//
Arquivos

Borracha

Esta categoria contém 8 posts

Memória – Borracha: lá e cá

No início dos anos 1940 a produção de borracha do Brasil integrava os 13% da oferta mundial, resíduo partilhado com alguns países da Ásia e da África. Os 87% provinham da Malaia britânica quando os japoneses invadiram a região, durante a Segunda Guerra Mundial. Até esse momento, havia prosperidade em toda a região produtora, graças … Continuar lendo

Amazônia é sertão

Minha família é um universo microscópico da história da Amazônia, integrada por migrantes e nativos. Meu avô materno era um português que foi ser guarda-livro (o atual contador) num seringal em Boca do Acre, onde o rio Acre se encontra com o Purus. Apesar do nome, o município fica no Estado do Amazonas, embora Manaus … Continuar lendo

Arquivo – Perfis (4)

Carreira Atanagildo de Deus Matos chegou agora, aos 51 anos, à chefia do Centro Nacional de Desenvolvimento Sustentado das Populações Tradicionais, integrado à estrutura do Ibama (Instituto Nacional do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis), em Brasília. Em 30 anos de vida pública, “Gatão”, como é mais conhecido, tornou-se um fenômeno. Deu grandeza nacional … Continuar lendo

Memória – De soldados a arigós

Poucos anos antes eles haviam passado em glória por Belém. Eram os “soldados da borracha”, trabalhadores atraídos do Nordeste para voltar a produzir borracha nos abandonados seringais dos altos rios da Amazônia, como se estivessem no próprio “front”. Eram indispensáveis para o fornecimento dessa matéria prima estratégica ao esforço de guerra dos países aliados, que … Continuar lendo

Memória – Festa durante a guerra

Em plena época de esforço de guerra para o suprimento das tropas aliadas, que combatiam contra o Eixo (Alemanha, Itália e Japão), funcionava em Belém uma Sociedade dos Estivadores da Borracha. Mas não só para produzir a goma elástica.Um anúncio de janeiro de 1945 convidava para um “grande baile” de sábado, oferecendo “bom ‘jazz’” e … Continuar lendo

Memória – Dificuldades da Ford

A Ford Company, dos Estados Unidos, justificava, no seu balanço do exercício de 1944, não ter realizado “uma expansão maior” na plantação de seringueira, em suas duas concessões de um milhão de hectares no vale do Tapajós, no Pará, devido “à falta de braços” para o trabalho na região,problema crônico. Justificou ter sido necessário “usar … Continuar lendo

ARQUIVO / O Globo e Amazônia

A primeira edição do jornal O Globo, da família Marinho, circulou no Rio de Janeiro no dia 19 de julho de 1925 com a manchete em oito colunas, no alto da primeira página: “Voltam-se as vistas para a nossa borracha”. Os vários subtítulos detalhavam: “Uma importante questão para o Brasil * O que o sr. … Continuar lendo

A casa amazônica de Ford

Transcrevo o importante depoimento dado por Oti Santos, ex-deputado, advogado, jornalista e radialista sobre o império de Henry Ford no Tapajós, que Henry Ford nunca visitou. O texto foi postado hoje no blog de Oti, que por duas vezes foi prefeito de Belterra. ____________________________ Um pouco sobre a Casa 1, em reconstrução Foi erguida em … Continuar lendo