//
Arquivos

Multinacionais

Esta categoria contém 165 posts

Mineração colonial pode acabar?

O ciclo dos grandes projetos na Amazônia, concebidos durante o governo militar para integrar a região ao país e ao mundo, acelerando o seu crescimento econômico, completou 40 anos. Em 13 de agosto de 1979, entrou em operação o primeiro desses empreendimentos de grande porte, especializados em produtos intensivos em energia e destinados preferencialmente à … Continuar lendo

Fiscalização em Barcarena

A Promotoria de Justiça de Barcarena vai realizar levantamento e visitas às bacias de rejeitos, em opera- ção ou construção, das empresas Imerys Rio Capim Caulim e Hydro Alunorte (Aluimina do Norte do Brasil). O objetivo é fiscalizar a aplicação de medidas de segurança impostas à construção, manutenção, ampliação e/ou operação das duas empresas, de … Continuar lendo

Breno e a história de Carajás

Provavelmente não há nada igual na história da geologia mundial ao que aconteceu a Breno Augusto dos Santos. Paulista de Olímpia, ele se formou na quarta turma de geologia da principal universidade do Brasil, a USP, em 1963, com 23 anos. Seu primeiro emprego foi na Icomi, não ali ao lado, no Estado mais rico … Continuar lendo

Breno e (é) Carajás

O geólogo paulista Breno Augusto dos Santos está vivendo neste momento o final da sua última viagem a Carajás. Foi uma relação de mais de meio século, que constitui um dos mais importantes capítulos da história da mineração – não só na Amazônia e no Brasil, mas no mundo. Breno é considerado o descobridor da … Continuar lendo

Vale não é mais a nº 1

Por volume produzido, a mineradora Vale perdeu, pelo menos temporariamente, o posto de maior produtora global de minério de ferro, segundo a agência britânica Reuters anuncia. A anglo-australiana Rio Tinto Zinc passou à liderança. A empresa brasileira produziu 302 milhões de toneladas de minério de ferro em 2019, 21,5% menos do que no ano anterior, principalmente … Continuar lendo

Alunorte cresce

A Alunorte (Alumina do Norte do Brasil), de Barcarena, controlada pela dinamarquesa Norsk Hydro, se amplia e se renova. A empresa recebeu da Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade nova licença, válida até janeiro de 2025, para a operação da estação de tratamento de efluentes industriais e de várias estruturas periféricas e auxiliares:. Elas englobam … Continuar lendo

O Brasil da China

A partir de 2022, mais de três mil quilômetros de ferrovias ligarão os Estados de São Paulo, Minas Gerais, Goiás, Tocantins e Maranhão, entre os portos de Santos e de Itaqui, reduzindo o custo logístico de exportação nos cinco Estados. Nesse ano entrará em operação o último trecho, de 1.537 quilômetros, da Ferrovia Norte-Sul, depois … Continuar lendo

Chineses no Pará

Os chineses devem voltar a investir mais no Brasil. Para 2020, seriam sete bilhões de dólares, segundo o jornal O Estado de S. Paulo. O único projeto no Pará seria a Ferrogrão, que escoará boa parte da produção de soja e milho de Mato Grosso ao Pará, numa ferrovia com quase mil quilômetros de extensão. … Continuar lendo

Alcoa Juruti: 1.000º embarque

O navio Forte de São Felipe chegará no próximo domingo ao porto da Alcoa, em Juruti, no Pará. Será o milésimo a embarcar bauxita numa das melhores minas do mundo. O cargueiro levará 55 mil toneladas do minério até o porto da Alumar, subsidiária da multinacional americana, em São Luís do Maranhão, para ali ser … Continuar lendo

Catástrofe amazônica

Artigo do grande escritor amazonense Milton Hatoum, publicado ontem pelo jornal O Estado de S. Paulo. AMAZÔNIA: UMA CATÁSTROFE QUE SE APROXIMA No século passado, as tentativas de “ocupar” e “desenvolver” a Amazônia foram, além de fracassadas, extremamente danosas ao meio ambiente e aos indígenas, ribeirinhos, quilombolas, pescadores. Alguns exemplos conhecidos: Fordlândia, no Vale do … Continuar lendo