//
você está lendo...
Ecologia

O pica-pau extinto

O pica-pau que martelava nas árvores da rua onde eu e a minha família morávamos em Gainesville, na Flórida, não é o que foi extinto. A ave que desapareceu foi vista pela última vez, na Louisiana, quase 40 anos antes de eu me instalar em território americano.

Mas diferença não faz, como informa a matéria da BBC de Londres, que reproduzo. A perda deve ser profundamente sentida. Espero que desperte os humanos da sua insensibilidade boçalmente antropocêntrica.

________________________

O pica-pau-bico-de-marfim está entre as 23 espécies declaradas extintas pelo Serviço de Pesca e Vida Selvagem dos Estados Unidos (US Fish and Wildlife Service, ou FWS) nesta semana.

Ao todo, 11 aves, um morcego, dois peixes, uma planta e oito tipos de mexilhão foram declarados extintos. Por esse motivo, o serviço propôs removê-los da Lei de Espécies Ameaçadas (ESA, na sigla em inglês), que protege as espécies sob ameaça.

O FWS disse que tomou a medida com base em “análises rigorosas da melhor ciência disponível para cada uma dessas espécies”.

“Cada uma dessas 23 espécies representa uma perda permanente para o patrimônio natural de nossa nação e para a biodiversidade global”, disse Bridget Fahey, que supervisiona a classificação de espécies para o FWS, segundo o jornal New York Times. “E é um lembrete preocupante de que a extinção é uma consequência das mudanças ambientais causadas pelo homem.”

O pica-pau-bico-de-marfim já foi a maior espécie de pica-pau dos EUA, mas foi visto pela última vez em 1944 na Louisiana. A espécie foi oficialmente listada como ameaçada de extinção em 1967.

Discussão

3 comentários sobre “O pica-pau extinto

  1. Como é que Deus continua nos amando ?

    Curtir

    Publicado por Arlindo Carvalho | 30 de setembro de 2021, 20:39
  2. Estamos cavando a nossa própria cova. O aquecimento global, posse te dizer, devido a boçalidade antropocêntrica do ser humano, virou um câncer que chegou na sua metástase, e dessa metástase o planeta caminha pra falência múltipla de órgãos. Nosso planeta está na UTI, respirando por aparelho. Mas quando (e se) o aparelho for desligado… já sabe. Estamos preparados para viver um desastre tipo aquele que aconteceu na época de Noé, quando Deus resolveu purificar a Terra e deixar uma só família sã e salva junto com um conjunto de animais dentro de uma arca, pelos mesmos motivos de agora? Mais uma vez eu digo: se ninguém tomar providências URGENTE pra minimizar os danos provocados pelas mudanças climáticas minha geração (de 19 anos pra cima) vai pagar a conta desse desastre, e tal conta NÃO FECHA.

    O pecado de Adão e Eva de achar que poderia fazer o que bem entendesse com a natureza ainda se revela quando ele pensa que é capaz de viver sem a natureza e se considera seu senhor e não seu mordomo.

    Semelhantemente a história que nos conta que Adão e Eva foram expulsos do paraíso pelo Criador, trazendo a morte a todo o gênero humano e outros seres viventes (com exceção de Noé, sua família e os animais dentro da arca), é presente o risco de, por causa de nosso pecado contra a natureza, sermos expulsos por ela da terra da qual deveríamos cuidar e, como Adão e Eva, trazermos a morte nossos descendentes e todos os seres viventes.

    Pra quem já viu o desenho do Pica Pau como eu (quando criança), só resta lamentar.

    Curtir

    Publicado por igor | 30 de setembro de 2021, 20:42
  3. Uma das maiores concentrações de pica-paus que já presenciei foi às margens do Rio Mirim, no trecho em que ele que se junta com o Rio Itaqui para então desaguar no Rio Apeú, em Castanhal. Frequentei o local de 1983 até uns 8 anos atrás, quando o terreno foi ocupado por loteamento e cada proprietário de lote agrediu a natureza ao seu modo. Nos primeiros anos a mata ciliar era tão densa que chegava a projetar mais de 95% de sombras sobre as águas claras e frias do Mirim; hoje evito até ir ao local para não me irritar com as aberrações humanas, como edificação de muros de concreto e “biritódromos” em cima do rio.

    Quando estive nos USA, me encantei com o pequeno “cardinal” de plumagem em tons de vermelho bordeaux e com um topete que lembra um pica-pau (com bico curto) e o “blue jay” ornamentado nas cores do grêmio. Os dois devem ser como os nossos “bem-te-vis” e “sabiás”, mais adaptados aos centros urbanos.

    Curtir

    Publicado por J.Jorge | 1 de outubro de 2021, 02:08

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: