//
você está lendo...
Memória, Polícia, Política

Memória – Atentado imaginário

Em junho de 1965, o delegado da Ordem Política, Eymard Pantoja, determinou “rigorosa fiscalização nos pontos visados elementos subversivos que infestam nossa capital”. Policiamento especial foi estabelecido no consulado dos Estados Unidos e no USIS (o serviço de informação americano), para “evitar que sejam atiradas bombas de alto teor explosivo” sobre esses dois prédios, que ficavam na avenida Nazaré. Mas nada aconteceu. Era o clima da época.

Discussão

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: