//
você está lendo...
Memória

Memória – Livro dos “vermelhos”

Em fevereiro de 1966, o tenente Bezerra de Souza e alguns investigadores da Delegacia Política e Social mereceram elogios do secretário de Segurança Pública, major José Magalhães. Haviam realizado uma missão exitosa: atendendo a um chamado da gerência local da Vasp, apreenderam cinco pacotes enviados de São Paulo pela Editora Fulgor para o coronel Jocelyn Brasil, que morava na rua Dom Romualdo de Seixas.

Os pacotes continham centenas de exemplares do livro Miguel Arraes, o homem da liberdade, que deveriam ser distribuídos “entre os vermelhos militantes” em Belém, segundo o noticiário da Folha do Norte. Jocelyn, oficial da Aeronáutica, foi preso em 1964, sob a acusação de “subversivo”, idêntica à dos livros.

Discussão

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: