//
você está lendo...
Cidades, Governo, Saúde

Emergência nos canais

O governo do Estado vai contratar duas empresa para a realização de limpeza urbana em canais e vias públicas da região metropolitana de Belém. O serviço custará quase 20 milhões de reais. Como a contratação é declarada como sendo e caráter emergencial (por causa da epidemia do coronavírus), foi dispensada a licitação pública. A Terraplena vai ficar com R$ 20.3 milhões e a B.A. Meio Ambiente, empresa em recuperação judicial, com R$ 4,6 milhões.

Outros R$ 6,6 milhões (R$ 550 mil mensais) serão gastos com monitoramento por câmeras, também com dispensa de licitação, embora esse tipo se serviço tenha se tornado rotineiro e amplo, com várias empresas criadas para atender a demanda.

Discussão

4 comentários sobre “Emergência nos canais

  1. E assim se caminha, a lei de licitações é só pra inglês ver, porque sabemos que essa situação sempre foi previsível e o processo de licitação já deveria ter sido planejado pelo mesmo de seis a quatro meses de antecedência e assim muitas outras.

    Curtir

    Publicado por Everaldo | 26 de março de 2020, 17:23
  2. É… Previsível. Mas pelas prefeituras.

    Os (poucos) esgotos pluviais de Belém estão entupidos de terra, porque há quase 16 anos não se faz limpeza neles. Os canais, sem dragagem, tendem a transbordar a cada chuvarada, independentemente do regime das marés. E assim por diante.

    Então, há duas questões aí.

    Uma é o festival de dispensas e inexigibilidades de licitação. Outra, é a inércia das administrações municipais, que se revelam absolutamente incapazes ou absolutamente desinteressadas em realizar os mais elementares serviços públicos de sua alçada.

    A segunda viabiliza a primeira.

    Se for o que parece, a desídia pode estar adubando a horta da corrupção.

    Curtir

    Publicado por Elias Granhen Tavares | 26 de março de 2020, 22:44
  3. Fracasso Total:

    O governo brasileiro não foi capáz de realizar com sucesso um esforço nacional para produção e distribuição de álcool desinfetante a 70º, nem de equipamentos de proteção individual. Os brasileiros vão entrar no pico da pandemia sem poder comprar estes itens para protegerem suas famílias. Fartura só de barulho: de alarmismo pela televisão e propaganda de governo.

    __________

    A Índústria da Peste:

    Helder barbalho parece estar cada vez mais focado em gastar milhões de reais com empreiteiras que deverão entregar um serviço para muito além do fim da epidemia.

    Curtir

    Publicado por J.Jorge | 27 de março de 2020, 06:38

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: