//
você está lendo...
Polícia

Suicídio epidêmico na polícia

Os suicídios são quase três vezes mais numerosos do que as mortes em serviço entre policiais civis do Estado de São Paulo. O índice é considerado epidêmico pela associação dos delegados, que divulgou as informações. Entre 2015 e 2021, 61 policiais civis tiraram a própria vida. No mesmo período, foram 21 policiais civis mortos enquanto trabalhavam. Somente em 2021, foram seis suicídios na polícia civil, contra um policial que faleceu durante o exercício da profissão.

“Diariamente, os policiais civis convivem com as mazelas e angústias do ser humano e encaram a morte, em defesa de todos os cidadãos. É sempre motivo de tristeza quando perdemos um irmão policial em serviço. Todavia, pouco se fala daqueles que tiram a própria vida. O número de suicídios na Polícia Civil paulista é assustador”, alerta Gustavo Mesquita Galvão Bueno, presidente da ADPESP, em comunicado da entidade.

Para o delegado, há um somatório de fatores que levam ao suicídio, entre eles está a desvalorização do ser humano. “Há três décadas a polícia civil convive com o descaso dos governos. Os policiais civis trabalham por dois, às vezes por três, em jornadas extenuantes, para compensar o maior déficit da história da Instituição – são 14 mil cargos vagos”, esclarece Mesquita, que também preside a associação nacional.

Gustavo Mesquita explica ainda que para além do acúmulo de trabalho, os baixos salários e a falta de infraestrutura levam os policiais a situações limite. Hoje, os policiais civis são obrigados a recorrer aos bicos para pagar suas contas, causando ainda mais sobrecarga física e mental. Anos sem reajustes, somados à perda de direitos trazidas por legislações estaduais e federais recentes, estrangulam o poder de compra dos servidores policiais, levando à míngua seu salário, diz a entidade.

“Os policiais civis em São Paulo recebem os piores salários do país. O pífio reajuste concedido em 2019 foi rapidamente engolido pelo aumento da alíquota previdenciária e pela inflação do período. Todos esses fatores somados levam à um quadro de angústia e depressão que lamentavelmente podem resultar em uma tragédia como a decisão de tirar a própria vida”, complementa Mesquita

Observa que não há aulas no curso de formação da Acadepol sobre saúde mental, e a oferta de acompanhamento psicológico pela polícia civil não têm sido suficientes. Para ele, sem cuidados e sem o suporte realmente efetivo de um serviço de saúde mental, o estresse inerente à profissão só aumenta.

Discussão

4 comentários sobre “Suicídio epidêmico na polícia

  1. O descongelamento da defensoria pública:

    I. O governador Helder Barbalho precisa urgentemente montar duas tendas no páteo interno da defensoria pública. Uma delas é para a entrega de smartfones para um terço dos usuários da DP que não possuem um; na segunda tenda funcionaria um treinamento de configuração e uso do ZAP para cerca da metade dos usuários.

    II. Na parte interna do prédio o principal investimento é a criação de um novo cargo, a ser preenchido por concurso público, de pessoal com formação em direito, para mediar e agilizar situações confusas e sujeitas a atrasos e acúmulos entre o atendimento do ZAP, o balcão de atendimento presencial e o defensor.

    Curtir

    Publicado por J.Jorge | 5 de outubro de 2021, 10:12
  2. p.s.

    Pessoa atendida pela DP me disse que a conversação via ZAP requer que o usuário da DP não tire os olhos da tela por uma 7 horas; é que as vezes a resposta só vem de tarde e… eles não são tão pacientes assim… se não forem logo respondidos… finalizam o atendimento. Haja paciência… para o lado de cá.

    Curtir

    Publicado por J.Jorge | 5 de outubro de 2021, 10:21
  3. E o que dizer das polícias militares?

    Curtir

    Publicado por igor | 5 de outubro de 2021, 11:57
  4. Os professores do Pará estão pegando o maior revés em suas carreiras. O Hélder Barbalho mandou pra ALEPA, onde tem 99% dos deputados em suas mão$,um projeto que retira direito a dá tão importante é sofrida categoria dos docentes. O pior que a imprensa tradicional divulga que os professores estão ganhando aumento salarial. É puro FAKE NEWS de um governador que elegeu se com o compromisso de cumprir a lei federal de pagamento do piso do magistério.

    Curtir

    Publicado por Lima | 5 de outubro de 2021, 18:08

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: