//
você está lendo...
Política, Racismo

Carta aberta

Prezada Bia Caminha dos Santos

Os 4.874 votos, que você recebeu na eleição do dia 29 de novembro. lhe possibilitaram ser a mais jovem vereadora eleita de Belém pelo PT. No próximo dia 21 você completará 21 anos. Não renuncia a assumir a sua condição de transgressora da ordem estabelecida, declarando-se mulher, negra e bissexual.

Sua coragem, clareza e sinceridade lhe permitiram arrecadar 440 mil reais para promover a sua vitoriosa campanha. Dá quase 100 reais por voto. Não é pouco. Quem a apoiou acredita em você. Aposta em você como verdadeira novidade e esperança de mudança.

Teve mais motivos para acreditar quando você denunciou a agressão que sofreu, a maior durante toda sua campanha eleitoral, como declarou, mal saiu da sede do comitê do PSOL, onde Edmilson Rodrigues dava a sua primeira entrevista coletiva à imprensa como prefeito eleito da capital paraense.

A ordem da sua expulsão partiu da irmã de Edmilson, como você salientou na nota que divulgou imediatamente pelas redes sociais. A irmã achou que você não poderia continuar no local, reservado para os eleitos e convidados especiais, como a esposa de um deputado estadual, ele rico, ela, branca, que entraram enquanto você era carregada para fora pelos seguranças. Provavelmente, dentre outros fatores, além da informação equivocada de que não fora eleita, pelo que é explícito na sua figura: a pele negra. Por ser preta, como hoje se diz.

Depois de denunciar e protestar contra a violência, você só fez uma postagem, esta:

“Gente, se tem alguém que não é culpado nessa história é o Edmilson. Durante toda campanha ele sempre me respeitou e nunca tolerou esse tipo de prática. Tenho certeza que recebeu a notícia do acontecido com muita indignação”.

Só os radicais podem achar que o ainda deputado federal pelo PSOL poderia ter dado a ordem. Mas se ele estava realmente indignado, por que ao menos não pediu à irmã para se identificar e se desculpar com você?

Por que não foi identificado e punido o segurança, ou os seguranças, se mais de um agiu na ocasião? Por que não foi punida ou multada a empresa de segurança privada?

Por que você mesma se calou e não cobrou essas providências, que seriam coerentes com a sua curta e já intensa trajetória?

Se o partido fosse outro e os autores da agressão também outros, você teria se mantido estática conforme se encontra agora?

Ainda podemos acreditar na integridade dos seus compromissos?

Espero que sim. Vou acompanha-la para acreditar que sim.

Um abraço esperançoso do

Lúcio Flávio Pinto

Discussão

8 comentários sobre “Carta aberta

  1. Tá dando na vista… em mais de um sentido.

    Curtir

    Publicado por Elias Granhen Tavares | 8 de dezembro de 2020, 12:00
  2. Excelente, Lúcio! Com certeza o discurso dela seria bem diferente caso a agressão tivesse ocorrida exatamente da mesma forma, sendo que por pessoas vinculadas a um partido oposicionista. Típico dessa nova juventude de esquerda: boa no discurso e péssima na atitude prática.

    Curtir

    Publicado por SABINO JUNIOR | 8 de dezembro de 2020, 12:13
  3. Bia Caminha, não a conheço, mas já me conquistou. Você, certamente é a semente, que Belém precisa. Vou querer te conhecer, presentear-te com um livro: Gandhi, a eterna semente. Parabéns.
    “Não existe caminho para a paz. A paz é o caminho”.

    Curtir

    Publicado por Valdemiro A M Gomes | 8 de dezembro de 2020, 12:39
  4. já é muita sabujice isso sim

    Curtir

    Publicado por luiz carlos | 8 de dezembro de 2020, 13:44
  5. NOTA PÚBLICA
    Em Carta Aberta publicada no seu jornal, o jornalista Lúcio Flavio Pinto teceu comentários sobre a eleição da vereadora eleita Bia Caminha (PT) informando que ela teria arrecadado 440 mil reais para sua campanha eleitoral. Na verdade, a vereadora eleita arrecadou R$ 26.276,10, como consta na sua prestação de contas parcial, que é de acesso público. Pelo dano que esse tipo de informação pode causar a imagem pública da vereadora, a coordenação de seu mandato irá interpelar judicialmente o jornalista.
    Assessoria de Comunicação da vereadora eleita no FaceBook de Bia Caminha 13613, que é público

    Curtir

    Publicado por Kleber | 9 de dezembro de 2020, 08:41
  6. Oi, Lúcio. Não sei se chegou a ti, mas a Bia Caminha publicou uma nota em sua página no facebook reclamando o erro no valor arrecadado apresentado na tua carta. De fato, os dados disponíveis no site do TSE estão bem longe dos 440 mil reais. Do Fundo Partidário tinha disponível R$ 438.043,03 dos quais Bia fez uso de R$ 3.355,49 que se somaram aos R$ 26.276,10 arrecadados pela própria candidata, totalizando R$ 29.631,59.

    Curtir

    Publicado por Flávio Matos | 9 de dezembro de 2020, 10:13

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: