//
Arquivos

Multinacionais

Esta categoria contém 146 posts

Quem sabe da Amazônia?

O ciclo da borracha, chamado de “belle époque”, porque a Amazônia era a única fornecedora mundial do produto e foi a segunda maior exportadora do Brasil, durou menos de 50 anos, entre 1870 e 1912. Até hoje, esse período é considerado o mais importante da história da região, a ponto de merecer citações nos compêndios … Continuar lendo

A queimada da Volks

O jornalista Ronaldo Brasiliense publicou um artigo no seu blog relembrando o episódio do incêndio da Volkswagen no sul do Pará, em 1976. Citou duas matérias minhas a respeito. Reproduzo os três textos como contribuição ao debate, mostrando que a questão é antiga – e não resolvida até hoje. O Incêndio da Volks no Pará … Continuar lendo

O demônio ao meio-dia

A “linha dura” era a ala mais radical do Exército. Foi a mais ativa na execução do golpe militar de 1964. Desceu dos quartéis para as ruas, combateu, bateu, matou, às vezes em nome da pátria, às vezes tomando em vão o nome de Deus. Os generais disputavam o poder como numa partida de xadrez, … Continuar lendo

Tem motosserra no campus da floresta

A Stihl foi reconhecida como uma das melhores empresas para se trabalhar no Brasil, segundo ranking do instituto Great Place To Work em parceria com a Revista Época Negócios, com mais de 2,6 mil empresas pesquisadas. A Stihl, líder no mercado brasileiro de “ferramentas motorizadas” (o nome politicamente correto dado às motosserras), com sede São … Continuar lendo

Mais cobre em Carajás

Chegou ao fim o monopólio da Vale na exploração de minérios na região da província mineral de Carajás, no sul do Pará. Não na província em si, em uma área de pelo menos um milhão de hectares, onde estão os maiores depósitos de minério de ferro de alto teor do planeta. Mas no entorno e, … Continuar lendo

Enciclopédia amazônica

Reproduzo mais este texto que postei no blog Amazônia Hoje (amazoniahj.wordpress.com), para melhor divulgação do fato. Escoamento de carajás Em 1972, a Valuec, empresa de consultoria formada pela Companhia Vale do Rio Doce e a United States Steel, concluiu os estudos sobre a melhor alternativa para o escoamento da produção de minério de ferro da … Continuar lendo

Mineradora inglesa no níquel

A Horizonte Mineral, mineradora inglesa listada nas bolsas de Valores de Londres e de Toronto,está desenvolvendo o projeto Araguaia, que deverá resultar na maior mina de ferro-níquel do Brasil, e o projeto de níquel-cobalto Vermelho, com o objetivo de fornecer níquel e cobalto ao mercado de baterias para veículos elétricos. Ambos os projetos, situados no … Continuar lendo

Cargill: consulta adiada

A Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade do Estado adiou a audiência pública sobre o licenciamento do terminal de uso privado da Cargill Agrícola, que seria realizada hoje, em Abaetetuba. Uma nova data ainda não foi marcada. A decisão foi adotada pela constatação da necessidade de integração entre as secretarias estaduais e outras organizações públicas … Continuar lendo

MRN lucra menos, mas investe

A Mineração Rio do Norte vendeu, no ano passado, 11% menos bauxita do que em 2017. A redução, para 14,5 milhões de toneladas, uma das maiores do mundo, foi causada por sanções comerciais impostas a alguns dos seus clientes no exterior e pela redução do consumo de minério no mercado interno, principalmente do seu maior … Continuar lendo

O rendimento da Albrás

Os sócios acionistas da Albrás receberão, até o final deste ano, pouco mais de 180 milhões de reais de dividendos, sendo R$ 60 milhões referentes ao lucro líquido do ano passado e R$ 122 milhões do exercício de 2017, que estavam retidos. O rendimento de 2018 foi prejudicado pela redução à metade da produção de … Continuar lendo