//
Arquivos

Índios

Esta categoria contém 24 posts

Líderes indígenas

O governo do Estado selecionou 22 lideranças indígenas para compor o Grupo de Trabalho de Estudos e Ações de Interesse dos Povos Indígenas no Estado do Pará. São 18 homens e quatro mulheres, que fazem parte de 12 grupos indígenas, dentre os quais três representantes dos kayapó, três dos gavião e dois dos tembé, mais … Continuar lendo

Mais um grupo de trabalho

O governador Helder Barbalho criou mais um grupo de trabalho, agora de um estranho hibridismo. No mesmo decreto, instituiu o Grupo de Trabalho de Estudos e Ações de Interesse dos Povos Indígenas e o Grupo de Trabalho de Estudos e Ações para o Desenvolvimento da Cadeia Agroindustrial da Pecuária Paraense no Estado do Pará. O … Continuar lendo

A história na chapa quente (352)

(Publicado no Jornal Pessoal 331, de outubro de 2004) O sertanista morre no sertão que arde Um terrível sonho recorrente me ataca de tempos em tempos: um pivete me assalta e me mata, indiferente às minhas tentativas de convencê-lo que sou uma pessoa útil à sociedade, inclusive a marginais como ele. O pesadelo simboliza uma … Continuar lendo

Amor e sangue

No dia 30 de outubro, Elisângela Dell-Armelina Suruí, de 38 anos, recebeu, em São Paulo, o Prêmio Educador Nota 10 de 2017, concedido há 20 anos pela Fundação Victor Civita, do grupo da Editora Abril, que edita a revista Veja. Houve muitas comemorações e ela recebeu milhares de mensagens parabéns do Brasil e do exterior. … Continuar lendo

Massacre do Tapajós

A polêmica hidrelétrica São Manoel, no rio Teles Pires, na divisa entre Mato Grosso e Pará, entrou em operação, com cinco meses de antecipação à data inicialmente prevista, de maio de 2018, e pouco mais de três anos depois do início da sua construção, ao custo de 3,3 bilhões de reais. A hidrelétrica funciona a … Continuar lendo

Delenda Amazônia

Em 7 de janeiro de 1835 irrompeu uma revolta popular em Belém do Pará. A revolta de índios, negros e caboclos rompeu sangrentamente a dominação portuguesa na Amazônia, que se mantinha quase intacta na Amazônia, 13 anos depois da independência do Brasil. Era tão monolítica que, para rompê-la, que o motim durou cinco anos e … Continuar lendo

A guardiã da floresta

A Reserva Nacional de Cobre e Associados foi criada em 1984 pelo Conselho de Segurança Nacional, um ano antes do fim do regime militar, iniciado em 1964. Havia indícios de que nesses 4,6 milhões de hectares, entre o Amapá e o Pará, houvesse minérios. Talvez os mesmos da Serra do Navio, bem ao lado, onde, … Continuar lendo

O fantasma do cobre

O senador Ranolfe Rodrigues, da Rede Solidariedade do Amapá, subiu à tribuna no dia 23 para denunciar “o maior crime contra a floresta amazônica desde 1970”, quando foi iniciada a construção da rodovia Transamazônica. Em tom apocalíptico, o senador oposicionista identificou a ameaça: o decreto 9.142, que o presidente Michel Temer sancionara apenas horas antes. … Continuar lendo

Porfírio, o sertanista

José Porfirio Fontenele de Carvalho tinha 70 anos no sábado, 13, quando um câncer o matou. Ele era um sertanista, talvez o último dos grandes sertanistas da Funai. Certamente o derradeiro integrante de uma geração que trocou as cidades pela selva amazônica. Nos seus confins, esses homens inteligentes, corajosos, destemidos e, na maioria das vezes, … Continuar lendo

O outro Brasil

Por paradoxal que pareça, os anos da ditadura foram época de vacas gordas para a cobertura jornalística na Amazônia. O governo militar promovia então a maior empreitada de abertura de fronteiras da história do Brasil. Eram longas estradas, assentamento de colonos, venda de grandes lotes de terras, mineração, início da construção de hidrelétricas, novas cidades … Continuar lendo