//
você está lendo...
Economia, Governo, Política

Cerpasa diz que paga dívida

Em pouco mais de quatro anos, entre setembro de 2014, quando um acordo judicial foi homologado, e dezembro de 2019, a Cerpasa diz que recolheu 4% do seu faturamento bruto ao caixa do tesouro estadual, “para fins de amortização de supostas dívidas” junto à Fazenda.  Esse valor, atualizado, “corresponde a expressiva quantia aproximada de 81 milhões de reais, sendo que desse montante, 10% são a título de honorários à Procuradoria” (ou seja, R$ 8 milhões). A Secretaria da Fazenda lançou R$ 2.981.632.820,30 em nome da Cerpasa na dívida ativa.

Com base nesse fato, a Cervejaria Paraense S/A diz ter recebido “com imensa surpresa e indignação” uma ação policial realizada no dia 19 às instalações da empresa “e as diversas informações inverídicas veiculadas com viés amplamente político, desqualificando a imagem de uma companhia que há mais de cinco décadas gera emprego e contribui para o crescimento e prosperidade do Estado”.

Em nota, a Cerpasa sustenta não haver “fatos que justifiquem a ação de tamanho tão desproporcional”, a partir de uma ordem judicial, “já que a Empresa sempre colaborou de forma transparente sobre qualquer informação solicitada pelo Poder Judiciário”.

A fabricante ressalta ser “uma empresa 100% paraense, com 54 anos de atividades no Estado, 25% do mercado local de cervejas, que luta incansavelmente com gigantes multinacionais sem a mesma isonomia fiscal, que leva o nome do Estado para o mundo e que vem buscando nesses anos reparação de erros processuais, lamenta com veemência a ação desproporcional e todos os impactos pessoais gerados”.

Alega que a ação policial, “claramente motivada como instrumento de viés político, impacta duramente a segurança no trabalho de 500 empregos diretos e cerca de 5.000 indiretos; afronta o zelo pela qualidade de seus produtos; por sua tecnologia e rigorosos controles produtivos; por sua consciência ambiental com um dos melhores tratamentos de afluentes do Estado;  que colabora e fomenta a economia com inúmeros parceiros locais; que investe em comunicação, inovação, entretenimento e que fortalece, a cada novo ano, a circulação e geração de renda na região”.

Considera “inestimáveis e irrecuperáveis os impactos financeiros para Empresa, reputação e constrangimento de todos os Colaboradores e Parceiros que foram envolvidos neste procedimento”. E garante que “continuará incansavelmente na busca de justiça, oportunidade de seguir operando e estará sempre aberta para esclarecer quaisquer procedimentos oficiais”.

A nota termina anunciando que “novos esclarecimentos detalhados serão veiculados publicamente garantindo a transparência da empresa e demonstrando respeito à Sociedade, Clientes e Parceiros”.

Discussão

7 comentários sobre “Cerpasa diz que paga dívida

  1. Paga sim.

    E eu sou um duende verde;

    Curtir

    Publicado por celso. | 26 de fevereiro de 2020, 16:17
  2. Leva o nome do Estado para fora do país.

    Será que temos o nome “tijuca” em um dos bairros de Belém?

    Curtir

    Publicado por Padre Brunus | 27 de fevereiro de 2020, 00:54
  3. Tijuca pode ser uma forma de expandir vendas da Cerpa, com outros nomes.
    Não se deve julgar sem saber realmente o que se passa, pois sabe-se que o Pará é campeão em não valorizar seus produtos, seus artistas e sua gente e, realmente, há questões políticas nesse imbróglio.
    Até a justiça criou uma caricatura para tornar engraçado e exagerado o modo simples de falar do povo de algumas localidades ribeirinhas. Agora o Pará não é considerado o Estado com o dialeto mais educado e correto da língua portuguesa no Brasil.
    Nélson Rodrigues falou dessa alma “brasileira”, tão adotada pelos formadores de opinião no Estado.

    Curtir

    Publicado por jab | 27 de fevereiro de 2020, 22:51
    • Seus estudos sociais em regionalidades parecem bem avançados, tanto q começou a la Brás Cubas, pelo cabo, talvez por querer tb um texto mais galante assim como escreveu Machado.

      Mas agora q sabemos bem vossa conclusão, poderia apresentar a metodologia e os resultados q trouxeram este pensamento tão original e revelador?

      Curtir

      Publicado por Padre Brunus | 4 de março de 2020, 19:20
  4. Os honorários devidos à Procuradoria Geral do Estado são distribuídos a título de honorários de sucumbência aos nobres procuradores. Recebem mais de R$ 25 mil ao mês mais honorários de sucumbência. E se perdem uma causa?

    Curtir

    Publicado por bernstil | 28 de fevereiro de 2020, 08:12
  5. Por que não ressarcir o Estado com sucumbências vindouras? Mamãe eu quero, mamãe eu quero mamar…..

    Curtir

    Publicado por bernstil | 28 de fevereiro de 2020, 11:06

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: