//
Arquivos

Indústria

Esta categoria contém 65 posts

Memória – Cobiça não confirmada

Circulava por Belém, em 1963, a informação de que “argutos capitães da indústria” de São Paulo estavam interessados em comprar empresas “genuinamente regionais” que controlavam os principais negócios do Pará. As mais tradicionais eram: Jorge Corrêa S/A (proprietário da Palmeira, de biscoitos e massas), Martins Jorge S/A (Fábrica Perseverança de fiação e tecelagem de juta … Continuar lendo

Alunorte é a maior

O ranking das maiores empresas elaborado pelo jornal econômico Valor, no qual me baseei para escrever a matéria anterior, tem uma falha: não inclui a Alunorte, a maior produtora de alumina do mundo fora da China, controlada pela norueguesa Hydro. Na verdade, é a maior empresa instalada no Pará. Ela deveria estar na 96ª posição … Continuar lendo

João Santos

O grupo João Santos era o segundo maior do cartel do cimento, abaixo apenas do grupo Votorantim, da família Ermírio de Moraes, até 2009, quando o seu fundador morreu, aos 101 anos. Seu faturamento superava então os 10 bilhões de reais por ano. Das 10 fábricas de cimento Nassau restam apenas três: a de Capanema, … Continuar lendo

A indústria paraense

A Federação das Indústrias do Estado do Pará tem mais integrantes na sua diretoria (que somam 33) do que sindicatos associados, que são 29. Na eleição do dia 10, a nova direção teve 95% dos votos. Só não chegou a 100% porque um dos sindicatos não compareceu. Os novos membros da Diretoria, Conselho Fiscal e … Continuar lendo

Hemorragia invisível de dinheiro

(Este artigo foi escrito em 1988 e incluído no meu livro Contra o poder, de 2007) Imaginei que provocaria um grande impacto quando saísse – no JP nº 15, de 1988– a matéria mais grave que escrevera até então. Depois de analisar durante três dias o principal balanço empresarial da Amazônia, anunciava: fora de 47,4 … Continuar lendo

A Albras anuncia

A Albras pagou página inteira de anuncio nos dois jornais diários. Mais de 80% da área da peça são ocupadas por duas grandes fotografias registrando a produção do lingote de alumínio, o máximo a que chega a fábrica , a maior do continente e a oitava maior do mundo, no processo de verticalização do seu … Continuar lendo

A agressão, 17 anos depois

Três leitores, que desconheciam o episódio da agressão que eu e o André Carrapatoso sofremos, em janeiro de 2005, a que me referi em post de ontem, me pediram para relembrar o fato. Como outros leitores podem também se interessar, decidi reproduzir as matérias que o Diário do Pará publicou com destaque, em sua edição … Continuar lendo

A maior multinacional da Amazônia

A maior multinacional da Amazônia A multinacional norueguesa Norsk Hydro se tonou a indústria mais integrada da Amazônia. Tendo se instalado no Pará em 2000, comprando da Vale uma participação de 25% na Alunorte. Em 2011 a empresa passou a controlar todas as etapas da produção de alumínio, com operações integradas de mineração de bauxita, refinaria … Continuar lendo

Polo de alumínio sem energia de Tucuruí

A Norsk Hydro está substituindo a energia da hidrelétrica de Tucuruí, substituindo-a nos seus empreendimentos no polo de alumínio no Pará por outras fontes de energia, assumindo ainda parte da própria geração energética. Na sexta-feira passada, a Alunorte assinou um contrato de compra de energia de 20 anos, em dólares, com um consórcio, no qual … Continuar lendo

A “desindustrialização” da Amazônia