//
Arquivos

Sem categoria

Esta categoria contém 82 posts

Fantasia e realidade

Uma cliente chegou à principal agência do Banco do Estado do Pará, na avenida Presidente Vargas, quando começava o expediente, na manhã de hoje. Queria comprar dólares. O funcionário encarregado de moedas estrangeiras lhe informou que o carro de valores ainda não chegara. Portanto, não havia dólares para venda. A cliente saiu para atender outro … Continuar lendo

Isto é Belém

Meio dia e meia. A canícula é de derreter os ossos. Sol a pino. O ônibus NSL 9160 da linha Eduardo Angelim-Ver-o-Peso está no prego bem no alto do viaduto do Entroncamento. Os passageiros não podem descer: o viaduto não tem acostamento. Descer significa expor a vida ao perigo, que pode ser letal. Vão ter … Continuar lendo

A história na chapa quente (227)

A polêmica do porto no jornalismo comercial (Artigo publicado no Jornal Pessoal 311, de novembro de 2003) Para atacar a Companhia Vale do Rio Doce e, dessa maneira, tentar influir sobre o contencioso judicial que trava com a empresa na comarca de Belém (ver edições anteriores do Jornal Pessoal), O Liberal ressuscitou uma questão que … Continuar lendo

A história na chapa quente (223)

Campo em chamas (Artigo publicado no Jornal Pessoal 310, de outubro de 2003. Gostaria que oe leitor o comparasse ao massacre de Pau d’Arco, que aconteceu anteontem.) Um dos exercícios intelectuais a que frequentemente me dedico é imaginar como teria evoluído a Rússia czarista se os nobres tivessem dado crédito de confiança ao Conde Stolypin. … Continuar lendo

Barco à deriva

O que se observa desde ontem à noite no Congresso Nacional não é um esforço emergencial por uma saída verdadeira para o agravamento da crise brasileira. A agitação mais se coadunava com um esforço de ratos para escapar do barco que naufraga. Sem maiores informações, alguns políticos se agarram de imediato a um pedaço soçobrante … Continuar lendo

A história na chapa quente (102)

Feitiço paraense (Artigo publicado no Jornal Pessoal 293, de outubro de 2002) Jader Barbalho não conseguiu, nem mesmo pelo critério da proporcionalidade, ser o deputado federal mais votado do país na eleição de outubro. Mas quase 350 mil votos em seu nome e cinco vagas numa bancada de 17 parlamentares (quase um terço do total), … Continuar lendo

A história na chapa quente (101)

Frustração (Completo 100 textos reproduzidos do Jornal Pessoal dos anos 2001 e 2002. Este é da edição 293, de outubro de 2002. Dei prioridade à história política do Pará, tão pouco acompanhada e raramente analisada. Gostaria que o leitor avaliasse o acervo formado até agora e opinasse sobre a utilidade de continuar esta série.) Ao … Continuar lendo

O testemunho do padrinho

Ao advogado Mário Tostes, Romulo Maiorana Jr. concedeu o privilégio de recebê-lo em seu gabinete, deixar-se fotografar ao lado dele (e do também advogado Bruno Coelho de Souza) e publicar a fotografia ao lado da coluna Repórter 70, na edição de hoje de O Liberal. O pretexto foi convidar o principal executivo do grupo de … Continuar lendo

A história na chapa quente (87)

O jornal acabou. Viva o jornalismo (Na edição 289 do Jornal Pessoal, de julho de 2002, tentei acabar com o Jornal Pessoal. Mudei de ideia na edição seguinte. Antes e depois houve outras tentativas. Até aqui, infrutíferas. Não sei dizer de felizmente ou infelizmente.) Com este número se encerra a história do Jornal Pessoal, a … Continuar lendo

A história na chapa quente (74)

O caso Banpará chega à justiça (Artigo publicado no Jornal Pessoal 270, de novembro de 2011) Se o ex-senador Jader Barbalho acreditava que sair da cena nacional seria o suficiente para poder trabalhar com tranuüilidade no seu reduto estadual para voltar a disputar um cargo político, a ação civil pública ajuizada na semana passada pelo … Continuar lendo