//
você está lendo...
Energia, Estrangeiros, Hidrelétricas, Indústria, Minério, Multinacionais

Arquivo – O maior acidente

Numa ponta da linha, a segunda maior hidrelétrica do Brasil, responsável por 8% da oferta nacional de energia. Na outra ponta, a maior fábrica de alumínio do continente, que, sozinha, em 2002, representava 1,5% de todo o consumo de energia do país.

Mesmo assim, durante quase 20 anos a transmissão de energia da hidrelétrica de Tucuruí para a Albrás foi realizada através de uma linha singela, sujeita sempre aos acidentes naturais e aos problemas humanos na região pela qual ela passa, ao longo de 330 quilômetros, entre o sudeste e o leste do Pará, saindo do curso inferior do rio Tocantins até a região metropolitana de Belém.

Em 1991, ocorreu o mais grave de todos os acidentes nessa linha, que provocou um blecaute com duração de 12 horas, afetando mais de quatro milhões de pessoas no Estado. A fábrica da Albrás, um empreendimento binacional no qual a Companhia Vale do Rio Doce se associou a um consórcio japonês, teve prejuízo de mais de 100 milhões de dólares, só parcialmente coberto pelo seguro. Foi o mais grave acidente já sofrido em todos os tempos por uma indústria do alumínio por causa da falta de energia em todo o mudo.

Só em 2003 essa linha foi duplicada. Seu custo foi o mesmo do prejuízo pelo blecaute: 100 milhões de dólares. A obra foi executada por um consórcio privado, que passou a explorar o serviço.

O consumo do distrito industrial de Barcarena, a 50 quilômetros de Belém, que inclui ainda uma planta de alumina, na época uma das maiores do mundo (hoje é a maior) e fornecedora do principal insumo para a transformação do metal, e duas fábricas de caulim, argila usada principalmente para o revestimento de papéis especiais, representava uma vez e meia a demanda de energia de todo o Estado. Ela requeria um terço de todas as 12 máquinas que estavam operação na usina de Tucuruí (atualmente são 23).

Discussão

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: