//
você está lendo...
Economia, Governo

Nós pagamos, eles faturam

Lula ou é um intimorato ou um temerário. Confirmando os piores augúrios, vai retomar o financiamento do BNDES para obras no continente, começando pela Argentina, cuja moeda entrou em órbita e divisas estrangeiras estão em inanição (só uns 10 bilhões de dólares).

O terreno sobre o qual prosperou esse tipo de operação se tornou ruinoso, conforme foi apurado e demonstrado pela Operação Lava-Jato, além de comprovado nos países nos quais os empreiteiros brasileiros pagaram propinas para agir como queriam – ou seja, fraudando as contas (método supinamente avacalhado no naufrágio da Americanas).

´W exatamente sobre esse pântano que o governo Lula quer plantar novas hortas plantadas pelo banco estatal, sujeitas a serem custeadas pelo tesouro brasileiro.

Matéria de Raquel Landim, da CNN, que reproduzo, revela o passivo das transações do BNDES com Venezuela e Cuba. Como os dois países não pagaram os financiamentos que receberam, o tesouro brasileiro teve que comparecer no caixa do BNDES, através do Fundo de Garantia à Exportação, com quase 2 bilhões de dólares (mais de 10 bilhões de reais). E ficou por isso mesmo. Vai continuar ficando, como dizem os jovens?

______________________

Venezuela e Cuba ainda devem US$ 529 milhões ao Brasil de empréstimos do BNDES

Venezuela e Cuba ainda devem 529 milhões de dólares, o que equivalente a 25% do total emprestado pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aos dois países nos governos Lula e Dilma, apontam dados disponíveis na página do banco estatal.

Mesmo o total já quitado não foi pago por Cuba e Venezuela, que acabaram dando o calote. O BNDES precisou acionar as garantias para receber. Os empréstimos foram pagos pelo Fundo de Garantia à Exportação (FGE), que é custeado pelo Tesouro.

Em reunião nesta segunda-feira (23) com o presidente argentino, Alberto Fernandez, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse que o governo brasileiro pretende retomar os financiamentos de serviços de engenharia pelo BNDES, que foram interrompidos após os escândalos de corrupção revelados pela Operação Lava Jato.

O objetivo é ajudar a construir o gasoduto que ligaria o mega campo de gás de Vaca Muerta na Argentina até Porto Alegre, no Rio Grande do Sul.

Os dados do BNDES revelam que, dos US$ 656 milhões emprestados a Cuba, US$ 407 milhões ainda estão por vencer. São US$ 214 milhões em atraso indenizadas pelo FGE e US$ 13 milhões ainda a indenizar.

No caso da Venezuela, o total ainda a ser pago é menor: US$ 122 milhões de um total de US$ 1,5 bilhão. Já foram US$ 641 milhões não pagos ao BNDES pelo FGE, ou seja, pelo contribuinte brasileiro, e US$ 41 milhões ainda a indenizar.

Discussão

7 comentários sobre “Nós pagamos, eles faturam

  1. E nós aqui continuamos a ser o país do futuro. Será que Lula e PT são tão cegos a ponto de não perceberem que enriqueceram as burras de ditadores corruptos e assassinos? Será que eles não percebem que essa farra internacional com o nosso dinheiro foi um dos fatores que ajudou a eleger o Bozo? O Brasil precisa de coisa melhor do que isso aí. Sorte nossa de, seja com o Coiso ou o Sapo Barbudo, não estarmos oficialmente na lista negra de patrocinadores do terrorismo e de violações de direitos humanos.

    E aproveito pra compartilhar mais um artigo de Magnoli: https://www1.folha.uol.com.br/colunas/demetriomagnoli/2023/01/a-miragem-do-sul-global.shtml

    Curtir

    Publicado por igor | 24 de janeiro de 2023, 16:39
  2. Preocupante. Lula realmente não aprendeu com os erros. Aliás, o PT nunca aprende. Infelizmente, da mesma forma que Bolsonaro afirmou, lá no início do mandato, que se ele fizesse um mal governo, o PT voltaria, uma nova recessão e mais escândalos de corrupção(um governo Dilma 2.0) podem revigorar o bolsonarismo, e algum indicado da extrema direita pode vim com força total para arrebatar as eleições de 2026.
    Que os petistas mais sensatos(acho difícil encontrar) acordem para esse perigo enquanto há tempo.

    Curtir

    Publicado por Rafael Araújo | 24 de janeiro de 2023, 17:55
  3. Sem surpresa.

    Curtir

    Publicado por ADEMAR A DO AMARAL | 24 de janeiro de 2023, 18:39
  4. E como se não bastasse isso, Lula teve a pachorra de dizer que a Argentina terminou o ano de 2022 em uma situação privilegiada na economia e na política. Bem se a inflação de 95%, pobreza perto de 40%, corrupção generalizada, pior presidente de sua história, país a beira da falência (ou, quem sabe, fazer que nem a Americanas, ou seja, pedir recuperação judicial na corte de Haia) e crise política sem precedentes representam tal “situação privilegiada na economia e na política” da Argentina, então eu sou padre.

    Curtir

    Publicado por igor | 24 de janeiro de 2023, 19:57
  5. Lula acha o Brasil pequeno para ele; embala o sonho megalomaníaco ou megalomaluco de ser um líder continental ou, na ausência de homens da dimensão de um Konrad Adenauer, um Mitterrand (para não falar em de Gaulle) ou de um Nasser, um líder mundial, quem sabe? (não vive fazendo papel de bobo oferecendo-se para mediar conflitos entre países?). Por conta dessa aspiração sertaneja, indiferente aos problemas graves daqui, dispõe-se a “financiar” serviços nas republiquetas que nos rodeiam e, não satisfeito, ameaça atravessar o Atlântico para jogar dinheiro fora lá pelos confins da África. Pródigo com o dinheiro alheio, recita o mantra que devemos ajudar os países pobres, como se fôssemos uma Noruega dos trópicos (pib per capita:US$ 89.000, habitantes: 5,400 milhões. Brasil: 214 milhões, pib US$7.564. Atrás do Uruguai, Chile, Argentina, México, etc.). Esse filme nós já vimos com a Operação Lava jato, planeja-se o quê? Um Lava jato II, O Retorno? Não bastasse, cogita com esse Gardel abigodado uma moeda única para região; excelente negócio para Argentina e sua economia tangueira, eternamente periclitante, exibindo agora inflação de 94,8%! Todas essas inconsequências foram prometidas na capital portenha, momento que a tevê Globo se transforma em sucursal da Agência Brasil, sedenta para aplacar o jejum publicitário que viveu nos 4 anos bolsonaristas (pelo menos para isso ele prestou. O Brasil deve ser entre os países civilizados – se assim podemos considera-lo – o único em que o governo gasta milhões em verba publicitária para falar bem de si mesmo (o lobby da bandidagem, digo, da imprensa e agências, conseguiu com laris-laris emprenhar a constituição com esse despautério). Enquanto ele brinca de líder, curtimos a extensão das nossas misérias, a mais recente, escandalizando o mundo, é o extermínio de um povo! É inacreditável que estejamos fazendo isso com os Yanomâmis em pleno séc. XXI. Bolsonaro, ministro da Justiça, Saúde, burocratas da Funai, comandos militares da região, etc. deveriam, como aconteceu aos nazistas, enfrentar um tribunal à lá Nuremberg, no mínimo. Mas, enquanto ele brinca de “líder”, enquanto a Lojas Americanas aplica golpe de 40 bilhões, o socorro efetivo àquela população dizimada vem da Central Única das Favelas – o estamento pobre, o andar de baixo, ela mesma precisando de ajuda – e ainda assistimos a cara teatral e falsamente compungida do Bonner ensinando o caminho para doar, quando a própria emissora poderia conduzir uma campanha no andar de cima com esse propósito, a começar dos funcionários e seus salários de 500/600mil, depois banqueiros, empresários, proxenetas, vigaristas, larápios, etc. os que habitam o andar superior e mandam no Brasil – para beneficiar aqueles indígenas espoliados, sofridos, maltratados, estuprados como nação, quando, eles sim, são os verdadeiros donos da terra. Nós, ainda que muitos sem o banditismo dos garimpeiros, é que somos, também, grileiros. Voltando a Lula (prematuramente cansativo, nada de encantador de serpente como viu o desaparecido Ciro Gomes), quando ele efetivamente começar a governar, deixando de lado um pouco de sua onipresente demagogia, pode resolver parte do problema Yanomâmis: basta ordenar ao Exército destruir todo, eu disse todo o maquinário: tratores, balsas, bombas, carros, aviões, helicópteros, etc. dos garimpos ilegais. A ordem, simples e direta, deve conter a determinação de o Exército fazer nos rincões da Amazônia o que fez no arraial de Canudos, destruindo pedra sobre pedra, porém sem decepar a cabeça dos garimpeiros. Embora não sendo nenhum Rodrigues Alves, fazendo alguma coisa que preste, ele tem a chance de erradicar essa atividade criminosa, assim como Osvaldo Cruz fez erradicando a febre amarela, muito mais difícil. Para isso basta empenho e decisão, sem aceitar as infalíveis interferências políticas que com certeza virão. Depois de tudo, aí poderemos dormir com a consciência menos pesada. Ah, ia esquecendo; nessa limpeza étnica da bandidagem, pode arrolar uma outra categoria de criminosos, levando-os de roldão: os desmatadores da região.

    Curtir

    Publicado por Alcides | 25 de janeiro de 2023, 04:07
  6. Em todos os comentários que tenho deixado neste blog sempre disse que o PT e a esquerda brasileira têm muitos erros. Lula chegou a enfatizar na Argentina que “as pessoas gostam de criticar a política do BNDES” e mais “é uma burrice criticar o BNDES por estes financiamentos lá fora” (não é). Votei na esquerda por não haver opção entre candidatos da direita – muito menos no Bolsonaro, de políticas que promovam as garantias sociais e de oportunidades de crescimento aos mais fracos.

    O general Heleno, o maior inimigo declarado dos Yanomamis, viu nestes quatro anos a maior agressão à floresta amazônica e aos seus silvícolas – a ponto de incomodar até o Papa Francisco. Jair Bolsonaro entregou a amazônia ao pior que existe em matéria de predação e poluição de longo prazo dos recursos hídricos e florestais. Os indígenas estão suportando uma penúria indescritível; mas resistiram à extinção planejada nos gabinetes do palácio do planalto por Bolsonaro e Heleno, que transformaram o país num pária ambiental perante o mundo.

    No estado do Pará o “oba-oba dos predadores da amazônia” teve o apoio do grande cartório armado por Helder Barbalho no Iterpa, que legalizou terras griladas sem critérios técnicos e à toque de caixa. Helder agora quer vestir a camisa do outro time, dizendo-se preocupado com os “povos originários”. No colégio em que Helder frequentou nunca lhe ensinaram que os índios tiram a sua subsistência destas áreas invadidas, desmatadas e legalizadas pelo governo dele.

    Curtir

    Publicado por J.Jorge | 25 de janeiro de 2023, 04:45
    • Não são apenas “erros”, essa esquerda tem natureza hegemonista, totalitarista mesmo. O mensalão e o petrolão não foram “apenas ” corrupção, foram partes de um projeto de poder.
      Abs

      Curtir

      Publicado por Alexandre souza | 26 de janeiro de 2023, 20:24

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: