//
Arquivos

Sem categoria

Esta categoria contém 170 posts

Depois de 69

Amanheci em São Paulo no primeiro dia de janeiro de 1969. Estava garoando no belo (na época) aeroporto de Congonhas, sem o movimento de hoje nem os enormes aviões. Havia quase só aviões de motor convencional. Constellation, Avro, Convair, DC-6. Escassos jatos, ainda apegados à estética dos planadores. No hall principal, uma muito fornida loja … Continuar lendo

Sem câncer

Informo os meus amigos e leitores: acaba de sair o resultado da biópsia atestando que não houve metástase e o câncer de pele, que surgiu no meu rosto, foi totalmente eliminado pela cirurgia. Os outros pontos eliminados não eram cancerígenos. A vida retoma a normalidade, com a solidariedade de todos vocês. Muito obrigado por tudo … Continuar lendo

Adeus, Iêda

Aos que se interessaram pela minha prima querida, informo que, infelizmente, Iêda acaba de morrer numa UTI hospitalar. Perdeu a luta que vinha travando contra as sucessivas doenças que a acometeram. Partilho com meus leitores a dor e a tristeza pela perda de uma pessoa digna, íntegra, batalhadora, idealista e muitíssimo humana. Tomo essa iniciativa … Continuar lendo

Iêda

Iêda Maria de Faria Campos não era a moça mais bonita naquela Santarém que ainda vivia em certo isolamento, entre as décadas de 1950/70. Mas era a mais inteligente. Ou uma das mais inteligentes. Fisicamente, era um modelo universal de pessoa. Podia viver em muitos lugares do mundo como se tivesse nascido ali. Um porte … Continuar lendo

Vem, Guilherme

O jornalista Guilherme Augusto Pereira de Souza completa 70 anos travando uma batalha pela sua vida numa UTI hospitalar. Bravo guerreiro, refaz o caminho de volta à normalidade, dando os primeiros sinais de que começou a superar os danos causados por um aneurismo sofrido duas semanas atrás. Formador e cultivador de uma vasta legião de … Continuar lendo

JP (14) – Uma guerra verde

(Publicado no Jornal Pessoal 237, de junho de 2000) O mercado verde e seus sacerdotes A assessora me perguntou se eu ia usar algum recurso audiovisual. Meio constrangido, disse que ia precisar só do gogó. Eu era o último a falar na mesa-redonda sobre “biodiversidade: potencialidade e experiências concretas de sucesso”, durante a semana nacional … Continuar lendo

Quanto ao advogado?

Uma pergunta que precisa ser respondida: quanto a diretoria do Paissandu pagou de honorários para o advogado Michel Assef Filho defender a temerária demanda do clube no Superior Tribunal de Justiça Desportiva? Com sua banca no Rio de Janeiro e sua influência junto ao STJD, ele poderia conseguir até o impossível: alçar o time paraense … Continuar lendo

Tio, avô

Fui, ontem, à missa de sétimo dia da mãe de Roberta. Em nome da minha filha, Juliana, sua amiga desde a infância, e no meu. Roberta me chama de tio. É um tratamento do qual gosto muito: terno, doce, carinhoso, respeitoso e, ao mesmo tempo, com a informalidade dos verdadeiros amigos. Às vésperas dos 70 … Continuar lendo

Ao Chile, com carinho

Como enviado especial do jornal O Estado de S. Paulo, acompanhei os últimos dias da Unidade Popular de Salvador Allende no Chile. Foi um processo difícil, contraditório, conflituoso e confuso, tudo provavelmente inevitável, como acontece em momentos únicos, pioneiros, inéditos. Os erros da coligação foram agravados pelo locaute dos empresários e a sabotagem patrocinada pela … Continuar lendo

Cadê o comandante Pinto?

Na cidade de Boa Vista na ilha do Marajó, no Pará morava uma jovem na época dos anos 1970 que se chamava Maria Neusira. Lá pelos seus vinte poucos anos, conheceu um homem um pouco mais velho, que se chamava Lázaro Augusto Pinto Ferreira. Esse homem trabalhava como piloto na época na empresa de aviação … Continuar lendo