//
Arquivos

Índios

Esta categoria contém 19 posts

Delenda Amazônia

Em 7 de janeiro de 1835 irrompeu uma revolta popular em Belém do Pará. A revolta de índios, negros e caboclos rompeu sangrentamente a dominação portuguesa na Amazônia, que se mantinha quase intacta na Amazônia, 13 anos depois da independência do Brasil. Era tão monolítica que, para rompê-la, que o motim durou cinco anos e … Continuar lendo

A guardiã da floresta

A Reserva Nacional de Cobre e Associados foi criada em 1984 pelo Conselho de Segurança Nacional, um ano antes do fim do regime militar, iniciado em 1964. Havia indícios de que nesses 4,6 milhões de hectares, entre o Amapá e o Pará, houvesse minérios. Talvez os mesmos da Serra do Navio, bem ao lado, onde, … Continuar lendo

O fantasma do cobre

O senador Ranolfe Rodrigues, da Rede Solidariedade do Amapá, subiu à tribuna no dia 23 para denunciar “o maior crime contra a floresta amazônica desde 1970”, quando foi iniciada a construção da rodovia Transamazônica. Em tom apocalíptico, o senador oposicionista identificou a ameaça: o decreto 9.142, que o presidente Michel Temer sancionara apenas horas antes. … Continuar lendo

Porfírio, o sertanista

José Porfirio Fontenele de Carvalho tinha 70 anos no sábado, 13, quando um câncer o matou. Ele era um sertanista, talvez o último dos grandes sertanistas da Funai. Certamente o derradeiro integrante de uma geração que trocou as cidades pela selva amazônica. Nos seus confins, esses homens inteligentes, corajosos, destemidos e, na maioria das vezes, … Continuar lendo

O outro Brasil

Por paradoxal que pareça, os anos da ditadura foram época de vacas gordas para a cobertura jornalística na Amazônia. O governo militar promovia então a maior empreitada de abertura de fronteiras da história do Brasil. Eram longas estradas, assentamento de colonos, venda de grandes lotes de terras, mineração, início da construção de hidrelétricas, novas cidades … Continuar lendo

História trágica: a de sempre

Eduardo Enéas Gustavo Galvão, um dos maiores antropólogos brasileiros, morreu em 1976, ainda cedo, com 55 anos. Seus últimos anos, como diretor do Museu Goeldi, em Belém, foram mais amargurados do que quando o golpe militar de 1964 o puniu com o afastamento da Universidade de Brasíli. Junto com ele, 300 professores também foram expulsos. … Continuar lendo

O Trump de Roraima

(Artigo publicado hoje no site Amazônia Real) O vice-governador de Roraima, Paulo César Quartiero, do partido Democratas, comemorou à sua maneira, de véspera, o dia do índio, que transcorre hoje. Ao assumir o comando, no dia 17, demitiu o titular da Secretaria do Índio, Dilson Ingarikó. Roraima é o único Estado brasileiro a ter essa … Continuar lendo

Romeu e Julieta na selva

(Meu último artigo publicado no site Amazônia Real) Os guerreiros Uru-Eu-Wau-Wau  descobriram que autoridades do primeiro escalão do governo de Confúcio Moura, do PMDB de Rondônia, distribuíram ilegalmente lotes das terras pertencentes ao seu povo, conforme denúncia feita neste site por Elaíze Farias. Participaram da reunião de partilha mais de 50 pessoas, entre agricultores, madeireiros … Continuar lendo

Ainda os índios no carnaval

Publiquei aqui a carta que Orlando Sampaio Silva escreveu, de São Paulo, ao filho, Márcio O. Seligmann Silva, no Rio de Janeiro (Os índios do Xingu na folia). Hoje reproduzo a resposta de Márcio, a propósito do tema da Imperatriz Leopoldinense no carnaval deste ano, inspirado nos índios do Xingu, a bacia hidrográfica que começa … Continuar lendo

Oa índios do Xingu na folia

Reproduzo a carta que o sociólogo paraense Orlando Sampaio Silva, há muitos anos residindo em São Paulo, enviou ao filho e à nora, a propósito da homenagem da  Imperatriz Leopoldinense aos índios do Xingu. Orlando agradeceu em nosso nome pela iniciativa da escola de samba carioca. Meus queridos filho Márcio e nora Ariani, Considero que a … Continuar lendo