//
você está lendo...
Justiça, Política

Esse sujeito, um tal de Bolsonaro

Publico artigo de Alcides Alcântara.

Pensando bem, em quase  30 anos de parlamento – até antes, basta ver o prontuário no Google –  Bolsonaro deu vários indicativos de ser quem é e o que seria capaz de fazer – ou tentar. Sempre fez apologia da ditadura; nem Caxias,  nem Tiradentes, seu herói nacional sempre foi e é o cel.  Brilhante Ustra, o sádico torturador que ainda povoa a  mente das vítimas que lhe conseguiram sobreviver.

Enquanto deputado, Messias  expeliu frases como: “ O erro da ditadura foi torturar e não matar”,   “Pau de arara funciona”,  “Sou favorável à tortura… e o povo é favorável também”. Sobre o assassinato de Herzog: “Ninguém tem prova de nada…Suicídio acontece”, “Não houve golpe militar”, etc. etc. Um breviário de estupidez com dimensões bíblicas.

Fora os seus iguais, o sujeito não respeita ninguém e ofende a todos. Generais? Demite sem avisos. Famílias enlutadas? Troça dos mortos. Governadores? Mantém rixa idiota. Mulheres? Com essas então, chega a ser cruel, a Maria do Rosário, coitada.  Passados  anos, provavelmente ainda não recuperou-se do agravo sofrido.

Ora, as mulheres, como sabemos, são, por natureza, extremamente vaidosas (jamais diga a uma que está gorda, tenha ela as dimensões de uma Wilza Carla) sejam de 15 ou 70 anos, estejam onde estiverem, de  Cascadura ao Leblon, a vaidade é uma constante. Muitas  se acham uma Vera Fischer dos bons tempos. Pois o estúpido, em impiedosa sinceridade, não disse ao mundo, ao vivo e em cores, que a estridente deputada não merecia  ser estuprada por ser muito feia, e que não lhe fazia o tipo? 

Gaúcha, embora não seja nenhuma Patrícia Poeta, claro que a parlamentar não merecia (e mulher nenhuma merece) esse tipo de injúria, tanto que ganhou na justiça em 1ª e 2ª instância a ação proposta. Proposta não para ser reconhecida judicialmente como bela, mas para ver reparado o dano moral de que foi vítima. (Recurso Especial n. 1.642.310, relª. Nancy Andrighi).

Então, esse é o sujeito – que nunca renegou o seu passado –  colocado por 57 milhões de eleitores na presidência da República, movimento irrefletido  que só pode ser entendido como visceral repulsa ao PT; fuga desesperada de uma longa noite de terror; ou ainda, tentativa de suspender a continuação de uma senhora tragédia…

E essa  tragédia, que se supôs evitar, parece que apenas foi adiada. Como dizia o Ivan Lessa, a cada 15 anos, o Brasil se esquece do que aconteceu nos últimos 15 anos. Pois Lula está bem ali, prontinho, esquentando os tamborins para entrar no samba. Sua turma (e suas viúvas, inocentes úteis também) está alvoraçada, lambendo os beiços  pronta para tirar o atraso da forçada abstinência. E a “pessoa mais honesta deste país” volta por obra e graça da estimada e respeitada  segundona “garantista”.

Agora enriquecida com a figura delicada de Carmen Lúcia (saudades da bela e classuda Ellen Gracie, altiva,  não condescendia com nada! Um raio de luz entre corvos sinistros)  que bandeou-se, foi só um parêntese, ainda estou falando de Carmen, não digo na maior cara de pau ou encharcada de óleo de peroba para não vulgarizar, e nem permitir ao Mendonça “o terrivelmente evangélico” –,  que parece estar vendendo a mãe para entrar no time,  que venha me  enquadrar  na Lei de Segurança Nacional.

E,  como vimos, nessa jogada Carmen exibiu um até então insuspeitado talento cenográfico: não piscou, não tremeu, sequer enrubesceu, nada! Uma verdadeira Ingrid Bergman ( e pensar que essa divindade nórdica confrontou o mundo para ficar com a besta do Rossellini). Não a Bergman do papel de Ivy, de “O Médico e o Monstro”, mas a Bergman pura e santa de “Joana d´Arc”, o clássico também dirigido por Victor Fleming.

Pois, tal  qual a santa, acho que  a  frágil mineira corre o risco de ser consumida  também por uma fogueira, só que a fogueira da história, ainda que como simples asterisco..…. Enfim, como diz o Kotscho, lulista de raiz:  vida que segue.

Discussão

2 comentários sobre “Esse sujeito, um tal de Bolsonaro

  1. Aqui vai mais um artigo de Mário Sabino, publicado em O Antagonista, sobre o golpe neolulista:

    “PARA ENTENDER O GOLPE DO NEOLULISMO” (06/04/2021)

    “ESTÁ EM CURSO NO BRASIL O GOLPE DO NEOLULISMO. O NEOLULISMO É EMBRULHO NOVO PARA COISA COMPROVADAMENTE TESTADA, REPROVADA E CONDENADA: LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA.

    O NEOLULISMO QUER FAZER VOCÊ ACREDITAR, ANTES DE MAIS NADA, QUE LULA NUNCA FOI CHEFE DE UMA ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA, de acordo com a denúncia do Ministério Público Federal, e que as sentenças das condenações por corrupção e lavagem de dinheiro são fruto de conspiração dos procuradores e do ex-juiz da Lava Jato. Para tanto, conta com o auxílio de ministros do STF e, na linha auxiliar, de grandes setores da imprensa, incluindo profissionais que antes apontavam Lula e o PT como os maiores responsáveis pelas roubalheiras perpetradas no mensalão e no petrolão.

    O NEOLULISMO QUER FAZER VOCÊ CRER QUE LULA É UM DEMOCRATA CONVICTO, ASSIM COMO O PT. Que Lula jamais tentou amordaçar a imprensa independente e controlar o Judiciário, Que nunca intimidou e criminalizou jornalistas incômodos, criou blogs sujos e boicotou veículos de imprensa que ousaram escancarar as patifarias do comandante petista e o seu partido. O neolulismo também quer apagar da história o fato de ter patrocinado uma das ditaduras mais cruentas da América Latina, a chavista na Venezuela. Para atingir o objetivo, o neolulismo conta principalmente com velhos e novos colunistas.

    O NEOLULISMO QUER FAZER VOCÊ ACREDITAR QUE OS ANOS DE PROSPERIDADE E ASSISTENCIALISMO ELEITOREIROS DO GOVERNO LULA NÃO TIVERAM UM PREÇO SALGADO. Que a a política econômica baseada em crédito farto, graças à bonança mundial, não promoveu o endividamento da população mais pobre (a “nova classe C”) e não privilegiou empresários com empréstimos a juros subsidiados que ajudaram a financiar campanhas políticas, em fraude à democracia. Que não causou déficits crescentes nas contas do governo e que isso não levou à maior fraude fiscal já cometida no país, até o orçamento 2021 de Jair Bolsonaro: as pedaladas de Dilma Rousseff. Para tentar cancelar os fatos, Lula e o PT contam com os economistas de sempre, outros recém-chegados ao neokeynesianismo e os empresários habituais. Esses empresários sonham em faturar com a irresponsabilidade fiscal em benefício próprio, de maneira idêntica à que ocorria quando os petistas estavam no poder. Agregaram-se a eles empresários novos, antes críticos dos maus modos econômicos petistas. estavam no poder. Agregaram-se a eles empresários novos, antes críticos dos maus modos econômicos petistas. Tais neolulistas do neolulismo acham que podem catequizar Lula e o PT para as boas práticas econômicas. É uma das ilusões causadas pelo neolulismo.

    O NEOLULISMO TAMBÉM TENTA SE VENDER COMO A ÚNICA ALTERNATIVA AO BOLSONARISMO, ASSIM COMO O BOLSONARISMO CONSEGUIU VENDER-SE COMO SOLITÁRIA OPÇÃO AO VELHO LULISMO, EM 2018. Para tanto, espera no raquitismo de outros candidatos de oposição em 2022, da mesma forma que ocorreu com Jair Bolsonaro em 2018. Trata-se de apostar na falta de uma candidatura única e viável dos outros oposicionistas, o que inclui trabalhar ativamente para destruir no berço qualquer tentativa nesse sentido. Além dos seus sentinelas na imprensa, o neolulismo tem a seu favor para a realização dessa tarefa os sargentos dos blogs sujos, os soldados da militância virtual — e a ajuda de integrantes leais do Ministério Público.

    O NEOLULISMO, COMO JA DITO, QUER SER O POLO DEMOCRÁTICO EM 2022, POR MAIS QUE LHE FALTE REPUTAÇÃO DEMOCRÁTICA. Ele, contudo, é só isto: embrulho novo para coisa comprovadamente testada, reprovada e condenada. Que Luiz Inácio Lula da Silva possa se apresentar como a melhor coisa que o nosso sistema político já produziu, em 132 anos de República, é só mais uma prova da indigência desse mesmo sistema no qual Jair Bolsonaro é o maior eleitor do que lhe parece antípoda.”

    Curtir

    Publicado por Igor | 7 de abril de 2021, 16:49
  2. Enquanto as mortes por COVID chegam a 4 mil por dia e os cientistas brasileiros pesquisam as novas variantes cada vez mais agressivas da Covid-19, Bolsonaro, em pleno Dia Mundial da Saúde, insiste na tese do tratamento precoce (igual nota de 3 reais, pois não existe) e ainda critica as medidas de restrição, dizendo que distanciamento é coisa de frouxo, com direito a usar uma passagem bíblica em vão. Coisa de frouxo é fugir de debates, fazer flexões fajutas e correr de depoimento na PF. Se irresponsabilidade fosse um vírus, Bolsonaro seria o agente vetor. Nisso, lembro-me de uma passagem bíblica do Livro do Apocalipse: “À besta foi dada uma boca para falar palavras arrogantes e blasfemas e lhe foi dada autoridade para agir durante quarenta e dois meses.” (Apocalipse 13:5)

    Os responsáveis por esse genocídio têm que pagar penal e politicamente. Parafraseando o grande cantor Chico Buarque, Bolsonaro tem que pagar dobrado cada lágrima rolada no penar de muitos brasileiros.

    Existe uma “doença institucional” chamada crime de responsabilidade que só se resolve com um “tratamento precoce”: impeachment.

    Curtir

    Publicado por igor | 7 de abril de 2021, 17:33

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: