//
Arquivos

Grandes Projetos

Esta categoria contém 325 posts

Não dói?

O mundo financeiro, dentro e fora do Brasil, acompanhou durante alguns meses a queda de braço entre a PricewaterhouseCoopers e a Petrobras. A famosa empresa americana de auditoria se recusou a assinar o balanço da estatal do petróleo do terceiro trimestre de 2014, ao constatar “indicações de fraude” nas demonstrações financeiras da empresa, com seus ativos … Continuar lendo

As origens do mal

Reproduzo a mensagem que a leitora Márcia Vasconcelos enviou, a propósito do meu artigo sobre o massacre em Altamira (Túmulos estatais). Espero que as questões suscitadas estimulem o debate do tema. O silêncio a respeito é inaceitável. Eu ainda não havia pensado essa chacina sob a ótica por vc apontada. As noticias comuns que chegam … Continuar lendo

Túmulos estatais

A construção da hidrelétrica de Belo Monte, no rio Xingu, no Pará, começou em junho de 2011. Sua inauguração oficial foi cinco anos depois, em maio de 2016. A última das suas 18 gigantescas turbinas (uma única delas, com potência de quase 600 megawatts, seria a 40ª maior hidrelétrica do país), deverá entrar em operação … Continuar lendo

Corrupção na Norte Energia

Ao auditar as demonstrações financeiras de 2018 da Norte Energia, em janeiro deste ano, a Ernst & Young Auditores Independentes não citou a Operação Lava-Jato, que investiga o pagamento de propina a políticos e integrantes do governo pela empresa, para favorecer as obras da hidrelétrica de Belo Monte, no Pará. Mas é disso que está … Continuar lendo

Megausina, mega massacre

(Para incrementar o necessário debate, uma visão crítica: o artigo Belo Monte e o massacre no presídio de Altamira, de André Aroeira, publicado no blog Esquerda Democrática.) Já contei aqui várias vezes como funciona a dinâmica de ocupação de áreas adjacentes a grandes obras na Amazônia brasileira: uma massa de homens sem rumo atraídos por … Continuar lendo

Mais sangue

No dia, 17 de julho, a Norte Energia acionou a 14ª turbina da hidrelétrica de Belo Monte, no rio Xingu, tornando-a a maior usina inteiramente nacional do Brasil e a terceira maior do mundo. Será capaz de suprir as necessidades de 60 milhões de consumidores (30% da população brasileira) quando toda sua potência, de 18 … Continuar lendo

Mais cobre em Carajás

Chegou ao fim o monopólio da Vale na exploração de minérios na região da província mineral de Carajás, no sul do Pará. Não na província em si, em uma área de pelo menos um milhão de hectares, onde estão os maiores depósitos de minério de ferro de alto teor do planeta. Mas no entorno e, … Continuar lendo

Enciclopédia amazônica

Reproduzo mais este texto que postei no blog Amazônia Hoje (amazoniahj.wordpress.com), para melhor divulgação do fato. Escoamento de carajás Em 1972, a Valuec, empresa de consultoria formada pela Companhia Vale do Rio Doce e a United States Steel, concluiu os estudos sobre a melhor alternativa para o escoamento da produção de minério de ferro da … Continuar lendo

Santarém: o desafio

Santarém, no Estado do Pará, foi um dos municípios mais favorecidos por obras de infraestrutura na Amazônia durante o ciclo dos governos militares, entre 1964 e 1985. Três dos cinco generais que ocuparam a presidência visitaram a sede municipal em viagem de serviço, Garrastazu Médici mais de uma vez. Nesse período, surgiram a hidrelétrica de … Continuar lendo

Barragens da Vale: danos e riscos

Em 12 anos de operação, entre 1990 e 2002, a mina de Igarapé Bahia, na província mineral de Carajás, no sudeste do Pará, produziu quase 100 toneladas de ouro, avaliadas em quase 17 bilhões de reais. Durante o período, essa mina foi a maior produtora individual de ouro do Brasil. Desta vez, da riqueza não … Continuar lendo