//
você está lendo...
Economia, Estrangeiros, Minério, Multinacionais

Vale não é mais a nº 1

Por volume produzido, a mineradora Vale perdeu, pelo menos temporariamente, o posto de maior produtora global de minério de ferro, segundo a agência britânica Reuters anuncia. A anglo-australiana Rio Tinto Zinc passou à liderança.

A empresa brasileira produziu 302 milhões de toneladas de minério de ferro em 2019, 21,5% menos do que no ano anterior, principalmente por causa de paralisações em Minas Gerais, depois da ruptura da barragem de Brumadinho, no ano passado.

A produção de minério de ferro da Rio Tinto no quarto trimestre somou 84 milhões de toneladas, o que resultou em uma extração anual de 327 milhões de toneladas, patamar próximo dos embarques realizados pela anglo-australiana.

Antes do desastre, a Vale planejava chegar a 400 milhões de toneladas, volume que, agora, só poderá ser atingido em 2022. Além do reflexo sobre a produção, a Vale ainda terá que provisionar 671 milhões de dólares do seu faturamento no quarto trimestre de 2019 para descaracterizar as barragens consideradas de alto risco. Outro fator que afetou o desempenho foi a sazonalidade climática mais forte do que o normal no primeiro semestre, informou a companhia.

O impacto só não foi maior porque a produção de minério de ferro em Carajás, especialmente na nova mina, do S11D, compensou a redução em Minas Gerais. A previsão para a produção de finos de minério de ferro neste ano permanece no intervalo entre 340 milhões e 355 milhões de toneladas.

O S11D, segundo o relatório da Vale, deverá contribuir com o volume total de 90 milhões de toneladas de minério de ferro de alta qualidade e baixo custo em 2020. Em 2019, a mina produziu 73,37 milhões de toneladas, avanço de 26,4% em relação ao ano anterior.

Analistas internacionais se mostraram otimistas e confiantes na recuperação da posição da Vale, por acreditar que a companhia deixou para trás grande parte da incerteza após o rompimento da barragem no ano passado, segundo fontes ouvidas pela Reuters. A valoração do preço se destacou mais do que a perda de volume físico de produção.

Discussão

3 comentários sobre “Vale não é mais a nº 1

  1. Os analistas só servem para explicar porque a previsão não se cumpriu. Vide previsões do PIB, inflação, ações, dólar, etc. Sem falar das previsões de eleições.

    Curtir

    Publicado por bernstil | 12 de fevereiro de 2020, 18:28
  2. Quede a reforma tributária que permitiria ao Brasil cobrar tributos da China pela venda do minério ?? Quede a política de desenvolvimento econômico diante da reserva mineral que ainda nos resta ??

    Curtir

    Publicado por Pedro Pinto | 17 de fevereiro de 2020, 18:35

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: