//
você está lendo...
carvão vegetal, Ecologia, Economia, Floresta, Governo, Indústria, siderurgia

Carvão vegetal

Siderúrgica Norte Brasil (Sinobras), de Marabá, que está em recuperação judicial, foi autuada por infração pela Secretaria do Meio Ambiente e Sustentabilidade do Pará. A Semas, porém, concedeu licença de operação para a empresa transportar carvão vegetal para a sua aciaria, com base em decisão do Conselho Estadual de Meio Ambiente.

O pedido é deste ano mesmo. A prescrição intercorrente justificou o ato. Mas não foi informado o ano da aplicação do auto de infração.

A Sinobras, do grupo Aço Cearense, diz que produz o carvão vegetal em 16 fazendas de plantio de eucalipto, com área de 35.531 hectares próprios. A empresa possui 46 fornos retangulares, “que mitigam os impactos ambientais e produzem o redutor bioenergético”.

Discussão

2 comentários sobre “Carvão vegetal

  1. A monocultura de eucalipto é insustentável. Nos climas temperados a tão propagada com respaldo científico (?) está morrendo. O eucalipto será desmascarado, junto com os projetos que só se sustentam economicamente as custa da natureza. É questão de tempo.

    Curtir

    Publicado por Paulo | 18 de setembro de 2021, 00:45
  2. … tão propagada monocultura de pinus.

    Curtir

    Publicado por Paulo | 18 de setembro de 2021, 00:46

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: