Cleber voltou a faturar.

* R$ 50.000,00 para os artistas/representantes Rayssa Abrahão, JP Tubarão, Ricardo Frota e Açaí Latino por suas apresentações no evento “Domingo Sonoro”, em Icoaraci, sob a intermediação do onipresente Cleber.

* R$ 50.000,00 para os artistas/representantes Luann Kassio, Deuza Magalhães, Antônio Marcos e Farra de Vaqueiro por suas apresentações no evento “Pôr do Sol”, em Ourém. Desta vez quem levou parte do cachê foi a VM Produções.

Discussão

2 comentários sobre “Mais R$ 410 mil de cachê

  1. Um pergunta esses eventos aconteceram, é possível comprovar a presença dos contratados?

    Curtir

    Publicado por igor silva | 10 de setembro de 2019, 19:44

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: