//
você está lendo...
Governo, Militares, Política

Coro de tragédia

Jair Bolsonaro reagiu como pai e não como presidente da república à afirmativa do caçula de 35 anos, o deputado federal Eduardo, que ameaçou a radicalização da esquerda, na avaliação dele, com um novo AI-5. Disse que o filho está sonhando. Não sonha, não: está delirando num pesadelo.

Argumentou que o AI-5 surgiu (no final de 1968) sob uma constituição completamente diferente do atual. É verdade. Mesmo a constituição talhada pelos militares em 1967, depois do golpe, era muito melhor do que a carta desnaturada pela emenda de 1969, que refletiu o criador, o monstrengo Ato Institucional de sexta-feira, dia 13 (de dezembro), data aziaga.

Se o presidente foi sincero na sua avaliação, ou precisa impor o solilóquio aos três filhos políticos ou se trata de um coro de três vozes, afinadas pelo regente, que lhes submete variações em torno do mesmo tema. Cada um canta de um jeito, mas começam com a mesma partitura e terminam de volta a ela. É a aposta no tumulto, na provocação aos quarteis, numa solução de força.

Nada sugere que haverá o gran finale que planejam.

Discussão

Um comentário sobre “Coro de tragédia

  1. Um congressista pedindo para que fechem o Congresso?

    Curtir

    Publicado por Luiz Mário | 1 de novembro de 2019, 12:02

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: