//
Arquivos

Memória

Esta categoria contém 370 posts

Memória – Os chiliques das misses

Notas “Em Poucas Linhas” da coluna “Repórter 70”, de O Liberal de 13 de agosto de 1974, escrita por Romulo Maiorana: Como o Repórter é sempre bem informado, aqui vão detalhes de um badalado acontecimento, ocorrido em uma das boites da cidade, na madrugada de ontem. Trata-se da festa das “bonecas”, durante a qual foi … Continuar lendo

Memória – Atentado imaginário

Em junho de 1965, o delegado da Ordem Política, Eymard Pantoja, determinou “rigorosa fiscalização nos pontos visados elementos subversivos que infestam nossa capital”. Policiamento especial foi estabelecido no consulado dos Estados Unidos e no USIS (o serviço de informação americano), para “evitar que sejam atiradas bombas de alto teor explosivo” sobre esses dois prédios, que … Continuar lendo

Memória – A sociedade do descanso

Em 1962, a afluência à procissão do Círio de Nazaré continuava a crescer, mas a concorrência ao arraial (os 15 dias de festas que se seguem à romaria) “vai diminuindo consideravelmente”. O motivo? O médico Maurício Coelho de Souza repetia, mais uma vez, a explicação que já dera antes: a desativação da “Sociedade do Descanso”. … Continuar lendo

Memória – O teatro na TV

Daniel Carvalho e Nilza Maria eram as maiores atrações do teleteatro Vitória, exibido pela TV Marajoara (canal 2), com o patrocínio de Victor C. Portela. (Valdir) Sarubby de Medeiros foi o responsável pela adaptação da obra, do original de Knut Hamsun (Prêmio Nobel de Literatura com o romance A Fome). A realização foi de Raimundo … Continuar lendo

Memória – Já era

Para provocar inveja: em 1964 se tornou possível ir de Belém a Nova York num mesmo avião, o na época luxuoso jato DC-8 da Pan American (empresa já extinta). O voo fazia escalas em Paramaribo, Georgetown, Barbados e nas Antilhas, mas chegava ao final na capital do mundo, saindo da capital do Pará. A Pan … Continuar lendo

Memória – O bar do papo

A “cosinha” (assim mesmo, com o erro ortográfico no anúncio) podia não ser uma maravilha do universo, mas cumpria sua missão num estabelecimento que se notabilizava mais por ser um agradável reduto da fofoca da cidade, como poucos houve – antes ou depois. Ainda assim, podia-se comer sem susto no Corujão e beber a fartar-se … Continuar lendo

Memória – A era das lanchonetes

O Fazano foi uma das primeiras lanchonetes modernas de Belém, começando a funcionar em 1966. Ficava em frente à imensa fábrica da Palmeira, na rua Manuel Barata (onde é uma feira popular). A desproporção entre o estabelecimento mais antigo e o mais novo dava uma medida de como o avanço no tempo ocorreu paralelamente a … Continuar lendo

Memória – Roberto Carlos na telinha

A TV Marajoara Canal 2, dos Diários e Emissoras Associados, de Assis Chateaubriand, anunciava que dois dias depois, em 11 de novembro de 1967, começaria a apresentar um novo programa: era o Jovem Guarda, comandada por Roberto Carlos, naquele momento recebendo a adesão do conjunto Os Incríveis. O programa era apresentado em São Paulo e … Continuar lendo

Memória – A Faculdade de Belém

O deputado Efraim Bentes foi à tribuna da Assembleia Legislativa, em 1955, para dizer que a Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Belém começara a funcionar, graças ao auxílio de 350 mil cruzeiros, dado pelo governo do Estado. Foi o bastante para que Antônio Gomes Moreira Júnior, presidente da Sociedade Civil de Agronomia e … Continuar lendo

Memória – Urubus municipais

O Almanak de Lembranças de 1859, publicado em Lisboa, reproduziu um texto enviado de Belém por Guilherme F. d’O. Guimarães, que, talvez, pudesse ser redigido nos dias atuais, apenas com ligeiras adaptações. _____________ O estrangeiro que chega a esta cidade do Pará fica admirado ao ver, em todos os seus largos e praças, bandos de … Continuar lendo