//
Arquivos

Ciência

Esta categoria contém 51 posts

Proteger a floresta

A TV Globo fez a sua parte, exibindo um belo documentário sobre a árvore mais alta do Brasil e das mais altas do mundo, com 88 metros, o equivalente a um prédio de 24 andares (só inferior às maiores da Malásia, que chegam a pouco mais de 90 metros). Completa agora o serviço com um … Continuar lendo

National Geographic na Amazônia

Repasso, para os interessados, o comunicado que recebi da National Geographic Society, que abre uma porta para quem está trabalhando na – e sobre a – Amazônia. Até 9 de outubro, a NATIONAL GEOGRAPHIC SOCIETY convoca conservacionistas, exploradores, pesquisadores e comunicadores para participar de dois chamados que irão financiar projetos de”Capacitação na Amazônia” e “Histórias da Amazônia”, com o objetivo de preservar sua … Continuar lendo

O rei nu

Em 1972, o mundo se reuniu pela primeira vez em conjunto para discutir sobre a relação entre o desenvolvimento e o meio ambiente. O local da conferência não poderia ser mais indicado do que Estocolmo, a capital da Suécia, padrão da qualidade de vida no planeta. Um dos temas centrais era a Amazônia, de volta … Continuar lendo

Aqui jaz?

O silêncio da Ufra (Universidade Federal do Pará, ex-FCAP) diante dos questionamentos aqui feitos, por mim e pelos leitores, se é uma resposta kafkiana, é também sepulcral. A prolongada omissão diante das questões amazônicas está minando o conceito – nacional e internacional – da instituição.

Alienação amazônica

Dois dias atrás perguntei: por que o Pará não mandou representante para participar da expedição científica que localizou a árvore mais alta da Amazônia justamente no interior da Floresta Estadual do Pará, de 3,6 milhões de hectares? A equipe incluiu dois representantes do Amapá, certamente porque o Estado também faz parte do corredor ecológico – … Continuar lendo

Quem sabe da Amazônia?

O ciclo da borracha, chamado de “belle époque”, porque a Amazônia era a única fornecedora mundial do produto e foi a segunda maior exportadora do Brasil, durou menos de 50 anos, entre 1870 e 1912. Até hoje, esse período é considerado o mais importante da história da região, a ponto de merecer citações nos compêndios … Continuar lendo

Para que serve o jornalismo?

No clima dominical, e atendendo a três pedidos para escrever um texto sobre jornalismo, reproduzo o que escrevi 12 anos atrás, agradecendo por ser o homenageado da 59ª reunião anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência, dedicada à Amazônia. O encontro foi realizado em julho de 2007, em Belém. 59ª Reunião Anual da … Continuar lendo

Por que não te calas?

Toda a atual celeuma sobre a Amazônia, com seus absurdos, desinformações, deformações e tudo mais, inclusive boas intenções, não existiria se o presidente Jair Bolsonaro, nos seus rompantes irracionais, não tivesse negado os resultados do monitoramento das queimadas pelo Inpe com seu “achismo” autoritário, de capitão-do-mato. Era uma estultice, além de um absurdo, uma bizarria. … Continuar lendo

Satélite melhor ou casca de banana?

O Ibama deve publicar até o fim desta semana o edital para contratar serviços de satélite para o monitoramento do desmatamento na Amazônia, anuncia Mônica Bergamo na sua coluna de hoje na Folha de S. Paulo. “O anúncio de que o órgão pretendia lançar mão de serviços privados gerou polêmica e assustou especialistas. O próprio … Continuar lendo

Ainda assim, se move

O Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), em São José dos Campos (São Paulo), que existe há 58 anos, recebe quase 250 imagens, enviadas todos os dias por 10 satélites estrangeiros, sob contrato com o governo brasileiro. Alguns desses satélites são geoestacionários, como o Goes-16, que orbita a 36 mil quilômetros da superfície da Terra. … Continuar lendo