//
você está lendo...
Imprensa

Jornais de ontem

Em 1963, os dois maiores jornais do Rio de Janeiro (que até três anos antes era a capital do Brasil) e dos maiores do país terçaram armas. O confronto começou quando o Jornal do Brasil atribuiu a si a tiragem de 437.659 exemplares semanais, contra apenas 327.707 do seu maior rival, o Correio da Manhã, “assim diminuindo-nos em quase 200 mil exemplares”, reagiu o Correio.

Os números corretos seriam de 513.057 exemplares para o CM e de 492.107 exemplares para o JB, conforme a retratação feita pelo JB, mas que, ainda assim, não expressaria a verdade. A tiragem do jornal da condessa Pereira Carneiro ainda seria menor, disse o CM, desafiando o rival a abrir suas contas à perícia externa.

Controvérsias à parte, essas tiragens são muito superiores às atuais e nunca mais serão alcançadas pelo jornal impresso em papel. Infelizmente.

Discussão

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: