//
Arquivos

Segurança pública

Esta categoria contém 141 posts

O massacre das crianças

Havia apenas três meses que Jailson Carvalho da Silva estava vivendo com Fernanda Rodrigues Mendes, ambos com 23 anos, em um dos quartos de uma vila de kit-nets no bairro da Cabanagem, um dos mais violentos em uma Belém que é espacialmente democrática em relação ao crimes: eles acontecem em todo o seu espaço municipal … Continuar lendo

Os PMs agregados

No dia 25 de setembro, quando a Polícia Militar completou 200 anos, o governador Simão Jatene promoveu 25 oficiais da corporação aos postos de coronel e tenente-coronel, mas imediatamente agregou 14 deles. Agregados, esses oficiais ficarão à disposição de outros órgãos, embora “em funções militares. Essa iniciativa contraria o discurso da administração estadual, de dar … Continuar lendo

A PM errou?

A Polícia Militar considerou bem sucedida a operação que realizou, no dia 23 em dois bairros de Icoaraci. Por terra e água, com apoio aéreo, atacou um grupo de traficantes de drogas que operava na área, pondo em fuga alguns, baleando dois e matando um, mas que os integrantes do grupo policial não reconheceram como … Continuar lendo

E o Ministério Público?

Ontem, a Polícia Militar foi a três bairros periféricos de Belém, em Icoaraci, atrás de traficantes de drogas. É uma iniciativa necessária. Todos os dias são registrados crimes atribuídos ao mundo das drogas. Traficantes, mulas e usuários parecem circular livremente pela cidade e se esconder em refúgios, quando necessário (depois de execuções, por exemplo). É … Continuar lendo

Os refugiados de Belém

Para o repórter do programa policial de televisão, o que estava acontecendo era um “toque de recolher”. Dez famílias de moradores do Parque Guajará, bairro do distrito de Icoaraci, em Belém, estavam se mudando às pressas, abandonando suas casas. Na verdade, era uma evacuação. O toque de recolher é menos dramático: as pessoas ameaçadas ficam … Continuar lendo

Violência: capital, Belém

A agência de notícias britânica BBC News publicou longa entrevista do promotor público militar Armando Brasil (“Chacinas no Pará: Hoje, é normal andar pela cidade e ver corpos pelo chão, diz promotor que investiga assassinatos em Belém”), reproduzida pelo site OEstadoNet, de Santarém e que também transcrevo a seguir, por sua relevância, acentuada pela falta … Continuar lendo

Isso é imprensa?

O Diário do Pará de hoje publica três fotos – bem abertas, para chocar ainda mais – de três pessoas mortas ontem, em Castanhal. A tarja eletrônica usada para cobrir o rosto dos cadáveres é mera formalidade. As imagens pegam em detalhe as perfurações nos corpos das vítimas principalmente na cabeça, feitas por bala. Há … Continuar lendo

Morte em Roraima

O linchamento de um refugiado venezuelano de 21 anos, ontem, espancado até a morte depois de esfaquear e matar um comerciante brasileiro de 35 anos, na periferia de Boa Vista, é mais um sinal de alerta contra o tratamento do governo à questão dos imigrantes em massa, que chegaram e continuam a chegar a Roraima. … Continuar lendo

A violência em Belém

A criminalidade em geral e o homicídio em particular nunca foram questões sociais tão graves no Brasil como agora. Não só pelos índices quantitativos como pela incrível multiplicidade de formas objetividades e subjetividades causais que vem assumindo. Parece que os crimes chegaram ao limite da tipificação pelo seu grau de violência e de inovação que … Continuar lendo

O melhor contra o pior

Seis meses depois de ter chegado para intervir na segurança pública do Rio de Janeiro, o Exército teve as primeiras baixas em combate. Foram logo três: dois soldados e um cabo. Vidas preciosas perdidas por quase nada. Os troféus são magros e não mudam o rumo do fracasso a que essa visão de combate ao … Continuar lendo