//
você está lendo...
Educação

Amazônia volta ao Enem?

A Amazônia tem grandes possibilidades de ser o tema da redação ou de questões da prova do Enem, segundo o professor Vinícius Beltrão, especialista de ensino e inovação do SAS Plataforma de Educação, previu, em matéria de hoje da Folha de S. Paulo. A ênfase, nesse caso, poderia ser o interesse internacional pelas riquezas naturais da região, numa entonação que pode seguir a tese geopolítica da permanente cobiça das grandes potências.

Essa tendência seria capaz de motivar uma universidade pública da região a se retirar do Enem e voltar a dar a prioridade que deveria ter a Amazônia para os que nela moram, como antes dessa unificação arbitrária e empobrededora num país tão grande e diferente como o Brasil?

Discussão

Um comentário sobre “Amazônia volta ao Enem?

  1. Há boas razões para que esse modelo nacional de vestibular acabe. Nunca é demais lembrar que quem aperfeiçoou e tornou quase que obrigatório essa tragédia chamada ENEM foram os mesmos governos que levaram o país a atual situação. Forçar as universidades e institutos a aderirem o ENEM era uma forma clara de domínio nacional da da cadeia educacional. Houve resistências, mas o rolo compressor do governo federal foi mais forte. Vejam o baixíssimo nível desse vestibular chamado ENEM…é cara do patrono da educação brasileira, Paulo Freire, e congêneres!

    Todos são conhecedores do péssimo nível de educação que foi construída ao longo de décadas pelos educadores de amebas. Mesmo antes de assumirem as mais altas posições políticas do país, essa gente já dominava o cenário intelectual do Brasil. É notório que tipo de pensamento majoritário domina as universidades, principalmente públicas, mais ainda nos cursos de licenciatura. Esse é um dos fatores que explica a tragédia nacional perpetrada na educação. Os piores índices de desenvolvimento básico escolar. O terceiro grau é uma draga de bilhões de reais, e exigem cada vez mais, mas e o retorno do alto investimento nesse setor da educação? Gratos e raros setores justificam o alto investimento que tem níveis financeiros de países de primeiro mundo.

    Voltando ao tema da tua pergunta…a pretensa visibilidade para Amazônia não será conquistada com a retirada de uma ou das duas universidades daqui do estado do atual modelo de vestibular nacional. Muito pelo contrário, se a razão de fato for dar visibilidade real do que é a Amazônia, as universidades e o instituto deveriam continuar nesse nefasto processo seletivo. O que essas instituições deveriam fazer era requerer do ministro da educação, isso requer bom diálogo e fatos técnicos, mostrando que um tópico do programa de Geografia amazônica é fundamental para o aluno brasileiro, e por isso deve ser mantido de forma permanente, permitindo assim que a maioria dos brasileiros tenham conhecimento da importância e valor que a Amazônia tem para todos. Também seria uma ótima oportunidade para que o educando brasileiro soubesse que os estados e cidades que compõem a região Amazônica não tem apenas jacarés, tartarugas, índios, ocas e outras coisas mais. O problema é que até hoje o ENEM não definiu o conteúdo programático das disciplinas. O que existe é um balaio de gato.

    Resumo da ópera: a) Nessa atual versão o ENEM deve acabar, mante-lo assim é absurdo; b) Se for mantido o exame nacional, ele deveria ser por áreas, deve haver uma reformulação do conteúdo, redução do número de questões e também a definição de um conteúdo programático claro e objetivo. Nos casos de História e Geografia, deveria ser escolhido tópicos de relevância nacional como por exemplo, o tema Amazônia em Geografia, e em História, os movimentos como Cabanagem, Sabinada e Balaiada. Esse escalonamento de tópicos prioritários dessas duas matérias é justificado pelo alto grau de importância estratégica e valor nacional. Escolher tópicos é sempre complicado e problemático, mas algum tema de maior relevância deveria ser escolhido.

    A simples saída das universidades e do instituto não fará a Amazônia ter mais prioridade. O aluno de nosso estado continua tendo no ensino fundamental e médio o tema Amazônia. Agora se o nativo da região não está dando a devida prioridade que merece a Amazônia, isso é outros quinhentos, e deve ser pesquisado, principalmente nas escolas do estado do Pará.

    Curtir

    Publicado por Diniz | 24 de outubro de 2019, 01:37

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: